CCB Hinos - Topicos de ensinamentos 2006 71 Assembleia

CCB Hinos - Congregação Cristã no Brasil

Quero Gravar Meu CD (dom da música)
Enviar Hinos, Tocatas e Fotos
Notícias e Artigos da Congregação
Coloque em seu site gratuítamente

O melhor site da CCB, milhares de CDS.
Mais rápido, mais seguro com mais hinos

Portal CCB Hinos Congregação



Abaixo a lista de ensinamentos da CCB Congregação Cristã no Brasil




Tópicos de ensinamentos 2006 - 71 - Assembléia



CONGREGAÇÃO CRISTÃ NO BRASIL

TÓPICOS DE ENSINAMENTOS

71ª ASSEMBLÉIA - 2006

71ª ASSEMBLÉIA – 2006– RESUMO DE ENSINAMENTOS

SÃO PAULO – 12 A 16 DE ABRIL DE 2006

INICIARAM-SE ESTAS REUNIÕES EM NOME DO SENHOR JESUS

Atenção: Somente os tópicos assinalados com asterisco (*) deverão ser lidos nas congregações, perante a irmandade.

* 1 - O QUE DEVE SE ENTENDER POR "PROFECIA"

A sabedoria de Deus no livro dos Provérbios esclarece que "não havendo profecia o povo se corrompe; mas o que guarda a lei esse é bem-aventurado", Então a profecia vinda de Deus, pela Sua Palavra, tem por finalidade santificar o crente e impedi-lo de se corromper.

Ainda que a profecia prediz o futuro, ela é manifestada com o intuito de convencer o crente a se desviar do mal para obter a vida eterna.

Nossa irmandade não deve buscar a Palavra pensando só no suprimento de sua necessidade material, na libertação de seus sofrimentos espirituais ou cura de suas enfermidades físicas, ainda que por estas coisas também oramos e clamamos ao Senhor. A irmandade deve dar-se por satisfeita tendo ouvido o conselho de Deus na congregação.

Encontramos que todo o livro do Apocalipse é uma profecia, uma revelação dada por Deus a Jesus, que a deu a João, seu apóstolo, para mostrar aos servos do Senhor as coisas que iriam acontecer e para que, conhecendo o futuro (de vida eterna e de castigo eterno), se santificassem e se preparassem para terem o direito de ver a Deus e com Ele gozarem a vida e a glória eternas.

* 2 - SANTAS CEIAS – RECONCILIAÇÃO

Somos ensinados a não esperar o dia da Santa Ceia para reconciliações. Afastados que retornam e se sentem perdoados, procurem os servos de Deus nas comuns congregações, os quais analisarão o caso e os aconselharão.

* 3 - HINOS EM FESTAS DE CASAMENTO

Os hinos de louvores e súplicas a Deus são sagrados e não devem ser tocados em festas de casamentos, aniversários, confraternizações ou em qualquer outra modalidade de evento estranho aos santos cultos.

Alertamos também a irmandade que em muitas festas tem havido exageros não só no beber, no comer, no vestir e no tipo de músicas que são executadas. O estilo dessas músicas profanas desonra a doutrina e a oração que foi feita.

* 4 - LUGARES RESERVADOS NOS CULTOS

Nas casas de oração deverá haver alguns lugares reservados para portadores de deficiências, gestantes e pessoas com crianças de colo. Não havendo pessoas nessas condições, a ocupação desses lugares é livre para a irmandade.

* 5 - DEPRESSÃO - ENFERMIDADE

Existe uma enfermidade chamada “depressão” que, dentre outros, apresenta os seguintes sintomas: perda de energia e interesse, sentimentos de culpa, dificuldades de concentração, perda de apetite e pensamentos negativos. Alertamos a irmandade que se trata de enfermidade e não de algo espiritual e de origem maligna, como alguns poderão pensar.

* 6 - COLETAS

Deve-se permanecer nos ensinamentos que foram transmitidos há muitos anos, respeitando-se o Estatuto que determina que "as ofertas e coletas são voluntárias e anônimas". Portanto, não se deve forçar e pressionar a irmandade, nem estabelecer importâncias, nem fazer marcações de nomes para compromissos futuros, nem tampouco fazer coletas durante o culto indicando irmãos para cooperar. A irmandade deve ser livre para contribuir de acordo com a vontade de Deus.

ATENÇÃO: OS TÓPICOS A SEGUIR SÃO SÓ PARA O MINISTÉRIO.

7 - PREGAÇÕES FORA DA DOUTRINA .

Em algumas localidades irmãos se levantam, lêem a Palavra e exortam coisas absurdas, fora da doutrina e do sentido daquilo que leram; outros criam novidades no que falam. Os anciães. dessas localidades não devem deixar que isso ocorra sem tomar medidas; devem chamar o que agir dessa maneira, exortá-lo com amor, com cuidado, ensinar, corrigir, mas se continuar devem levá-lo à reunião. Se for preciso, é preferível que um irmão assim seja afastado do ministério para que o povo não seja prejudicado. O Senhor nos colocou para zelar pela Sua Obra e não podemos deixar essas coisas acontecer.

8 - USO DE MICROFONE DURANTE A REALIZAÇÃO DO BATISMO

Aconselha-se a todos os irmãos que fazem batismos a tomar cuidado e não pegar no microfone quando estiverem em contato com a água, pois há o risco de um choque elétrico que poderá ser fatal.

9 - ORAÇÃO PARA CONFIRMAR A REALIZAÇÃO DE SANTAS CEIAS

Por tratar-se de um mandamento da Palavra de Deus cuja celebração se repete periodicamente, delibera-se orar só mais uma vez, em cada região, para a realização das Santas Ceias. Essa oração terá validade para sempre, não necessitando repetir-se a cada ano.

10 - BUSCAR OS DONS DE DEUS

A irmandade deve ser exortada a buscar mais os dons de Deus e a Promessa do Espirito Santo com evidência de novas linguas. Quando Deus fizer sentir ao ancião que estiver presidindo, na última oração a irmandade poderá ficar um pouco mais de tempo ajoelhada (não em todos os cultos, mas periodicamente), aguardando os dons de Deus.

Na eventual necessidade de se marcar dia para a busca de dons, não se deve propagar e nem anunciar na lista de batismos.

11 - COMPARECIMENTO ÀS REUNIÕES MINISTERIAIS

O comparecimento de irmãos às reuniões ministeriais regionais deve ser o mais próximo e o de mais fácil acesso, mesmo que ele pertença a outra região ou Estado que, às vezes, é muito mais distante. Não deve haver fronteiras e nem divisas.

12 - ALTERAÇÃO DE DIAS E HORÁRIO DE CULTOS

Doravante não será mais necessário buscar confirmação para alterar os dias e horas de cultos e de reuniões para jovens e menores de determinada casa de oração, mas somente considerar na reunião ministerial regional. Qualquer alteração, entretanto, somente entrará em vigor após a publicação do próximo Relatório, ainda que seja necessário aguardar alguns meses.

13 - PRESIDÊNCIA DE REUNIÕES

Anciães e diáconos, estando na presidência de reuniões, não devem expor casos que aconteceram no meio do ministério e que possam denegri-los. A finalidade de uma reunião é sempre edificar os presentes com a luz de Deus, sem desacreditar nossos conservos.

14 - PALAVRA: AGUARDAR ATÉ A IRMANDADE LOCALIZAR O CAPITULO

O irmão que vai exortar a Palavra, ao anunciar o livro e o capitulo deverá aguardar um pouco, até que a irmandade os localize, e não começar a ler imediatamente. Devem ler com calma e de maneira compreensível.

15 - MICROFONES E ALTO-FALANTES NAS CONGREGAÇÕES

Os irmãos devem se ater ao que consta no nosso Manual Técnico, referente ao volume e intensidade do som durante os cultos. Conforme consta desse manual, existe um aparelho que controla automaticamente essa parte. Onde houver necessidade deve ser adquirido esse aparelho. Outrossim, o irmão que estiver presidindo ou pregando, deverá vigiar para que o volume de som não ultrapasse os limites estritamente necessários à audição e compreensão da irmandade.

16 - APRESENTAÇÃO DE COOPERADORES DE JOVENS E MENORES

Havendo necessidade de apresentar cooperadores de jovens e menores, os anciães devem ter bastante cautela e verificar se há no irmão a ser apresentado o dom de Deus para esse importante ministério, que irá cuidar da formação espiritual das nossas crianças e jovens.

17 - UNÇÃO

Há irmãos do ministério que, antes de encerrar o culto, anunciam para a irmandade que haverá unção e que se houver alguém presente que deseja ser ungido, que venha à frente.

Não é assim que fomos ensinados e também não se anuncia que vai haver unção. Aquele que sente de ser ungido deve vir à frente, após o culto, e falar com o ministério.

18 - ACONTECIMENTOS ISOLADOS E ESPORÁDICOS

Muitas vezes sucedem casos isolados e esporádicos na Obra de Deus, não sendo necessário traze-los para consideração e para serem inseridos em tópicos de ensinamentos. O próprio ancião da localidade deverá resolvê-lo ou recorrer ao ministério da região.

Isto se faz necessário uma vez que os tópicos de ensinamentos são distribuídos para todo o país e até mesmo para o exterior, devendo abranger apenas assuntos de grande interesse e relevância na Obra de Deus e não particularidades isoladas que podem ser corrigidas no próprio local ou na respectiva região.

19 - NÚMERO EXCESSIVO DE MÚSICOS

Quando houver um número excessivo de músicos em determinado culto, os que chegarem por último poderão tocar de pé, no corredor, ao lado da orquestra.

20 - ESCLARECIMENTO SOBRE A PALAVRA "FORNICAÇÃO" E SOBRE "COISAS SACRIFICADAS AOS ÍDOLOS"

Caso alguma pessoa, quer seja irmão já batizado ou alguém que queira se batizar, perguntar ao ancião o significado da palavra “fornicação", o servo de Deus deverá esclarecer que se trata de qualquer união carnal que se realize fora do casamento ordenado de acordo à Palavra de Deus.

Deve-se entender por "sacrificado ao ídolo" toda alimentação que foi preparada para dias de festa em homenagem ou perante as imagens que, por natureza não são deuses, chamadas ídolos pela Palavra de Deus.

21 - TRADUÇÃO SIMULTÂNEA NOS CULTOS PARA PORTADORES DE DEFICIÊNCIA AUDITIVA

Deliberou-se instituir, onde houver necessidade, o sistema de tradução simultânea nos cultos para deficientes auditivos, Toda orientação a esse respeito será transmitida e coordenada por São Paulo. Os servos de Deus que tiverem interesse poderão enviar correspondência a Congregação do Brás, em São Paulo, ou entrar em contato com o irmão Afonso Alcaraz, através dos telefones (11) 6671-1165, (11) 6941-2244 ou (11) 7205-2483, e-­mail aalcarazía1terra,com.br. Os irmãos do Estado do Paraná poderão entrar em contato com o irmão Venderlim Canuto Vaz, através do telefone (41) 8415-6664, ou (41) 3329-2100.

TÓPICOS ADMINISTRATIVOS

1 - DESCENTRALIZAÇÃO ADMINISTRATIVA - NOVA ADMINISTRAÇÃO

A aprovação de descentralização com formação de nova Administração deve ser considerada nas reuniões de anciães que precedem as Reuniões Gerais de Ensinamentos, após parecer da regional administrativa, sempre observando as condições necessárias para sua efetiva implantação.

2 - DELIBERAÇÕES

As deliberações que excedam a simples gestão (oficialização, aquisição e venda de imóveis, fechamento de casas de oração, alterações patrimoniais como construções, reformas, demolições, etc.), deverão ser tomadas em reuniões ministeriais regionais onde estejam presentes o ministério espiritual e a Administração da localidade, na conformidade do art. 33 do Estatuto e seu parágrafo único. A deliberação deverá constar em Ata, na forma da lei.

3 - OFICIALIZAÇÕES

Para se oficializar os locais de culto (inclusive em imóveis cedidos ou alugados) deve-se, previamente, obter a permissão de uso do (s) proprietário (s) do imóvel (com firma reconhecida), bem como dos órgãos públicos, tendo a documentação constante no Manual Administrativo.

4 - ABERTURA DE CASA DE ORAÇÃO

Só abrir casa de oração (após construção ou reforma) com a documentação completa, isto é, Habite-se e Visto Final do Corpo de Bombeiros.

TÓPICOS DO MINISTÉRlO DA OBRA DA PIEDADE

1 - CUSTEIO DE VIAGENS MISSIONÁRIAS

O custeio das despesas de viagens missionárias, bem como o pagamento de passagens aérea ou rodoviária do viajante, é de competência da regional onde a viagem foi orada ou considerada pelo ministério da localidade.

2 - APRESENTAÇÃO DE IRMÃS PARA A OBRA DA PIEDADE

Na apresentação de irmãs para a Obra da Piedade devemos tomar certos cuidados de não apresentar irmãs solteiras, nem muito idosas, nem divorciadas, nem novas na fé, nem organistas, nem aquelas cujo esposo não é crente e nem irmãs casadas que foram mães solteiras. Observar também se a irmã é casada de acordo com as leis vigentes.

3 - DESLIGAMENTO DO MINISTÉRIO DE IRMÃS DA OBRA DA PIEDADE

O desligamento do ministério de irmãs da Obra da Piedade, quer por renúncia ou afastamento, deve ser feito por carta e apresentado primeiramente ao ancião, diácono e cooperador que atendem a igreja, para ciência e assinatura na carta. Em seguida o caso deve ser apresentado na reunião regional ministerial para consideração e, posteriormente, encaminhado à reunião dos diáconos para registro em ata.

4 - COZINHA NAS REUNIÕES REGIONAIS E ASSEMBLÉIAS

Os irmãos diáconos das localidades onde são realizadas as reuniões regionais ou reuniões gerais de ensinamentos, são os responsáveis pela administração da cozinha. Devem providenciar com antecedência as coletas para a compra dos alimentos e outros materiais, bem como atribuir responsabilidades aos irmãos que devem coordenar a distribuição dos trabalhos durante as reuniões. Nas localidades onde não houver diáconos em condições de assumir a responsabilidade operacional da cozinha, essas atribuições poderão ser transferidas à Administração.

5 - PRESENÇA DOS IRMÃOS ANCIÃES E COOPERADORES NAS REUNIÕES DE ATENDIMENTO DA OBRA DA PIEDADE

Embora não haja nenhum impedimento quanto à presença dos irmãos anciães e cooperadores nessas reuniões, é necessário salientar que as fichas de atendimento são lidas em voz alta, com o nome do necessitado e sua situação financeira, sendo que muitas vezes se faz comentário sobre a família e essas informações podem inibir o irmão ancião ou cooperador no momento da pregação da Palavra, tendo em vista que a família pode estar presente no culto.

6 - APRESENTAÇÃO A IRMANDADE DE IRMÃS DA OBRA DA PIEDADE

As irmãs que são confirmadas por Deus em oração para trabalhar na Obra da Piedade não devem ser apresentadas na Congregação. Os servos primitivos acharam por bem tomar esse cuidado a fim de não abrir a porta aos espertalhões e também não alertar os irmãos novos na graça, os quais começam com lamentações e exigências, As irmãs também não deverão ter seus nomes publicados nas listas de batismos e devem ser aconselhadas a não testemunhar dizendo que pertencem a Obra da Piedade. Apresentá-las somente nas reuniões de atendimentos e ensinamentos.

7 - RESPONSABILIDADE PELO NUMERÁRIO DA OBRA DA PIEDADE

Os balancetes e relatórios da Obra da Piedade devem ser assinados por três ou mais diáconos. Os que assinam tais documentos são responsáveis pelos valores neles contidos. Caso haja divergência entre o valor escriturado na contabilidade e o existente no caixa, evidenciando a falta de numerário, sem a devida comprovação por documentos hábeis, todos os que assinaram o balancete e relatórios serão responsabilizados, razão pela qual é necessário conferir e controlar o dinheiro de cada reunião e de forma nenhuma permitir a falta de numerário no caixa.

JC/NMM/NACINM/JV
INDIQUE O CCB HINOS PARA NOSSOS IRMÃOS, AMIGOS E TESTEMUNHADOS
   
Seu Nome:
Seu Email:
Pessoa indicada (nome):
Pessoa indicada (email):
Digite uma mensagem para seu amigo:
 
         


Sistema para Imobiliária

*Site não vinculado com a entidade Congregação Cristã no Brasil.

Desenvolvido por KUROLE