CCB Hinos - Topicos 1980 a 1989 Principais

CCB Hinos - Congregação Cristã no Brasil

Quero Gravar Meu CD (dom da música)
Enviar Hinos, Tocatas e Fotos
Notícias e Artigos da Congregação
Coloque em seu site gratuítamente

O melhor site da CCB, milhares de CDS.
Mais rápido, mais seguro com mais hinos

Portal CCB Hinos Congregação



Abaixo a lista de ensinamentos da CCB Congregação Cristã no Brasil




Tópicos 1980 a 1989 - Principais



CONGREGAÇÃO CRISTÃ NO BRASIL

TÓPICOS DE ENSINAMENTOS

DE 1980 A 1989 - PRINCIPAIS

TÓPICOS - ASSEMBLÉIA DE 31 DE MARÇO A 04 DE ABRIL DE 1980

02 - UNÇÃO

Sempre que chamado para ungir enfermo de entre a irmandade, devemos atender, guiados por Deus, sem dar mandamento algum.

07 - CLAMAR PELO SANGUE DE JESUS

Vem se notando que ultimamente a irmandade não clama por esse Sangue que nos livra de perigos e de influência de maus espíritos. Exortamos para que todos permaneçam sob o Sangue de Jesus nos santos cultos e em qualquer lugar. Para sermos protegidos de todas as ciladas do inimigo.

10 - PORÇÃO DOBRADA DO ESPÍRITO

Tem se ouvido em certas orações pedir a Deus que nos dê porção dobrada do Espírito, quando se deve pedir a Deus que nos revista mais de Seu Espírito.

13 - GASTOS SUPÉRFLUOS COM CARAVANAS

Temos ensinamentos antigos que nos previne quanto aos perigos e inconvenientes de caravanas. Além disso, os gastos supérfluos que elas trazem, acarretam prejuízos para o setor de construções e outras necessidades.

14 - COOPERADORES DE JOVENS E MENORES

Considerou-se ser necessário e útil que os irmãos Cooperadores de Jovens e Menores sentem-se na frente, nos cultos. Para estarem juntos aos demais servos. É necessário também que freqüentem as reuniões para a Mocidade na sua região.

16 - CARTAS DE APRESENTAÇÃO

Quando necessário devem ser lidas perante a irmandade. Quando alguma família ou irmão chegar de mudança deve se anotar no verso da carta o seu novo endereço, onde ficará. Os blocos de cartas de apresentação não devem ficar na tribuna e sim fechados em um móvel ou cofre na secretaria ou em poder do servo.

18 - PREGAR EM SEITAS

Não devemos ir por ser convidados por membros de outras igrejas evangélicas. Mas, sendo impelidos pelo Senhor devemos obedece-Lo, pois Ele sabe a obra que irá fazer no meio daquele povo. Para isso devemos ter muita certeza de que somos guiados por Deus. - Quem sentir de fazer isso, deverá participar antecipadamente o Ministério local e nunca testemunhar a respeito disso sem antes ter tido aprovação em reunião.

19 - SUICIDAS

Encontramos na Palavra de Deus, que nem os “suicidas, nem os homicidas”, herdarão o reino de Deus, portanto para estes não se pode fazer o serviço de funeral, mesmo que a família o desejar, pois não é o serviço de funeral que salvará essa alma.

22 - EXCESSO DE MÚSICOS

Nas aberturas de novas casas de oração, ordenações de novos obreiros ou batismos, há sempre grande afluência de irmandade e músicos. Havendo nas Congregações um determinado número de bancos para músicos e estando já esses lugares lotados, não convém que os músicos que chegar depois toquem de pé nos corredores ou desacomodem irmãos ou irmãs para ocupar seus lugares . Fiquem sem tocar.

24 - BAIXOS-TUBA E RABECÕES

Em reunião realizada em 1º/11/1979 em Apucarana-Paraná, com a presença de todos os Anciães daquele Estado e alguns de São Paulo, foi orado e Deus fez saber de se cumprir a deliberação dada por Ele, na reunião de servos em São Paulo, em Julho de 1967. Portanto, a partir de dia 1º de Janeiro deste ano, foram eliminados completamente os baixos-tuba com campana e os rabecões, das orquestras da Congregação.

26 - LUGAR DO DIÁCONO FICAR, NA CONGREGAÇÃO ONDE ATENDE

Havendo outros Diáconos ou Porteiros, o Diácono pode sentar para participar do culto. Mas, nos bancos traseiros.

27 - CORTE DE CABELOS

Se algumas de nossas irmãs tiverem que se submeter a alguma intervenção cirúrgica na cabeça, certamente nessa altura os médicos mandam que cortem seus cabelos. As irmãs não estarão em desobediência a Palavra de Deus, sendo por qualquer enfermidade na cabeça. Já não é por vaidade devemos deixar na consciência da própria pessoa, sem fazer juízo algum.

30 - DOAR SANGUE

A Palavra de Deus não proíbe doar sangue. Proíbe comer o sangue, ou a carne com o sangue.

34 - ATROPELAMENTO

Se porventura algum de nossos irmãos ou irmãs atropelar alguma pessoa e é comprovado que não houve culpa por parte do motorista, este não perderá a sua liberdade ou mesmo ao ministério na Obra de Deus (caso o tiver).

38 - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA

Voltaremos a remeter anualmente um exemplar de nossa nomenclatura de endereços a pedidos desse Instituto.

41 - TIRAR VÉUS

Para pessoas desconsideradas como nossas irmãs, não se permite o uso do véu.

42 - LEI DO DIVÓRCIO E DOUTRINA

A lei do divórcio é favorável a irmandade só quando o caso se enquadra na doutrina: Infidelidade conjugal. Muitos confundem que por ser lei deve ser aplicada para qualquer outro caso, quando não é assim.

= REUNIÕES GERAIS DE ENSINAMENTOS - DIÁCONOS - PAUTA DE ASSUNTOS - 31 MARÇO A 04 DE ABRIL DE 1980

02 - IRMÃS PARA O MINISTÉRIO

Evitar de apresentar esposas de Ancião, Diácono ou Cooperador (com raras exceções). Não colocar irmãs amasiadas ou aquelas cujos maridos não sejam crentes. Também muito idosas não convém; nem com muitos filhos.

08 - DIVÓRCIO E CASAMENTOS

A finalidade da obra da piedade é atender a necessitados. Quando o interessado não tiver condições para promover o divórcio e constituir advogado que procure a Assistência Jurídica do Estado, cujos serviços são gratuitos.

= TÓPICOS - ASSEMBLÉIA DE 13 A 17 DE ABRIL DE 1981

05 - ORAÇÕES

Em obediência às leis sanitárias devemos orar de pé nos serviços de funerais feitos nos velórios de hospitais e cemitérios, embora não seja doutrina. Em outras ocasiões sempre oramos de joelhos. Para orar por pessoas endemoninhadas, também nos ajoelhamos, pois não nos estamos prostrando diante do demônio, mas sim, diante de Deus, Em Nome do Senhor Jesus debaixo do Sangue Expiador. Nem todas as doenças mentais são males espirituais. Há casos de nervosismo, epilepsia, trauma craniano, etc...

06 - BATISMOS

...Ao terminar o serviço nas águas, enquanto os últimos que foram batizados trocam de roupa, canta-se um hino. Em seguida lê-se o artigo nono dos artigos de Fé e Doutrina que constam no fim do nosso hinário, em relação ao capítulo15 de Atos dos Apóstolos, versos 28 e 29. Recomenda-se aos que foram batizados freqüentarem sempre os cultos para serem instruídos pela Palavra de Deus, a fim de serem despojados do velho homem e revestidos da nova vida na graça.

07 - TESTEMUNHANÇAS

Quando Deus chama para testemunhar, não se deve dizer: “Deus me convidou para testemunhar”. Deus não convida mas chama. Quem é convidado vai se quizer ir mas quem é chamado obedece. Também não se deve permitir narrações de visões, sonhos e revelações. O servo que preside deve vigiar para que nada de estranho seja manifestado na Congregação. Quem sair fora da doutrina nas testemunhanças, oração ou Palavra reprove o que apresentou se possível no mesmo culto para evitar que os ouvintes fiquem em confusão. Quem não obedecer será chamado perante o ministério.

09 - CARTAS DE RENÚNCIA

Essas cartas não devem ser impressas, nem ter um modelo padrão. O certo é a pessoa que renuncia redigir de próprio punho. Nem sempre se pode aceitar prontamente essas cartas pois às vezes resultam de um gesto precipitado, motivado por tribulação e falta de forças para atender o ministério ou cargo na Obra de Deus. Geralmente, os que assim agem passando a tribulação, arrependem-se por haver renunciado a e entram em grande aflição. Ora, quando alguém comete pecado comprovado, mesmo que não apresentar carta de renúncia a ata de reunião ministerial que julgou o seu caso e o sentenciou é válida para a destituição do cargo.

10 - CONVITE PARA REUNIÕES DA MOCIDADE - ABERTURAS - BATISMOS, ETC.

Embora esse ensinamento tenha sido dado, sempre há os que os enviam. Quanto as reuniões para a mocidade há localidade que têm poucos jovens por isso enviam convites para outras localidades para que se junte bastante mocidade. Porém, não devem viajar sem a companhia de servos; e voltar no mesmo dia para suas casas.

17 - ATENDIMENTO DE SERVIÇO DE FUNERAIS

Quando esse serviço é feito nas próprias casas, não devemos dar mandamento algum, ainda que haja televisores, ídolos, velas acesas ou outros paramentos. Façamos o santo serviço, conforme Deus nos guiar. Quanto a cantar hinos, devemos sempre consultar a família. Quando o serviço de funeral for em casa, ajoelhamo-nos para orar, a não ser que haja impossibilidade devido ao aperto provocado pelo aglomeramento da irmandade.

19 - DIVÓRCIO

Embora no Brasil haja essa Lei, o crente deve respeitar a Palavra de Deus (S. Mateus 19, verso 9). Portanto, não devemos imitar o mundo. No resumo de 1936/48, consta que o pecador será excluído da comunhão. Se algum casal entre a irmandade se divorciar sem que tenha havido infidelidade, ambos ficarão sem liberdade de poder casar novamente com outros. Se porventura alguém dentre a irmandade casar com o repudiado, peca também e será excluído da comunhão dos santos.

23 - ORAÇÕES E PROFECIAS

Devido aos resultados das reuniões de orações e profecias estarem sendo mais de destruição do que de edificação, deliberou-se unanimemente fazer parar com tudo. Os servos que estiverem envolvidos nesses movimentos, se não se afastarem prontamente, estarão sujeitos a perder o ministério, sejam anciães, diáconos, cooperadores e cooperadores de jovens, enfim, todos os que tiverem qualquer ministério ou cargo na Obra de Deus. Há servos que vão consultar profecias para esclarecimentos quanto à viagem em missão como também sobre outros assuntos do ministério e para sua vida particular. Há também grupos que, depois do culto, reúnem-se em casa par saberem se a Palavra que foi pregada veio de Deus ou não. Esses grupos não percebem que estão sendo levados por espíritos estranhos, que vêm colocar malícia nos corações de irmãos que dessa forma ficam sujeitos a perder a graça de Deus. O inimigo está usando essa arma para que a irmandade que dá atenção a esse espírito, não receba mais a Palavra de Deus na Congregação, com fé e certeza de que a mesma venha do trono do Altíssimo. Devemos pôr um término a todos esses movimentos. Quanto a buscar a Promessa, deliberou-se que as reuniões para essa finalidade sejam feitas somente nas congregações com a presença do ancião e este presidirá essa santa reunião, vigiando para que, não continuem alguns irmãos ou irmãs a andar pelos corredores e entre os bancos, incitando os irmãos e as irmãs a manifestarem e a falarem línguas. Não será necessário contar quantos receberam a Promessa nessas reuniões. Houve casos em que alguns foram contados entre os que receberam a Promessa quando na realidade nada haviam recebido. Não é necessário também chamar a frente os que receberam a Promessa.

26 - PREGAÇÃO DA PALAVRA COM PROMESSAS DE LIBERTAÇÃO

Vem surgindo ultimamente pregações prometendo libertações ou vitórias que não se cumprem. Deve se ter muito cuidado pois é notório que quando não se cumprem não foi Deus que falou. Tais pregações são o fruto da imitação, pois quando um servo ouve uma pregação com promessas e sabe que Deus cumpriu também ele imita. Mas a Palavra não sendo dada por Deus não se cumpre. Grande é a responsabilidade de quem age assim. Pois isto pode fazer com que o povo perca a confiança nas pregações desse servo. Há também quem pregue prometendo ministérios mencionando na pregação até nome de determinados irmãos. Isto está fora da Palavra de Deus.

29 - ACERTAR O TÍTULO PARA COLETAS

Para não transparecer que a irmandade paga mensalidade, não convém falar COLETA MENSAL, mas sim: COLETA PARA CONSTRUÇÕES, PIEDADE E VIAGENS.

30 - LUGAR DOS DIÁCONOS NAS CONGREGAÇÕES

Onde houver mais do que um diácono, estes poderão se revezar, ficando um sentado na frente, e outro mais para traz, a fim de poderem atender com mais facilidade qualquer necessidade que surgir.

32 - CREMAÇÃO DE CADÁVER

Já temos ensinamento de que o corpo deve ser enterrado e não cremado.

33 - DIAS DA ETERNIDADE

Alguns têm por hábito dizer nas testemunhanças e orações: “Deus seja louvado por todos os dias da eternidade”. Ora, a eternidade não tem dias, é um dia eterno. Como diz no Apocalipse: “E ali não haverá mais noite e não necessitarão de lâmpadas e nem de luz do sol porque o Senhor os alumia e reinarão para todo o sempre”. Apocalipse 22:5.

37 - LISTAS DE BATISMOS

O momento de anunciar as listas de batismos é após o hino da Palavra. Quando se anuncia tudo o mais que seja necessário. Nas listas de batismos não se publica nomes de ex-irmãos e seu desligamento da comunhão.

= REUNIÕES GERAIS DE ENSINAMENTOS - DIÁCONOS - PAUTA DE ASSUNTOS - 13 A 17 DE ABRIL DE 1981

03 - ANUNCIAR NECESSIDADE

Às vezes um ancião ou cooperador é procurado por algum irmão que lhe solicita um ajudo ou um móvel, e então transmite direto a irmandade; não deve ser assim, mas antes deverá procurar um diácono para tratar do assunto. Também coleta extra não deverá ser anunciada sem o conhecimento do diácono.

07- REUNIÕES DE ATENDIMENTOS

Nas reuniões de atendimentos não é lida a Palavra. Nestas reuniões, quando presentes os Cooperadores, estes devem esperar primeiramente a confirmação dos casos apresentados, pelos Diáconos, e a seguir então, se manifestarem.

08 - COOPERADOR QUE ATENDE REUNIÃO DE ATENDIMENTO

Em algumas localidades essas reuniões de atendimentos são atendidas pelo irmão Cooperador em virtude de falta de Diácono, todavia, quando Deus levantar Diácono para a localidade ou região, o Cooperador deixará de atender ficando assim livre para o ministério da Palavra, não sabendo o que se passa nesse particular, da mesma forma que procedem os Anciães.

09 - APRRESENTAÇÃO DE SERVOS PARA O MINISTÉRIO

Antes de se apresentar o nome de um irmão para o ministério, deve-se dentro do maior sigilo saber os antecedentes, testemunho cristão, moral, idoneidade e também se tem a Promessa do Espírito Santo com evidência de Novas Línguas, e, manifestação do dom. Também deve ser verificado o testemunho da família.

Os irmãos do interior ou de outros Estados não devem se impressionar com irmãos que vão de São Paulo ou de outras cidades falando bonito nas orações ou testemunhanças, mas antes devem solicitar informações das localidades que procederem. O maior sigilo deverá ser observado quando da apresentação do nome de um irmão. O Diácono local ou da região deverá entrar em contato com o ministério. Não se revela nada a ninguém antes do Senhor ter confirmado.

10 - APRESENTAÇÃO DE IRMÃS PARA TRABALHAR NA OBRA PIA

Na apresentação de nomes de irmãs para trabalhar na Obra Pia, devem ser tomados os seguintes cuidados: Não novas de idades; não novas na graça (neófitas); Com muitos filhos; Enfermas; Desquitadas; Amaziadas e as que tem marido não crente, parada ou ciumenta. Evite-se também apresentar esposa de Ancião, Diácono ou Cooperador, excessão aquelas que possuem o dom.

Deve se aproveitar irmãs do local evitando-se apresentar alguma que foi de outra localidade, todavia, na impossibilidade, deve-se com sigilo procurar saber do testemunho que a mesma deixou na cidade que residia. Para apresentação das irmãs, deve-se preencher a folha específica contendo as assinaturas do Ancião, Diácono e Cooperador do local, a qual será encaminhada para os Diáconos mais antigos na reunião regional. De posse desta folha os Diáconos mais antigos preencherão outra folha para ser apresentada em oração no Conselho de Irmãos Anciães.

Após o Senhor ter confirmado a irmã para trabalhar na Obra Pia, o Diácono terminando o próximo culto, deverá fazer uma reunião com os irmãos do ministério, da irmã acompanhada do esposo e das demais irmãs que trabalham na Obra Pia, onde será esclarecida a forma que a irmã deverá cumprir o ministério. (não abandonando a residência e o trato da família).

12 - IRMÃS PORTEIRAS

Só havendo necessidade se apresenta uma irmã para ser porteira e esta não deve ser da Obra da Piedade. As irmãs porteiras não convém receber coletas e também não devem permanecer em pé durante os cultos. A função das porteiras é acomodar alguma visita que tenha necessidade num dia de culto e observar o corredor e sanitários, evitando que crianças ou mocinhas façam aglomerações. Não se deve apresentar irmãs nervosas, que já demonstraram não ter paciência.

22 - IDOSOS E INVÁLIDOS

Os irmãos Diáconos deverão se interessar em verificar bem estes casos, a fim de ver a possibilidade dos mesmos serem encaminhados para receberem os benefícios concedidos pela lei. Apresentando a documentação exigida, os idosos com mais de 70 anos ou inválidos com mais de 18 anos, não sendo dependentes do segurado, conseguem a pensão vitalícia (Agências de INPS em todo Brasil com folheto explicativo como proceder). Lei 6179/74.

= TÓPICOS - ASSEMBLÉIA DE 06 A 09 DE ABRIL DE 1982

01 - CULTOS QUE TERMINAM TARDE

Há, ainda, servos que não observam o ensinamento sobre o horário. Escrito está que os espíritos dos profetas estão sujeitos aos profetas.

03 - TELEVISÃO

Já a alguns anos tem sido ensinado que nenhum servo deve possuir esse aparelho. Para poder ser de exemplo a toda a irmandade. Diz a Palavra de Deus: “tudo me é lícito, mas nem tudo me convém”.

08 - SIGILO ENTRE O MINISTÉRIO

O sigilo é um dever entre os componentes do Ministério - Respeitar o sigilo faz parte da formação espiritual e também material de quem pertence ao Ministério da Obra de Deus. Para merecer a confiança dos demais é necessário dar mostras de que sabe manter o sigilo.

09 - SERVOS COM DÍVIDA - PARAREM DE EXERCER O MINISTÉRIO

Servos que se acham em situação de dívidas insolúveis deverão cessar temporariamente de exercer seu ministério. Até que consigam se livrar do endividamento.

É aprovada esta resolução que será posta em prática a partir desta data.

10 - LER E EXPLICAR APÓS O BATISMO O PARÁGRAFO 9º DOS PONTOS DE DOUTRINA

O Artigo 9ºdos Pontos de Doutirna constantes de nosso hinário deve ser lido nos Batismos após findado o serviço das águas. ......

12 - ORAÇÃO DE PÉ NAS ÁGUAS DO BATISMO

Tem-se orado desta forma desde o início desta Obra. E Deus tem operado poderosamente, dando progresso e chamando as almas, batizando com o Dom do Espírito Santo dentro do tanque de Batismos. Permaneceremos sobre os fundamentos que o Senhor estabeleceu. Não tocaremos mais em tal assunto, respeitando a forma como Senhor nos revelou.

15 - TIRAR A LIBERDADE POR QUALQUER MOTIVO

Nunca devem os servos tomar sozinhos decisões como essa. É preciso considerar entre os demais servos para se tirar a liberdade de um irmão ou de uma família. Que jamais haja espírito de perseguição.

17 - FICHAS DE CADASTRO

Fazer fichas de cadastro dos membros de nossa irmandade é organização humana. Nunca faremos isso. Nem o governo de nosso país exige tal coisa de nós.

18 - IDENTIFICAÇÃO DE SERVOS

Desde o princípio desta Obra fomos ensinados pelo servo de Deus, que nos trouxe o testemunho desta graça: Cartões de identificação para servos é organização humana e costume setário. Para entrarmos em hospitais no atendimento de orações e unção, temos que empregar a fé: Basta declararmos que somos servos de Deus e que vamos atender um pedido de irmão enfermo. Se necessário, exibimos a cédula de identidade (RG) e indicamos nosso nome na Nomenclatura. A Constituição Federal autoriza a dar assistência religiosa a internados que dela necessitarem. (Artigo 153 - Parágrafos 1º, 5º e 7º). Todos temos que manter a unidade de Espírito, eliminando essa identificação.

23 - CARAVANAS

Deve-se ter cuidado, permanecendo no que já temos deliberado, para segurança da irmandade. Caravanas em caminhões são proibidas. Quanto as caravanas em ônibus ou outros veículos não convém prender demasiadamente, pois conforme as necessidades que surgem, estão se fazendo caravanas. Principalmente para comparecimentos a reuniões da mocidade. O que não se deve permitir é viagens desse tipo para localidades mais distantes onde seja necessário pernoitar. Se o percurso pode ser feito de ida e volta no mesmo dia não há inconveniente, desde que no ônibus vá um servo de Deus para fazer companhia a mocidade.

24 - NOS CULTOS LER A LISTA DE BATIMSO APÓS O HINO PARA A PALAVRA

Já houve esse ensinamento em Assembléia anterior, mas repete-se para que servos novos no Ministério procedam do mesmo modo: Terminada a testemunhança canta-se um hino. E depois então é que se lê a lista de Batismos ou se faz algum outro anúncio.

26 - CHAMAR SERVOS PARA PREGAR OU PRESIDIR

Os servos honram-se e se consideram uns aos outros, pois assim a Palavra de Deus determina. Para presidir culto ou ler a Palavra indaga-se se o servo sente. O que não se deve fazer é insistir oferecendo, pois a presidência e a Palavra não são nossa. Só oferecemos o que seja nosso.

29 - ASSEMBLÉIAS

...Quanto às Assembléias Gerais Ordinárias, sempre que possível devem também ser presididas pelos irmãos Anciães. Mas podem também ser presididas pelos irmãos cooperadores, como já vem sendo feito a diversos anos.

30 - A PALAVRA “TRANÇAS” - DIFERENÇA DO SEU SENTIDO NO TEMPO DOS APÓSTOLOS E NOS TEMPOS ATUAIS

No tempo dos apóstolos havia o costume, proveniente dos romanos, de as mulheres fazerem tranças com seus cabelos, nas quais enrolavam fios de ouro ou polvilhavam com pós de ouro. Este era o tipo de tranças que a Palavra de Deus não recomendava. (I Timóteo 2 - verso 9) - Mas as tranças dos tempos atuais e que nossas irmãs usam são singelas e modestas. Apropriadas para um penteado discreto. Essas tranças nada tem haver com aquelas.

31 - VAIDADE NO MINISTÉRIO - TINGIR CABELO, ETC.

Anciães, Diáconos, Cooperadores, Cooperadores de Jovens e Menores, Organistas, irmãs da Piedade que tingem os cabelos são admoestados a respeito disso. Organista com cabelo cortado, roupas justas, blusas sem mangas. Este mal deve desaparecer. Temos, em primeiro lugar que pôr em ordem quem pertença ao Ministério e depois recomendar obediência à irmandade. Delibera-se marcar datas para reuniões onde se tratará sobre isso. Após falado nessas reuniões, se os faltosos não se puzerem de acordo, serão tirados do Ministério. Quanto ao uso de jóias, vem mencionado na Primeira Epístola de São Pedro, 3 - verso 3: “O enfeite delas não seja no exterior, no frizado dos cabelos e no uso de jóias de ouro.” - Sabemos que a Palavra de Deus em nossa boca é que opera nos corações e faz que desapareçam da pessoa essas vaidades.

= TÓPICOS PARA REUNIÃO DE DIÁCONOS DIA 07 DE ABRIL DE 1982

03 - ATENDIMENTOS

- Na apresentação de casos, muitos são de momento, todavia alguns ficam mensal, e estes os Diáconos devem sempre observar quando já podem trabalhar, não havendo mais necessidade será suspenso o atendimento.

- Muitas irmãs também tem apresentado nas reuniões casos de irmãos novos na Graça, sem conhecimento dos Diáconos da localidade. As irmãs que trabalham na Obra da Piedade embora mais velhas no Ministério que o Diácono, todavia deverão estar sujeitas a este, pois os Diáconos receberam o Dom da Revelação por ocasião da ordenação, pela imposição das mãos.

- Devemos fazer tudo com a revelação e Guia de Deus, pois caso contrário, faremos muito pela nossa boa vontade.

- Atendimento de Anciães, Diaconos e/ou Cooperadores, deverão ser feitos em separado com os Diáconos. O fruto confirmado por Deus será entregue pelo Diácono diretamente.

- Casos das irmãs da Obra da Piedade deverão ser apresentados sem suas presenças.

- Todos os Diáconos devem trabalhar, evitando-se assim reclamações. Aquele que tiver mais experiência deverá orientar os demais. Não podemos deixar alguém sofrer ou perecer pela nossa ociosidade. Devemos trabalhar unidos.

06 - REMÉDIOS.

As irmãs da Obra da Piedade e os Diáconos devem evitar de falar em remédios quando da apresentação de casos, pois não podemos abater a fé de ninguém. Num caso especial, o Diácono se deixará guiar por Deus fazendo o atendimento.

07 - APRESENTAÇÃO DE IRMÃS PARA TRABALHAR NA OBRA DA PIEDADE

Deve-se evitar de apresentar nome de irmãs que são esposas de Anciães, Cooperadores e Diáconos para trabalhar na Obra Pia, pois muitas, após estar no Ministério oprimem as mais novas e também o Diácono.

Todas as apresentações devem ser feitas com o consentimento dos Anciães, Diáconos e Cooperadores, com o cuidado de não apresentar irmã cujo marido não é crente, desquitada, amigada, adúltera, ou casada com contrato. Procurar sempre apresentar irmãs da localidade, evitando assim apresentar irmãs procedentes de outras regiões. Mesmo que uma irmã não tenha recebido o Espírito Santo com manifestação de novas línguas, todavia, poderá ser apresentada para trabalhar na Obra Pia.

As irmãs confirmadas não devem ser apresentadas à irmandade, nem ter seus nomes publicados na lista de batismos.

Irmãs que trabalham na Obra Pia não devem ser porteiras nas Congregações, pois necessitam assistir o culto em comunhão. Aquelas que estão ocupando os dois cargos deverão definir.

Nos cultos, as irmãs da Obra da Piedade cuidam de irmãs que se sentem mal ou resolvem algum caso comunicando-se com o Diácono.

= CIRCULAR DE ABRIL DE 1982

.....

“Exorta-se a cara irmandade em geral, a ler periodicamente os resumos das convenções realizadas em 1936 e 1948, os quais nos foram dados pelo Espírito Santo. Entre esses ensinamentos, devemos observar bem o que consta na pág. 3 desse opúsculo, no terceiro tópico, que diz: “Os servos de Deus não devem receber queixas que não podem ser confirmadas na frente dos acusados; nesse caso devem repreender o acusador com caridade e verdade, mostrando-lhe que se encontra em caminho errado; se o repreendermos ele compreenderá que o amamos e desejamos o seu bem”. Esta parte vem confirmada também no Cap. 18 vs. 16 de São Mateus, e no Cap. 5 vs. 19 da I Timóteo.

.......

Quem sentir-se de escrever aos servos, relatando algo da Obra de Deus, isto é, demonstrando zelo pela Obra de Deus, não deve ocultar seu nome, e deve faze-lo com testemunhas, tomando a responsabilidade do que se escreve, e nada temendo, pois sempre que se fale a verdade, esta vos libertará, e assim os servos poderão tomar as medidas necessárias.

= TÓPICOS - ASSEMBLÉIA DE 29 A 31 DE MARÇO E 1º DE ABRIL DE 1983

02 - DIZER O “AMÉM” NO INÍCIO DA ORAÇÃO É FORA DE ORDEM - ...

- ...

- Diz na Palavra de Deus: “E não proibais falar línguas. Mas faça-se tudo decentemente e com ordem”. Portanto, o que se deve corrigir são os exageros e gritos fora da decência e da ordem.

04 - BATISMO: GERADO DA ÁGUA E DO ESPÍRITO - LER E ESCLARECER ARTIGOS DE FÉ - BATIZAR ALCOOLIZADOS - AMEAÇAS

- ..... - Gerado da água não é referente à água do batismo. Significa gerado pela Palavra da verdade, pela Palavra de Deus, viva, e que permanece para sempre. S. Tiago 1:18 e I S. Pedro 1:23.

- Quanto ao artigo 9º dos pontos de Doutrina que se refere às abstenções das coisas sacrificadas aos ídolos, do sangue, da carne sufocada e da fornicação, este artigo deve ser lido e explicado após terminado o serviço das águas. Temos que esperar que todos os que se batizaram já estejam em seus devidos lugares a fim de poderem ouvir, dada a grande responsabilidade do assunto.

- Alcoolizados que queiram se batizar, o servo que realiza o batismo procurará ter o discernimento para saber se a pessoa está ou não consciente do passo que irá dar.

- Não se deve ameaçar os ouvintes com perspectivas de castigos ou até de morte se não se batizarem. Deixemos o Senhor operar nos corações.

05 - SANTA CEIA: SÍMBOLO - PÃO ASMO E PÃO LEVEDADO - MINUTOS PARA RECONCILIAÇÃO - DESCOBRIR PÃO E JARRA ANTES DE ORAR - ....

- ...

- A páscoa era celebrada com pães asmos e esse foi o pão que o Senhor Jesus usou para celebrar a última páscoa. Em seguida instituiu a santa ceia.

- A santa ceia não é feita com pão asmo. Mas sim com pão comum, levedado, com fermento. O pão com fermento representa o corpo do Senhor quando na cruz recebeu sobre Si o pecado de toda a humanidade. O fermento é figura do pecado.

- .....

- O andamento dos hinos deve ser um pouco mais lento, dada a solenidade do ato. Não muito lento, pois isso cansa a irmandade que canta.

- As Distribuidoras de Bíblias e Hinários têm para vender conjuntos de pratos, cálice e jarra. - As sobras do pão e do cálice devem ser enterradas.

06 - UNÇÃO: NÃO PERDOA PECADO DE MORTE - NÃO SUBSTITUI O BATISMO - UNÇÃO PARA ESTRANHOS À FÉ

- ...

- Funeral para estranhos à fé que foram ungidos, é necessária muita guia da parte de Deus. Faz-se o funeral para quem creu e não teve tempo de se batizar, se o Senhor fizer sentir. Também deve-se ter a prudência de consultar a família a respeito.

- Unção para a irmandade faz-se quando o enfermo sente de pedir. Ou quando o servo sente de faze-la. - ...Convém indagar se a pessoa está em paz com todos...

08 - PALAVRA: NUNCA PODERÁ FALTAR A EXORTAÇÃO DA PALAVRA NOS CULTOS E DEMAIS SERVIÇOS SANTOS

- Jamais poderá faltar a pregação da Palavra nos cultos e demais santos serviços. Se o servo que preside não tem a revelação da Palavra nesse dia, dê a liberdade para que o Senhor se use de outro servo ou mesmo de algum irmão sem ministério.

- Deus nunca despede seu povo vazio.

09 - ENSINAMENTOS - SUA APLICAÇÃO

- É necessária a Guia de Deus na aplicação dos ensinamentos, pois o aspecto dos casos varia.

- Cada caso deve ser julgado em separado.

- Há determinados ensinamentos que não tem aplicação em certos lugares ou mesmo em outras nações.

- Isto não se refere aos ensinamentos sobre a Doutrina. Ensinamentos doutrinais são imutáveis. Céus e terra passarão mas a Palavra de Deus não passará.

10 - VÉU - CALÇAS COMPRIDAS - SENHORAS VISITANTES

Nunca se oferece o véu a estranhas à nossa fé que venham assistir aos cultos. Mas se o pedirem, podemos emprestar.

Senhoras ou senhoritas que queiram assistir aos cultos e estejam com calças compridas: Permite-se, pela primeira vez. Mas orienta-se para que, na próxima vez, venham com vestido ou saia.

13 - EXIGÊNCIA DE CALÇAS COMPRIDAS PARA ALUNAS EM COLÉGIOS - USO OBRIGATÓRIO EM INDÚSTRIAS - FESTAS JUNINAS - OVOS DE PÁSCOA

- Temos que estar dentro da Palavra de Deus: - “Não haverá traje de homem na mulher, e não vestirá o homem vestido de mulher, porque qualquer que faz isto abominação é ao Senhor teu Deus”.

- Há colégios que obrigam as alunas a usar uniformes com calças compridas. Mas não é obrigado por lei.

- Em certas indústrias é obrigatório as operárias usarem calças compridas devido ao perigo a que se expõe trabalhando junto de máquinas em funcionamento.

- É necessário também o uso de calças compridas em certos ramos de negócio onde os estoques de mercadorias ficam em prateleiras altas, obrigando subir escadas.

- Festas juninas em colégios podem ser de caráter idólatra. Destas devemos nos abster. Mas há algumas que são somente para a arrecadação de dinheiro para beneficiar estudantes pobres. Não há inconvenientes em se contribuir com alguma importância.

- Os ovos de páscoa são chocolates como outro qualquer. Não há inconveniente em compra-los. Somente não se deve comer no dia da páscoa, para evitar dar a impressão de que esteja festejando a páscoa, como o mundo a comemora.

- Cristo é a nossa Páscoa, que devemos festejar em Espírito cada dia, pela salvação que nos trouxe.

14 - COLETAS - RECEBIMENTO POR PESSOAS NÃO AUTORIZADAS - PROVIDÊNCIAS - REUNIÕES PARA A MOCIDADE: NÃO INCUMBIR IRMÃS PARA RECEBER...- ...

- .....

- Em reuniões para a mocidade não se deve incumbir irmãs para receber coletas. Isso compete aos diáconos e porteiros.

- .....

17 - VOTAR - ELEIÇÕES - CANDIDATOS QUE SE DIZEM NOSSOS IRMÃOS

- Votar é dever cívico. A irmandade é ensinada a cumprir o dever do voto. O voto é livre e secreto. A irmandade vota segundo sua consciência.

- A Obra de Deus não tem envolvimento com política.

- Há, em época de eleições, certos candidatos que, procurando angariar votos entre a irmandade, distribuem propaganda declarando-se nossos irmãos. Não têm o nosso apoio e nem são autorizados a usar o nome da Congregação em suas campanhas eleitorais.

- Servos que se envolverem com política perderão o Ministério.

18 - VASECTOMIA - INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL

- Vasectomia é operação que esteriliza o homem. Em casos extremamente graves, em que a esposa não pode engravidar nem operar, deixa-se na consciência da pessoa. Da mesma forma, irmãs que, por determinação médica precisam operar para não gerar mais filhos, devido a perigo de vida; Não proibimos e nem encorajamos. Deixemos em sua consciência.

- Inseminação artificial é semente de outro homem para que a mulher gere, quando o esposo não pode gerar. Embora não haja contacto nem pecado, é procedimento contrário à Palavra de Deus; O esposo e a esposa são uma só carne. Semente estranha entre eles profana a pureza dessa união.

20 - FUNERAL PARA IRMÃO ASSASSINADO - CONSIDERAÇÕES

- Não se faz funeral para quem se suicida. Mas para irmãos que foram assassinados, há considerar caso por caso. Deve-se verificar se a vítima teve culpa no ocorrido. Ou se estava inocente. Se a pessoa provocou o assassino ou se foi apenas a vítima inocente do criminoso. Averiguar se a pessoa tinha bom testemunho. Houve irmãos que foram mortos por assaltantes. E temiam a Deus. Certamente o Senhor permitiu que morressem desta forma.

- Portanto, após constatada a realidade, façamos o funeral.

- Quanto a cantar ou não hinos em funerais, consulta-se a família do morto. ...

21 - MINISTÉRIO DA PIEDADE - APÓSTOLOS E DIÁCONOS

No tempo apostólico os apóstolos exerciam também esse ministério; mas crescendo o número dos discípulos, houve murmuração dos gregos contra os hebreus, porque as suas viúvas eram desprezadas no ministério quotidiano. Diante disso consideraram os apóstolos que não era razoável eles deixarem o ministério da Palavra e da oração, para servirem as mesas. Foram então constituídos sete diáconos, varões de boa reputação, cheios do Espírito Santo e sabedoria, para esta importante tarefa. Na Palavra de Deus diz: “Importante negócio”; mas em outros idiomas diz: ¨Tarefa”. Portanto, ninguém interprete que o diácono negocia com o dinheiro que a irmandade dá na coleta, pois este dinheiro é sagrado. O apóstolo S. Paulo exortou a Timóteo sobre os requisitos que os bispos e diáconos devem ter. (I Tim. 3).

Ficou então definido que Deus confiou esse ministério aos diáconos. No entanto os anciães e toda a irmandade devem ter a piedade, não somente em socorrer os necessitados, assim como em manifestar o amor e a caridade, tendo paciência com todas as almas. Todos são livres para ajudar os necessitados particularmente, mas como Deus constituiu irmãos diáconos e irmãs para esse ministério, a irmandade não deve deixar de contribuir na coleta para essa finalidade, para que os diáconos possam atender aos necessitados conforme a guia de Deus. Ancião estando em missão sem a companhia de diácono, ao ver alguma necessidade e sentir-se movido por Deus, poderá atender com o fruto que Deus preparou para sua viagem.

22 - MINISTÉRIO DA PALAVRA

Esse ministério foi dado aos irmãos anciães e cooperadores. Há irmãos diáconos a quem Deus deu também o dom da Palavra, mas não esse ministério. Bom seria que todos os irmãos diáconos tivessem esse dom, pois muitas vezes devem substituir as faltas de anciães e cooperadores nos cultos, funerais e também atender a unções. Para que a irmandade sempre seja alimentada, pois Deus não manda seu povo de volta vazio. No caso do diácono não ter o dom da Palavra, dará liberdade a algum irmão de quem Deus se queira servir, inclusive ao Cooperador de Jovens e Menores.

É mais viável os irmãos diáconos substituírem os anciães e cooperadores em sua ausência nos serviços supra citados, do que os anciães substituírem os diáconos no ministério da Piedade. Não é pelo fato de alguns diáconos terem o dom da Palavra, que esses devam pretender ou esperar serem chamados ao ministério de ancião. Se Deus lhes deu o ministério de diácono, devem procurar desempenhá-lo com amor, dedicação e fidelidade. Houve alguns diáconos que, por pretenderem e até exigirem o ministério de ancião, não foram fiéis no seu ministério e Deus não se agradou deles e perderam até o próprio ministério da piedade. Os irmãos anciães não devem pôr os olhos sobre certos diáconos para apresentá-los para o ministério de ancião por terem o dom da Palavra. Se Deus os colocou nesse ministério e lhes deu esse dom é porque poderão às vezes substituir os anciães e cooperadores quando necessário.

Eventualmente, não havendo em alguma região irmãos preparados para o ministério de ancião, justifica-se apresentar um diácono para ancião. Jamais porém, generalizando este procedimento.Convém sempre considerar os cooperadores da região antes de indicar o diácono para o ministério de ancião.

Os cooperadores não devem estar anciosos para ser ordenados no ministério de ancião, pois Deus dá o ministério segundo a sua vontade. O importante é que cada um seja encontrado fiel, grangeando os talentos que Deus lhe confiou para que todos ao fim possam receber o galardão no céu.

Sempre que for possível ou se fizer necessário, convém um ou mais anciães participarem das reuniões de diáconos, não para determinar o que eles devem fazer, mas para se conservar a união entre ambos os ministérios.

Nas reuniões de ensinamentos o ancião presidirá; e após a Palavra, o irmão diácono mais antigo no ministério tomará a presidência. No decorrer da reunião, se Deus fizer sentir a anciães presentes dar algum ensinamento, terão liberdade. Ao terminar todos os assuntos, o ancião retomará a presidência e será encerrada essa reunião com uma oração de agradecimentos a Deus.

Da mesma maneira nas reuniões de atendimento, o irmão ancião abrirá essa reunião com uma oração, e depois o irmão diácono mais antigo tomará a presidência. Após serem apresentados todos os casos, o ancião retomará a presidência e um dos servos agradecerá a Deus em oração.

24 - BALANÇO NAS ADMINISTRAÇÕES LOCAIS

Cada administração, logo após ter sido realizada a assembléia geral local, devera mandar imprimir o balanço geral financeiro e distribuir entre a irmandade, um para cada família, para que o povo de Deus possa ter conhecimento da entrada e saída dos frutos que Deus preparou nas coletas em geral.

25- PRAIAS E BANHISTAS

As praias de banhistas são um ambiente mundano, não apropriado para o povo de Deus. Principalmente para quem tem ministério.

Há praias isoladas, como também em certas horas do dia não há freqüência de banhistas. Nessas praias é tolerável irem, principalmente os que têm necessidade devido ao seu estado de saúde, desde que usem trajes decentes.

26 - LEIS E MANDAMENTOS

A fé do povo de Deus consiste em magnificar sempre mais a celeste vocação em cada um dos membros, e reter a liberdade com que Cristo Jesus nosso Senhor nos franqueou com a sua morte e ressurreição, para que Ele possa imperar com a divina graça nos corações dos remidos pelo Sangue do Concerto eterno, e guia-los pelo Espírito Santo em toda a verdade, e honra, louvor e glória a Deus Pai, o Bendito em eterno. (No demais, sejamos sóbrios, lançando sobre Ele toda a nossa ansiedade, porque Ele tem cuidado de nós e da sua Obra). I. S. Pedro, 5: 7/8.

Portanto, debaixo desta graça não devemos por leis e nem mandamentos; pois na Palavra de Deus temos tudo o que o crente necessita. Temos os doze pontos de FÉ E DOUTRINA que o Senhor revelou a seus servos no início desta Bendita Obra, de acordo com a Doutrina Apostólica.

No parágrafo 9º vem mencionado o que Deus revelou aos Apóstolos na Assembléia de Jerusalém: “Na verdade pareceu bem ao Espírito Santo e a nós, não vos impor mais encargo algum senão estas cousas necessárias: que vos abstenhais das cousas sacarificadas aos ídolos, e do sangue, e da carne sufocada, e da fornicação; das quais cousas fazeis bem se vos guardardes. Bem vos vá. (Atos 15: 28/29.

No demais, o Senhor, por meio de Sua santa Palavra, admoestará a Seu povo, ficando a responsabilidade de cada um na sua própria consciência.

Está escrito: “Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito Santo diz às Igrejas”.

Portanto, cada qual dará contas de seus atos a Deus.

- PAUTAS DOS ASSUNTOS DA OBRA DA PIEDADE - ASSEMBLÉIA 1983

03 - REUNIÕES DE ATENDIMENTO - TER O DINHEIRO DISPONÍVEL

.... - Também não se pode deixar de atender necessitados em virtude do numerário estar aplicado em banco. Jamais podemos ser escravos da avareza ou entregar à usura o fruto do amor de Deus, nem tão pouco poderemos deixar a morrer a míngua o necessitado pela nossa negligência.

06 - REUNIÕES DE ENSINAMENTOS QUE NÃO SÃO ACATADAS

Os servos de Deus, confirmados por Deus vão em missão para reuniões de outras localidades e lá são usados por Deus na doutrina, nos ensinamentos e nos conselhos, muitas vezes corrigindo erros que estavam sendo praticados. Enquanto o Servo lá permanece é dado a entender que aceitaram o que Deus fez saber, mas o servo se retirando então agem pior que antes.

08 - PESSOAS CARENTES EM BUSCA DE AUXILIO MATERIAL

Muitas pessoas, após batizadas procuram a Obra da Piedade para poderem obter o necessário para poderem sobreviver em virtude da precária situação em que vivem, cujos fatores principais são: crise de emprego, salários baixos, alugueis elevados, favelados, enfermos sem direito a assistência do INPS, famílias que imigram e outros problemas de ordem social que assola a classe humilde. Temos que pedir a Deus a iluminação e a guia para atender os realmente convertidos, caso contrário a Obra da Piedade transformar-se-á em assistência social e ninguém mais buscará a salvação da alma, mas somente os meios de assistência e sobrevivência.

10 - APRESENTAÇÃO DAS IRMÃS DA OBARA PIA AO POVO

As irmãs que são confirmadas por Deus em oração para trabalharem na Obra Pia, não devem ser apresentadas ao povo. Os servos primitivos acharam por bem tomar este cuidado a fim de não abrir a porta aos espertalhões e também não alertar os irmãos novos na Graça, os quais começam com choradeiras e exigências. As irmãs também não deverão ter seus nomes publicados nas listas de batismos e devem ser aconselhadas a não testemunharem dizendo que pertencem a Obra da Piedade. Apresenta-las somente nas Reuniões de atendimento e ensinamento da Obra Pia.

11- APRESENTAÇÃO DE IRMÃOS PARA DIÁCONOS

É necessário fazer um levantamento do testemunho de determinado irmão, antes de apresentar o seu nome para ser orado para o ministério de diácono, procurando ver si ele tem os requisitos que a Palavra de Deus requer. Acontece que às vezes é apresentado um que trabalha à noite e não pode atender o ministério; outro é viajante; outro é neófito; outro tem dívidas ou problemas; outro é cooperador antigo; outro não se conforma pois almejava ser ancião, outro não tem a Promessa, outro tem enfermidade que o impossibilita. Os anciães e diáconos devem estar em pleno acordo na apresentação do irmão para diácono.

12 - IRMÃS PORTEIRAS

As irmãs que auxiliam nas portas laterais não devem ser consideradas como porteiras, mas como auxiliares. Não é atribuição delas receberem coletas, mas a elas compete observar o movimento do corredor externo, dos sanitários, atender alguma irmã que não esteja passando bem ou acomodar no banco alguma irmã idosa ou visita.

14 - FAMILIAS ATENDIDAS PELA OBRA PIA QUE PERDERAM A LIBERDADE

Tem havido casos de casais perderem a liberdade na igreja pelo mau testemunho que deram; Nesses casos não serão atendidos.

15 - COLETAS EXTRAS SEM AUTORIZAÇÃO DA REUNIÃO

Os irmãos anciães, diáconos e cooperadores não devem apresentar ao povo coletas extras, sem que tenham sido autorizados pela reunião, pois está havendo abuso e provocação de murmuração do povo.

16 - COLETAS DELIBERADAS

Todos tem que respeitar o que Deus faz saber no coração do Seu povo. As coletas não podem ser juntadas num só monte e depois ser repartidas conforme a nossa vontade. Tem que se respeitar o sentimento da irmandade que ora ao Senhor e diz “Senhor, faz-me saber a Tua vontade”. Não se pode desvirtuar ou reter parte do fruto.

19 - SERVOS QUE MANCHAM O MINISTÉRIO

Os escândalos tem sido dos mais variados pelos servos que mancharam o testemunho. Alguns com brigas em família, outros que se envolvem com negócios escusos, outros se envolvem em política, outros contraem dívidas e não pagam, outros usam o fruto da obra de Deus em proveito próprio, outros tem caído em adultério, e outros casos mais, e assim agindo não deram valor ao ministério desprezando o que Deus lhes confiou.

20 - CUIDAR DO MINISTÉRIO E DAR BOM TESTEMUNHO

O nosso ministério é o nosso testemunho - não pode ser criticado pelo povo, pois a maior parte da irmandade conhece a nossa vida. Muitos servos não trabalham mas tem renda suficiente para se manter, mas outros não tendo renda suficiente, ou não trabalhando, ou com salário baixo e gastos elevados ou supérfluos dão motivo a suspeitas, pois o povo está observando. Para o atendimento do ministério, Deus preparará o tempo necessário.

21 - COMPROVANTES DE DESPESAS DE VIAGEM

Estamos sujeitos a fiscalização, portanto não podemos comprometer o nome da Congregação. Quando se faz alguma viagem é fácil obter notas de despesas de gasolina, de refeições, de hospedagem, de passagens, etc e assim fazendo, provaremos as despesas.

= TÓPICOS - ASSEMBLÉIA DE 18 A 20 DE ABRIL DE 1984

01 - APRESENTAR O SERVO QUE VAI PREGAR A PALAVRA - NÃO LER UM SÓ VERSO - OFERECER PRESIDÊNCIA OU A PALAVRA A QUEM NÃO TEM MINISTÉRIO - OFERECER PRESIDÊNCCIA PARA SERVOS -COOPERADORES NA PRESIDÊNCIA - ......

- Servos de outras localidades, ao levantarem para testemunhar ou pregar a Palavra, convém sejam apresentados à irmandade (mencionar seu nome, cargo e localidade). Não se deve anunciar antecipadamente: “Hoje está o irmão fulano de tal em nosso meio”. Nem se deve determinar que ele irá ler a Palavra.

- Não se deve ler somente um verso ou o título do capítulo. Para depois fazer pregação de uma hora e tanto. A irmandade pode até perder, com isso, o estímulo de levar Bíblias aos cultos. Se o capítulo for extenso e o tempo insuficiente, interrompe-se a leitura em determinado ponto.

- Não se oferece a presidência a quem não tem Ministério. A palavra podemos oferecer a irmão que tenha bom testemunho, se sentimos de oferecer.

- A incumbência de presidir culto é de um dos servos locais. Quanto a oferecer a presidência a servos de outra localidade, os servos façam como se sentirem. Servos em missão presidem os santos serviços.

- Cooperadores na presidência não convém fazerem comentários sobre a Palavra acabada de pregar pelo ancião.

- Tornou-se hábito a irmandade, na oração, pedir que o Senhor mande a Palavra, “seja de bênção, seja de repreensão”. Ensinemos que não é correto essa diferenciação. Pois a repreensão também é uma bênção.

- É necessário servos pregarem o Capítulo 15 de Atos dos Apóstolos. Doutrina sobre a necessidade de abstenção das cousas sacrificadas aos ídolos, do sangue, da carne sufocada e da fornicação, conforme mostrou o Espírito Santo na Assembléia de Jerusalém. (Atos 15: 28/29; 16:4; 21:25).

- Estando um ancião presente, o cooperador deixe a seu cargo a apresentação de pontos doutrinais.

- Quem prega, nunca deverá apontar para determinado irmão ou irmã, pronunciando seu nome e lhe dirigindo diretamente as palavras da exortação. A Palavra abrange todos, sem individualizar. Cada qual toma sua parte. Entre si e Deus. - Não se deve fazer ameaças de castigos e morte, estipulando até a data. Ameaças que não se cumprem desacreditando quem pregou.

- Pulos, gritaria, batidas na tribuna ou na perna durante a pregação devem ser eliminados, pois dão um aspecto não bom.

- Jamais poderá faltar a pregação da Palavra em Batismos. A doutrinação e esclarecimentos para as novas almas sobre o Batismo é indispensável. Também nos demais santos serviços, a Palavra é a parte principal, que nunca deve faltar.

- As duas cadeiras estão colocadas sobre o púlpito para utilização dos servos quando necessário. As cadeiras no púlpito, como também a tribuna, não têm significado em ritual.

02 - ERROS DE DOUTRINA: PREGAR QUE ADULTÉRIO NÃO É PECADO DE MORTE - E QUEM NÃO RECEBE A PROMESSA NÃO É SALVO.

- Quem pregou que adultério não é pecado de morte deve se retratar perante a irmandade e desfazer o que disse. - Se alguns pecaram e depois declararam que se sentem perdoados, isto é entre eles e Deus. De nossa parte não os impedimos de se congregar. Da mesma forma, os que pregarem, quem não recebe a Promessa do Espírito Santo com evidência de línguas não está salvo, deverá reprovar tal pronunciamento perante todos. Não foi o Espírito Santo Quem morreu por nós. Quem morreu por nós foi Jesus Cristo. A salvação está em Cristo. Quem crer Nele tem a salvação.

- Servo que pregou erros de doutrina deverá receber a correção dada pelos outros servos e desfazer seu erro perante a irmandade em outro culto.

03 - TIRAR O VEÚ - PERMISSÃO PARA LEVAR SAUDAÇÕES

- Irmãs usarem véus é ensinamento que o Senhor deu pelo apóstolo São Paulo às igrejas. Já temos ensinamento para não se tirar o véu de quem esteja sem liberdade. Não se tornará mais a esse assunto. O véu é propriedade da pessoa assim como a Bíblia e o hinário. Todavia, se a pessoa provoca escândalo e se torna inconveniente deve ser impedida de entrar na congregação. Também não podemos negar se alguma testemunhada nos pedir emprestado um véu para assistir o culto.

- Não há necessidade de pedir permissão para levar saudações. Saudarmo-nos uns aos outros é determinação da Palavra de Deus. Somos um só povo e uma só família. Ao levar e transmitir saudações obedecemos ao que vem recomendado nas Epístolas na Sagrada Escritura. Portanto, não diremos “Peço permissão”, mas sim, “levarei vossas saudações”.

04 - NÃO USAR A EXPRESSÃO “PASSAR PELAS ÁGUAS” - NÃO ANOTAR NOMES APÓS O BATISMO - CRITÉRIO A SE TOMAR PARA O CÁLCULO DO NÚMERO DE MEMBROS - .....

- “Passar pelas águas” é expressão errada, referindo-se ao Batismo. Ser batizado não é passar pelas águas, nem “pelo seio das águas”. O Batismo é feito por imersão, pois é figurativo do sepultamento do velho homem.

- A Congregação não tem registro de membros. Portanto, não se deve permitir anotações de nomes e endereços dos que se batizam. Quem deu o testemunho deve se incumbir de prestar assistência aos novos na fé.

- Para efeito de estatística às autoridades, ao termos que calcular o número de membros, tomamos o total dos irmãos que participam da Santa Ceia.

- É raro recém-batizados pedirem carta de apresentação - E não damos cartas para esses casos. Todavia, sendo indispensável faze-lo, mencionamos: “Nada podemos dizer sobre seu testemunho, pois batizou-se a poucos dias”.

* 05 - MÚSICOS E IRMANDADE ORAR AO CHEGAR AOS CULTOS - ORAR POR TODAS AS AUTORIDADES - PRESIDIR ORAÇÕES NAS REFEIÇÕES, VISITAS PARA ENFERMOS E EM OUTRAS OCASIÕES - GRUPOS DE IRMÃOS QUE PROFETIZAM ANDARAEM DE CIDADE EM CIDADE - ....

- É dever dos músicos e organistas, bem como de toda a irmandade, orarem a Deus ao chegarem à congregação para os cultos.

- É doutrina da Palavra de Deus orarmos pelas autoridades constituídas, sujeitando-nos a elas. (I Tim. 2: 1/4 - Rom. 13: 1/7). Oremos pelo governo de nossa Nação e pelos dirigentes dos demais países. Pelos reis e por todos os que estão em eminência. Porque isso é bom e agradável diante de Deus nosso Salvador.

- Não se preside nem se abre oração em grupos de visitas ou no agradecimento pelas refeições. Quando vamos orar juntos em visitas ou para tomar os alimentos basta nos ajoelharmos. Pondo-nos em comunhão. O Senhor dará a oração por um dos presentes. Assim também em outras ocasiões semelhantes.

- Grupos de irmãos que profetizam, seduzidos, e vão de cidade em cidade, sem que o Senhor os envie, tem trazido grandes transtornos e ruínas na Obra de Deus. Deve-se identificar e localizar os responsáveis, chamando-os à ordem, impedindo-os de agir assim.

- Onde houver necessidade convém os servos realizarem reuniões para apresentar os ensinamentos às organistas e irmãs da piedade - sobre vaidades, comportamento e trajes. Para ser apresentada a essas irmãs a responsabilidade; Algumas tingem os cabelos, rapam sobrancelhas, usam vestidos decotados ou com mangas curtas, saias justas, exibem jóias.

06 - RECONCILIAÇÃO NAS SANTAS CEIAS - APRESENTAR O PÃO E O CÁLICE E NÃO O VINHO - CONTINUAÇÃO DE SANTAS CEIAS - ....

- Somos ensinados não esperar o dia da Santa Ceia para reconciliações. Desviados que retornam e se sentem perdoados, procurem os servos de Deus nas comuns congregações, expondo seu caso. Após considerado o seu caso, procurem se levantar para pedir perdão à irmandade, nos cultos seguintes. Evitando faze-lo na Santa Ceia. Todavia, a liberdade de reconciliação nas Santas Ceias continua. Não forçamos nem encorajamos para participação da Santa Ceia. Deixa-se a resolução na consciência de cada um.

- Servo que vai servir o cálice deve apresentar na oração o cálice não o vinho. O cálice simboliza o Senhor Jesus e Seu sangue.

- Ao nos referimos à Santa Ceia não devemos denominá-la “CEIA” e nem de “SIMBOLO”, mas, sim, SANTA CEIA.

- O cálice deve estar vazio ao se orar por ele. Caso contrário, a oração será só para aquela rodada.

- O servo que ora pelo pão, não ore pelo cálice. E vice-versa. Apresenta só o que vai servir.

- Não há continuação de Santa Ceia em data seguinte. Quem não pôde participar procure faze-lo em outra localidade. Todavia, Santas Ceias confirmadas em reuniões ministeriais para serem celebradas alguns meses depois na mesma congregação, devido à necessidade, estas continuarão a ser realizadas.

- Toalhas para mesas de Santas Ceias não devem ter símbolos, como sejam: cachos de uvas, espigas de trigo, pão e outros desenhos alusivos. Nem convém colocar o dístico “Em Nome do Senhor Jesus”, pois a tribuna já o tem. As toalhas devem ser simples. Contudo, se alguma toalha já tiver gravado “Em Nome do Senhor Jesus” não é necessário substituir-se por outra. A próxima far-se-á simples, sem gravação.

08 - ENTREGAR O MINISTÉRIO AO SENHOR - RENUNCIAR - TESTEMUNHO DOS SERVOS - .......

- Quem renunciar ao ministério não deve dizer que vai entregar o ministério ao Senhor, nem que vai pedir demissão. Mas, sim, que vai renunciar ao ministério. Expondo os motivos.

- Para ter autoridade, poder ensinar, o servo deve ser de exemplo a todos. Estar dentro da disciplina. Repelindo tudo o que possa desabonar o seu bom testemunho. O mesmo se espera das irmãs da piedade, organistas e outras servas.

- Grande é a responsabilidade do servo que aponta alguém para o Ministério. É preciso estar bem informado sobre seu testemunho e comportamento. E que tenha os dons e requisitos, tendo família de bom testemunho. Quem aponta não deve olhar amizades nem parentesco.

- .......

- Não se nomeiam servos que iniciaram determinadas obras, estando os mesmos presentes.

- Sendo o servo um farmacêutico deverá se guardar de vender ou aplicar drogas estimulantes.

10 - CONSTAR NAS LISTAS NOMES DOS ANCIÃES QUE ATENDEM REUNIÕES PAR AMOCIDADE - .....

- No interior do Estado de São Paulo e nos outros Estados é usual constarem os nomes dos anciães nas listas de batismos, para o atendimento das reuniões da mocidade. Na Grande São Paulo, sendo as reuniões mensais e em grande número, não colocamos, evitando-se também que a mocidade manifeste preferências por este ou aquele servo. Por sua vez os servos devem evitar aceitar convites para atender essas reuniões onde haja anciães. Os anciães que marcam o atendimento de reuniões para a mocidade são os que as devem atender. Não transfiram o atendimento para outros servos.

- A liberdade de orar, chamar hinos e testemunhar nas reuniões para a mocidade é para moços e moças solteiros. As orações, tanto as do início como as de encerramento devem ser deixadas para a mocidade. Não é conveniente deixar estabelecido que só os servos orem, tirando a oportunidade dos jovens.

- Ancião que sinta de atender reunião da mocidade em outra região ou cidade deverá apresentar o que sente em reunião ministerial para que seja orado. Servo viajando sem missão não atenda reuniões para a mocidade.

11 - PROMETER OUTROS MINISTÉRIOS A COOPERADORES DE JOVENS - EM REUNIÕES DE COOPERADORES DE JOVENS NÃO SE DEVE TRATRAR DE ASSUNTOS ALHEIOS A ESSE SETOR - .....

- Nunca se promete cousa alguma no tocante a Ministério - Nem a cooperadores de jovens e nem a irmão algum. A Obra é de Deus e não nossa.

- ......

- É muito proveitoso, para o bom andamento das reuniões de jovens e menores colocar mais auxiliares. É estímulo para a mocidade e menores, pois desperta neles o zelo e o interesse pelas coisas de Deus. A colocação de auxiliares deve ser de acordo com o nível de idade dos participantes. Os grupos podem ter 10 ou 15 participantes. E para cada grupo destina-se um auxiliar. Cooperadores de jovens convém se reunirem com os auxiliares para melhor funcionamento da reunião.

- Jovens que antecipar a união antes do casamento devem ficar sem liberdade. - Mais tarde, após passados alguns anos, mediante os bons frutos que tiverem apresentado, será decidido em reunião ministerial quanto à restituição ou não da sua liberdade.

- Os cultos mistos - (cultos, regulares com recitativos compostos de jovens, menores e adultos) .... - ...Não tivemos isso no princípio da Obra.... - Nunca se deve admitir novidades nesta Obra sem a aprovação em reunião ministerial. Das reuniões é que saem as aprovações para que se estabeleçam cousas novas. A ordem dos cultos não deve ser alterada. - ... Por resolução unânime, terminam os cultos mistos.

- .......

- Cooperadores do Ofício Ministerial e Cooperadores de Jovens e Menores peçam a Deus que os batize com a Promessa do Espírito Santo para maior revestimento espiritual e para terem mais franqueza em exortar a irmandade a buscar a Promessa.

12 - ENCARREGADOS DE ORQUESTRAS LECIONAREM MÚSICA PARA AS IRMÃS NAS CONGREGAÇÕES - TOCAR EM CORPORAÇÕES MUSICAIS MILITARES - .....

- .....

- Diversos músicos foram desligados de nossas orquestras por haverem ingressado em bandas militares. Pedem reconsideração do seu caso. Mas devemos permanecer no ensinamento que temos desde o princípio: “Os irmãos que foram chamados a esta graça e já pertenciam a qualquer corporação musical, poderão permanecer nessa função até que Deus lhes prepare outro meio de vida. Este critério não se aplica para irmãos que aprenderam a música para louvar a Deus e depois pretendem ingressar em orquestras de corporações alheias à Congregação. Estes irão se colocar voluntariamente debaixo de um jugo que os obrigará a tocar em lugares não lícitos, como festas mundanas e até em cerimônias perante ídolos, falta grave diante de Deus, que lhes acarretará sérias conseqüências.”

- Encarregados regionais e locais nunca suspendam ou destituam músicos, seja o motivo que for. Os casos devem ser expostos ao Ministério local, que tomará as devidas atitudes.

- Nunca se deve mencionar que os músicos abrilhantaram algum serviço divino. Quem abrilhanta a Sua Obra é o Senhor, com o Seu resplendor e glória.

13 - COLETAS PARA MISSÕES - RECEBIMENTO DE COLETAS NAS PORTAS LATERAIS EM REUNIÕES PARA A MOCIDADE

- .....

- Nas portas laterais do lado das irmãs não se deve colocar irmãs para o recebimento das coletas em reuniões para a mocidade. Os diáconos devem estar sempre presentes. É preferível que um diácono fique na porta lateral do lado das irmãs.

14 - CARAVANAS - INTERIOR E EXTERIOR - ORDEM DO SERVIÇO EM REUNIÕES FAMILIARES - ENSINO RELIGIOSO OBRIGATÓRIO...- ....

- .....

- Em reuniões familiares de evangelização o irmão que preside ficará de pé. Quem for ler a Palavra também estará de pé. Pois assim se está honrando a eterna e bendita Palavra de Deus. Portanto, a ordem do serviço é esta: Abre-se Em nome do Senhor Jesus. Em seguida cantam-se diversos hinos. Em seguida ora-se a Deus. Depois é pregada a Palavra. Por fim a oração de agradecimento e o encerramento da reunião. Não há testemunhança para que não seja exatamente igual a um culto regular oficializado. O tempo de duração deverá ser no máximo de uma hora.

- ....

18 - EXTENSÃO DE TELEFONES - GASTOS SUPÉRFLUOS - PORTAS LATERAIS

- Congregações que têm telefone instalado na casa do morador devem providenciar com urgência uma extensão para dentro da congregação. O telefone é necessário na casa do morador. Mas é indispensável na congregação. Para o pronto atendimento de recados na hora dos cultos. Os telefones, ao serem comprados, devem ser do tipo “comercial”, para poderem vir em nome da Congregação Cristã no Brasil - ....

- .....

19 - COMER CARNE DE CROCODILO

- Em situações nas quais nada haja para comer, cada qual faça como sentir. Não havendo necessidade e tendo outros tipos de carne para comer, não nos iremos alimentar de animais que a Sabedoria Divina não destinou para alimento do homem.

20 - SAIAS-CALÇAS

- Não são recomendáveis tais vestuários. São modas novas que surgem e muitas pessoas passam a utilizar. Mas as santas de Deus devem continuar a mostrar compostura e sobriedade nos trajes ( I S. Pedro 3: 1/6).

- PAUTAS DOS ASSUNTOS DA OBRA DA PIEDADE - ASSEMBLÉIA 1984

23 - COLETAS - APRESENTAÇÃO DO RESULTADO À IRMANDADE

Cada congregação deverá apresentar à irmandade apenas o resultado das coletas recebidas no mês, após o fechamento das mesmas no Livro de Registro de Coletas. Nas regiões onde há várias congregações, o resultado geral das coletas somente deverá ser anunciado na reunião do ministério, para constar em ata. Deve-se esclarecer que a importância já está depositada em Bancos.

27 - MEDIDAS A SEREM TOMADAS CONTRA O IRMÃO DIÁCONO OU IRMÃ DA PIEDADE

Antes de se tomar alguma medida contra um irmão diácono ou irmã que trabalha na Obra da Piedade, deve-se comunicar o caso ao diácono mais antigo da região. Às vezes conserta-se a situação sem danificar ou entristecer uma alma.

29 - DESPESAS DE VIAGENS

Os frutos que Deus prepara para as viagens missionárias são para auxiliar nas despesas com condução, alimentação, hospedagem, etc. Quando necessário hospedagem em casa de irmãos, devem colaborar com as despesas. O fruto para viagens não deverá se desvirtuado em pagamento de construções, reformas, dívidas, documentações, etc. Os irmãos diáconos só deverão viajar, acompanhando o irmão ancião, quando em missão confirmada na reunião do ministério. O fruto que Deus prepara é para atender a viagem confirmada e não se deve prolongar a mesma, apenas porque o fruto é suficiente. Os irmãos devem aproveitar as vagas em conduções que estão à disposição, cooperando, assim para diminuir as despesas.

32 - FILHOS DE MÃES SOLTEIRAS

Filhos de mães solteiras que são cuidados pelos avós que, por sua vez, são atendidos pela Obra da Piedade, não devem ser privados da manutenção, todavia, os irmãos diáconos considerarão cada caso em particular.

33 - SOLICITAÇÃO DE EMPRÉSTIMOS

Às vezes uma Administração solicita empréstimo dos caixas de piedade e viagens para compra de materiais ou para adiantar a construção. Mas a devolução deverá ser feita o mais breve possível.

34 - COMPRAS PARA COZINHA

Nas construções, as compras para cozinha são feitas pelos irmãos da Administração. Nas reuniões regionais, são feitas pelos irmãos diáconos.

= TÓPICOS - ASSEMBLÉIA DE 03 05 DE ABRIL DE 1985

* 05 - SEPARAÇÃO DE CASAIS

Os casos deverão se levados à reunião do Ministério, antes de serem entregues a advogados, a fim de que se examine se há ou não base doutrinária para a separação. Os casais deverão ser aconselhados. Em caso de infidelidade conjugal: a parte ofendida fica livre para se separar e casar de novo, ou continuar junto. Nos demais casos, quando não for possível continuar juntos devido a espancamento e maus tratos, e tiverem que se separar, fiquem sem casar. Quem casar de novo, sem ser por adultério, não será mais considerado nosso irmão ou irmã na fé. Estes esclarecimentos devem ser apresentados à irmandade.

* 06 - COMPARECER A FESTAS DE CASAMENTOS QUE FORAM REALIZADOS EM IGREJAS EVANGÉLICAS

Banquetes de casamentos de estranhos à fé, realizados em igrejas evangélicas, não se enquadram como idolatria. Se algum irmão necessitar comparecer, por ser casamento de familiares ou parentes, faça-o segundo sua consciência.

* 07 - RESSURREIÇÃO

Nosso corpo ressuscitará transformado como o corpo do Senhor. Nossa alma e nosso espírito se juntarão ao nosso corpo. É o corpo que ressuscita, transformado, e não o espírito, pois este não morre.

* 09 - LEITURA DOS TÓPICOS DESTINADOS À IRMANDADE - LER DUAS VEZES AO ANO

Os servos em todo o Brasil devem ler, duas vezes ao ano, nos cultos, os tópicos de Assembléia que se destinam à irmandade.

12 - PONTOS DE DOUTRINA

Todos os ensinamentos que contém pontos de doutrina devem partir das reuniões ministeriais, pois temos que conservar a unidade de Espírito, sempre no mesmo fundamento. Os ensinamentos não poderão partir de reuniões de Cooperadores de Jovens e Menores ou de outras reuniões.

15 - PREGAÇÕES E ORAÇÕES COM GRITARIA

Servos devem evitar gritaria e bater na tribuna, lembrando que sempre esses ensinamentos são dados nas Assembléias. Quanto às orações, a irmandade deve ser ensinada a evitar gritaria, para que se possa ouvir quem está orando. Temos a unção do alto. O Espírito Santo nos guiará em tudo.

16 - NÃO CITAR NOMES DE PESSOAS E NEM DE SEITAS NAS PREGAÇÕES

Não se deve citar nomes de pessoas nem de seitas ou religiões nas Congregações e nem durante a Palavra. Deve-se pregar a doutrina de Nosso Senhor Jesus Cristo, sem atacar quem quer que seja. Todavia, quando Deus impulsiona para pregar contra as doutrinas erradas, prega-se, mas, sem mencionar os nomes.

17 - LOCALIDADES ONDE HÁ NECESSIDADE DE MAIS SERVOS E MAIS IRMÃS DA PIEDADE: DEVEM OS SERVOS TOMAR PROVIDÊNCIAS PARA APRESENTÁ-LOS

Nunca os servos prendam ou impeçam o operar de Deus em quem quer que seja. Tenham o cuidado de não embargar o progresso da Obra; precisando ser colocados mais servos e havendo irmãos e irmãs preparados, tendo os requisitos necessários, os servos os apresentará. Deus apontará os que devem ser apresentados - não se olha amizades nem parentesco.

21 - ATAS DAS REUNIÕES MINISTERIAIS E DEMAIS ASSUNTOS - SUA APROVAÇÃO

A aprovação das atas não devem ser feita com a palavra “Amém”. O “Amém” é para coisas imutáveis e eternas. Cristo é o “Amém”, a testemunha fiel e verdadeira. Para a aprovação de atas todos permaneçam em silêncio, manifestando-se somente os que, porventura, tiverem alguma recusa ou alteração a apontar. Procede-se da mesma forma para os demais assuntos a serem aprovados. Nas Assembléias Gerais Administrativas, aprovamos com o “Amém” a eleição e posse de Administradores e membros do Conselho Fiscal que já forem confirmados por Deus em oração.

- PAUTAS DOS ASSUNTOS DA OBRA DA PIEDADE - ASSEMLBÉIA 1985

01 - IRMÃS QUE TRABALHAM NA OBRA DA PIEDADE

Estas irmãs não devem acumular cargos. As novas que Deus chama no ministério devem ser informadas que não podem continuar a trabalhar nos cargos anteriores, mas devem ocupar-se somente com o ministério que agora Deus lhes tem confiado. Aquelas que não desempenham nenhum cargo, também devem ser avisadas para não tomar outras responsabilidades a não ser o ministério da Obra Pia.

As irmãs antigas que vêm atendendo o serviço de cozinha, batismos,
Santas Ceias, portas, etc., devem ser aconselhadas a orar a Deus e, na medida do possível deixar o encargo para outras irmãs. Onde não há condições, deixa-se como está. Os servos de Deus não devem entrar em atritos com as irmãs que estão executando esses trabalhos há muito tempo. Em todos os assuntos a serem tratados com as irmãs que trabalham na Obra da Piedade o diácono deve estar presente.

02 - VISITAS A NECESSITADOS

Há diáconos que fazem as visitas apenas com sua esposa, mesmo esta não pertencendo à Obra da Piedade, deixando as irmãs que trabalham na Obra Pia de lado. Resolvem e atendem entre si, deixando muitas vezes de apresentar em reunião. Da mesma forma, em alguns lugares onde há diversos diáconos e, por imposição, alguns atendem sozinhos sem comunicar a seus companheiros, criando assim descontentamento entre os demais. As visitas devem ser feitas por dois ou três diáconos da cidade ou região.

03 - APRESENTAÇÃO DE CASOS NOVOS

Em alguns diáconos nota-se acomodação, pois deixam as visitas a cargo das irmãs. Os diáconos devem ter conhecimento dos casos. Se as irmãs não tiverem dúvidas e o diácono for conhecedor da necessidade, então o caso poderá ser apresentado em reunião.

Há casos em que as irmãs forçam a apresentação, sem que se tenha feito as visitas, mas só porque alguém de influência solicitou. Os atendimentos devem ser feitos com a guia de Deus e não por solicitação. Não devemos assinar as fichas em branco ou sem ter conhecimento dos casos. Sempre que forem apresentados casos de nossa região devemos estar presentes e ter pleno conhecimento do assunto a ser tratado. Há lugares em que, ao apresentar os casos, ouve-se dizer que é para descargo de consciência. A responsabilidade é tanto das irmãs como dos diáconos.

04 - DISTRIBUIÇÃO DE ROUPAS

Alguns irmãos que viajam de cidades grandes para o interior, recolhem roupas da irmandade e levam consigo, distribuindo para irmãos que não são do ministério e, em algumas vezes, diretamente para as irmãs que trabalham na Obra da Piedade. Alguns tem mencionado que pode-se atender até aos que não são crentes. Por esse motivo a irmandade, tomando conhecimento deixa de contribuir nas coletas, trazendo dificuldades para a reunião de atendimento da Obra Pia. Os irmãos diáconos devem orientar as irmãs para, ao receberem roupas de outras localidades, coloca-las no almoxarifado, a fim de serem distribuídas nas reuniões, conforme a guia de Deus.

06 - TESTEMUNHOS

Diáconos e irmãs da Obra Pia não devem testemunhar nas Congregações ou contar para outros os casos que foram atendidos.

12 - CONSTRUÇÕES DE CASAS DE ORAÇÃO

Não é de responsabilidade do diácono assumir a administração das construções, bem como também das compras de materiais para as mesmas. Devido ao grande movimento e necessidade da Obra Pia, bom será que o diácono não assuma essas incumbências. Se ele atender bem a Obra da Piedade, não sobrará tempo para outras atividades. Em todas as localidades Deus tem preparado homens capacitados para esse fim. Quanto ao ajudar nas compras de alimentos ou na necessidade, colaborar na escrituração na medida do possível, pode-se faze-lo; o que não se deve fazer é deixar de atender aos necessitados.

13 - DESPESAS DE COZINHA E REUNIÕES REGIONAIS

Os diáconos devem providenciar todo suprimento e compras do que for necessário para as cozinhas de reuniões regionais. O fruto para estas despesas deve ser de coletas para essa finalidade, provenientes da própria e de todas as Congregações circunvizinhas que participam da reunião. Na falta de numerário recorre-se ao caixa geral, não podendo ser tirado de caixa da obra da piedade.

14 - DESPESAS DE ALIMENTAÇÃO NAS CONSTRUÇÕES

As despesas poderão ser efetuadas pelos irmãos da Administração. E as importâncias devem ser tiradas das coletas mensais ou da própria construção, menos das coletas da Obra da Piedade e viagens. A irmandade deve ser exortada a contribuir com gêneros alimentícios, todavia, não se deve exigir ou estipular o que cada irmão deve dar, mas deixar que sejam guiados por Deus.

15 - EMPRÉSTIMOS DOS FRUTOS DA OBRA DA PIEDADE

Torna-se difícil para os irmãos necessitados comprarem roupas, devido ao alto custo das mercadorias. Então, deve-se adquirir as mercadorias para os atendimentos necessários e conservar estoque, pois a qualquer momento também estaremos sujeitos a calamidades. Por essa razão, não há condição de emprestar-se dinheiro da Obra da Piedade. Não está se desfazendo o que foi deliberado em 1984, mas a situação a cada dia se agrava mais e temos que estar preparados para fazermos a vontade de Deus atendendo aos necessitados.

Não se deve aplicar dinheiro em Banco apenas com o objetivo de receber juros e deixar faltar mercadorias para atendimento do necessitado. A correção e os juros cobrem apenas parte da desvalorização do dinheiro. O mais importante é adquirir mercadorias, pois estas têm aumento superior à desvalorização da moeda.

19 - ESCRITURAÇÃO

É de responsabilidade dos diáconos toda a escrituração da Obra da Piedade e viagens, bem como o acompanhamento dos registros de coletas. Nos lugares onde o diácono não tem desembaraço para isso, deverá solicitar ajuda de irmãos da Administração.

21 - PADRÃO NO MODO DE ATENDER REUNIÕES DE ATENDIMENTO DA OBRA PIA

Conforme ensinamentos havidos em anos anteriores, os padrões não devem ser modificados. Modificação só pode haver por deliberação na reunião geral de diáconos em São Paulo. Nestas reuniões só é lida e exortada a Palavra em casos especiais. Também não se canta hino. O diácono não deve ficar com o dinheiro para atender sozinho as necessidades sem levar o caso na reunião para consideração. Outrossim, não se deve dar a importância diretamente ao necessitado mas, conforme ensinamento, deve-se fazer a compra das mercadorias. O atendimento deve ser feito pela revelação da quantia pelo Espírito Santo e não pelo nosso pensar ou por aquilo que achamos.

23 - ATAS DAS REUNIÕES DE ENSINAMENTOS DA OBRA DA PIEDADE

As reuniões de ensinamentos da Obra da Piedade têm a finalidade de orientar nossas irmãs que trabalham na mesma de como procederem com referência à parte dos atendimentos. Como, nessas reuniões, Deus manda Sua Santa e Bendita Palavra e por Ela têm-se a perfeita guia no decorrer da reunião, e como a reunião não é de caráter deliberativo, foi achado por bem não se lavrar mais em atas o que ocorre nessas reuniões, em virtude de a leitura da ata da reunião anterior nem sempre coincidir com os ensinamentos que Deus manda pela Palavra, enviada nessa reunião.

25 - FALTAS OU FRAQUEZAS DE DIÁCONOS OU IRMÃS DA OBRA DA PIEDADE

Surgindo alguma reclamação sobre o procedimento do diácono ou da irmã da Obra Pia, dois servos dos mais antigos que tenham franqueza devem fazer uma reunião com os acusados a fim de verificar a gravidade da falta. Se o ministério ou a doutrina não forem agravados, o caso não deverá ser levado avante, ficando apenas entre eles, sem comentários, para não abater ou diminuir os irmãos. Em caso de falta grave, então, deve-se levar em reunião de ministério para deliberação. Sendo necessário deixar o ministério, então se fará público.

= TÓPICOS - ASSEMBLÉIA DE 26 A 28 DE MARÇO DE 1986

01 - PRESIDÊNCIA DO CULTO - PROCEDIMENTO DO QUE ESTÁ PRESIDINDO QUANDO SOBE OUTRO PARA PREGAR

Estabelece-se definitivamente o que já constava de ensinamento anterior mas não havia ficado bem definido:

Quando Deus levanta outro servo com a Palavra, o comportamento do que preside deve ser este:

- O ANCIÃO PERMANECE SEMPRE NO PÚLPITO - SÓ DESCE QUANDO SOBE OUTRO ANCIÃO.

- O COOPERADOR DESCE SEMPRE DO PÚLPITO - SÓ PERMANECE QUANDO SOBE UM COOPERADOR DE JOVENS E MENORES OU UM - IRMÃO SEM MINISTÉRIO.

Permanecer no púlpito, entende-se, é ficar sentado na cadeira.

A responsabilidade da presidência é do servo local. Não se oferece a presidência a quem não seja do ministério.

Jamais se oferece o púlpito a desconhecidos, a nenhum pretexto, seja para presidir, pregar ou fazer qualquer pronunciamento. Se algum estranho tiver algo a expor, aguardará o término do culto, quando o servo de Deus o atenderá em particular.

- Em reuniões para buscar a Promessa, um Ancião preside. Quanto à Palavra, é dado a liberdade. Há irmãos que Deus usa nessas ocasiões de busca de Promessa. E Deus se usa deles também com a Palavra.

02 - IRMÃOS DE OUTRAS LOCALIDADES LEVANTAREM COM A PALAVRA, ENTRISTECENDO A IRMANDADE - NÃO DAR LIBERDADE

Há irmãos solícitos que levantam para pregar. Contristando a irmandade. Servos procurem corrigir isso.

Servos de outros Estados não ofereçam a Palavra a irmãos em visita, seja de São Paulo ou de outros lugares, que não tenham ministério.

Não se dá liberdade para pregar só porque um irmão trouxe carta de bom testemunho. Ou porque colaborou bastante na construção da congregação.

Esclarece-se sobre o que está escrito: “Onde está o Espírito do Senhor aí há liberdade” (II Cor., 3:17). Muitos interpretam que essa liberdade seja a de permitir que qualquer um se levante para exortar a Palavra. Não é isso. É que, na lei, não havia o Espírito e sim a letra - E o homem continuava preso. - Mas na Graça há o Espírito e, por ele, a liberdade. Em cultos e demais santos serviços preside o Espírito de Deus, com a liberdade que Ele nos trouxe.

É dado esclarecimento também sobre o que está escrito: “Falem dois ou três profetas, e os outros julguem” (I cor., 14,29). Não significa que possa se levantar quem quiser, mas sim os que são, pela irmandade, reconhecidos como usados por Deus na Palavra.

03 - SERVOS QUE ATRAEM A IRMANDADE; CORRERIAS, AGLOMERAÇÕES - CONVITES - SERVOS INEXPERIENTES COM ATITUDES ESTRANHAS NA PREGAÇÃO.

Está havendo uma espécie de idolatria em torno de certos servos que, embora não intencionalmente, tornaram-se uma atração para a irmandade, provocando correrias e aglomerações nos lugares onde atendem. - Recebem convites de outras localidades para atendimento de reuniões da mocidade, ocasionando os mesmos inconvenientes, dando origem a cultos e reuniões da mocidade prolongados. Há, nisso, considerável perigo, tanto para esses servos como para a irmandade, que deixa de olhar para Cristo e coloca os olhos nos homens.

Servos novos e inexperientes têm feito pregações de forma diferente da que temos aprendido desde o princípio. Em plena pregação apontam para determinado irmão ou irmã, pronunciam seu nome e passam a dirigir-lhe pessoalmente a Palavra. Nunca se viu isso antes, na Obra de Deus. Sabe-se de outras maneiras estranhas no pregar, novidades que não nos trarão bons resultados. Já se tem advertido quanto aos que dão pulos e gesticulam, aplicam palmadas na perna ou na tribuna. Fazem promessas de libertação com data estipulada. Não se pode permitir que isso prossiga.

Servos nestas condições, se não acatarem as orientações dos mais antigos, ficarão sem liberdade no exercício ministerial.

04 - HORÁRIO DE CULTOS E REUNIÕES PARA MOCIDADE - FALTA DE DOUTRINA NAS CONGREGAÇÕES.

.........

Tem havido reuniões para a mocidade que, principiando às 14:00 horas, terminam às 18:00 horas ou até às 18:30 horas - Anciães que assim procedem não estão aptos para atender tais reuniões.

Deve-se ensinar Doutrina ao povo, sem a preocupação de pregar libertações e promessas - Servos roguem ao Senhor que os enriqueça no conhecimento e sabedoria do alto para a edificação da Igreja - Quanto a libertações e promessas, o Senhor é Quem cumpre ao tempo certo.

No referente ao tempo de duração de reuniões para a mocidade, é normal durarem duas horas e meia e um pouco mais.

06 - SIGILO MINISTERIAL - É ABSOLUTO DEVER DE CADA SERVO

A fidelidade ao ministério manifesta-se a partir do absoluto sigilo sobre os assuntos ministeriais. Quem faz parte do ministério é porque foi tido por fiel, tanto pelo Senhor como por seus servos.

Sigilo quer dizer segredo - Quebrar o sigilo é grave falha de caráter. Até perante as leis humanas a quebra de sigilo é considerada crime, com punição enquadrada no Código Penal.

O que se trata nas reuniões ministeriais deve permanecer só entre os servos - Não deve transpirar para fora das reuniões - Quem transgride esta disciplina demonstra não merecer a confiança que nele foi depositada. Seu comportamento acabará sendo manifesto a todos.

* 11- CARTAS DE APRESENTAÇÃO

a) Devemos dar carta de apresentação somente a quem for de mudança, serviço temporário ou período de estudos. Para viagens em missão só daremos carta se a missão tiver sido confirmada em oração na reunião ministerial.

b) Não se deve dar carta de apresentação a quem perdeu o testemunho. A não ser que se faça constar na carta o seu mau testemunho. Neste caso, convém escrever ao Ministério para onde ele vai, denunciando o mau testemunho, pois ele, certamente, ocultará a carta.

.......

e) Jovens que desejam viajar para o exterior (principalmente para os Estados Unidos), a pretexto de estudos ou trabalho, e querem carta de apresentação: muitos não conseguem colocação, dão mau testemunho e ficam até sem dinheiro para a passagem de volta. Portanto, não se deve dar carta de apresentação, a não ser que viagem em missão, passando pelo Ministério, ou sejam irmãos reconhecidamente de bom testemunho.

12 - AUSÊNCIA EVENTUAL DO COOPERADOR DE JOVENS E MENORES POR UM DIA - SEU SUBSTITUTO - AUSÊNCIA POR PERÍODO MAIS LONGO - RESOLUÇÃO

O Cooperador de Jovens e Menores, não podendo estar presente a uma reunião, um dos auxiliares o substituirá na presidência.

Em ausência por período mais longo, o Ancião ou o Cooperador da Congregação o substituirão.

Em ambos os casos, convém sempre o Cooperador de Jovens e Menores fazer a devida comunicação ao Ministério local.

* 13 - UNÇÃO: NÃO PERDOA PECADO DE MORTE - NÃO SUBSTITUI O BATISMO - UNÇÃO PARA ESTRANHOS À FÉ.

Quem perdoa pecado é Cristo e não a unção. Há pecados que a pessoa comete não estando ainda iluminada, não estando esclarecida.... -...Mas o pecado feito voluntariamente gera morte. A estes, Deus os julgará. Dividir o corpo de Cristo é pecado de morte que não tem perdão neste século, nem no futuro.

A unção não substitui o batismo. Disse o Senhor: “Quem crer e for batizado será salvo, mas quem não crer será condenado”.

Ungir estranhos à fé depende de o servo sentir de faze-lo. A irmandade deve ser ensinada a não oferecer a unção a estranhos à nossa fé.

Funeral para estranhos à fé, que foram ungidos, é necessária muita guia da parte de Deus. Faz-se o funeral pra quem creu e não teve tempo de se batizar, se o Senhor fizer sentir. Também deve-se ter a prudência de consultar a família a respeito.

Unção para a irmandade faz-se quando o enfermo sentir de pedir. Ou quando o servo sente de faze-la. Geralmente a unção é feita por ocasião de grandes males e não para pequenas enfermidades. Quem unge é o Ancião ou o Cooperador local. Havendo dois servos, um ora e o outro unge. Convém indagar se a pessoa está em paz com todos. O Diácono também unge, na ausência do Ancião e do Cooperador.

Não ungimos endemoninhados. Para estes só oramos, se Deus nos fizer sentir de orar.

14 - ORAÇÕES LONGAS EM CASAMENTOS E FUNERAIS

.....

Quando o falecido não era batizado, ou não estava congregando, costumamos fazer só uma oração, para conforto da família.

* 16 - ORAÇÕES EM VELÓRIOS E ENFERMARIAS DE HOSPITAIS E ISOLAMENTOS - SEMPRE EM PÉ.

Em obediência às leis sanitárias devemos orar de pé nos serviços de funeral feitos nos velórios de hospitais e cemitérios.

Também oramos em pé em enfermarias de hospitais e em isolamentos.

Nos velórios deve-se guardar silêncio - Respeitando a dor da família e o lugar em que se está.

* 18 - MARCAÇÃO PARA OS BAIXOS - DELIBERA-SE ELIMINAR

Para uniformidade na execução dos hinos, delibera-se eliminar a marcação dos baixos.

Uma circular datada de julho de 1967 concedia o recurso de marcação para os baixos-tuba, pois estes não conseguiam tocar as notas dos hinos. Atualmente não há mais baixos-tuba nas nossas orquestras. E os bombardões que os substituíram conseguem executar todas as notas escritas em nosso hinário.

........

Quanto a músicos que ainda fazem passagens e floreados, devem obedecer ao que Deus determinou em 1946, de não acrescentarmos nem omitirmos notas de nosso hinário. Quem persistir estará desobedecendo ao que o Senhor determinou.

* 22 - OGANISTAS E IRMÃS DA PIEDADE QUE CORTAM O CABELO: FICAREM SUSPENSAS

Organistas e irmãs da Piedade que cortam o cabelo serão chamadas à ordem e ficarão suspensas, até que seus cabelos cresçam novamente. Então, voltarão a tocar ou exercer suas funções na Obra Pia. Como a medida está sendo adotada agora, não haverá suspensão imediata. Será dado um prazo de três meses para que os cabelos tornem a crescer. Após o que, a media será executada para quem reincidir na falta. As candidatas não serão admitidas para exame se tiverem cabelos cortados.

Também se requererá que não usem pintura, nem esmalte nas unhas, nem vestidos inadequados. As irmãs recém batizadas irão vendo o porte de nossas irmãs mais velhas e aprenderão os bons costumes, pelo exemplo destas e pela Palavra pregada na Congregação, a seu tempo. Todos os servos deverão aplicar a medida em suas Congregações. Quanto a acabar com vaidades, deve ser imediatamente. Será marcada uma reunião na Grande São Paulo para o comparecimento de todas as irmãs organistas.

Quanto às demais regiões, os servos marcarão essas reuniões, conforme a guia do Senhor.

* 23 - REUNIÕES PERIÓDICAS COM ORGANISTAS EM CADA REGIÃO - ADVERTÊNCIA GERAL A TODA IRMANDADE SOBRE VAIDADES E COSTUMES MUNDANOS

.... - Ultimamente, vem se observando que a vaidade e os costumes mundanos estão se alastrando no meio do povo de Deus. A irmandade, em geral, tem responsabilidade perante Deus de se enquadrar na doutrina. Mas, principalmente, quem tem cargo ministerial. Os servos de Deus, como atalaia, tem a incumbência de alertar a irmandade a respeito do avanço desse mal. As irmãs devem evitar apresentar-se com trajes exagerados. Nas festas de casamento, apresentem-se trajando roupas modestas. As santas do Senhor não devem usar pinturas, nem depilar as sobrancelhas, cortar ou tingir os cabelos, ou darem-se a exibição de jóias. Vestidos decotados, sem mangas, saias curtas ou abertas, roupas transparentes ou modelos indecorosos, não podem fazer parte dos costumes dos servos de Deus.

Organistas, irmãs da Piedade e esposas de servos, devem ser exemplo de obediência à doutrina.

Os trajes de banhos devem ser decentes e recatados. Irmãos que, por enfermidade, necessitem banhar-se no mar, procurem praias isoladas ou pouco frequentadas, usando calções decentes e camisetas.

Irmãos que tingem os cabelos e bigodes, usam roupas muito apertadas, também devem entrar na disciplina. Está se espalhando no mundo o hábito de os homens andarem em público de torso nu, isto é, sem camisa, o que não é admissível para crentes.

* 27 - BATISMO - LER OS PONTOS DE DOUTRINA - BATISMOS PARA ENFERMOS - RETORNANDO AO TANQUE NÃO SE ORA DE NOVO - ACONSELHAR FILHOS E MOCIDADE A FREQUENTAR BATISMOS

.... - Os artigos de fé sobre esses pontos jamais poderão deixar de ser lidos, logo ao término do serviço das águas. - ....

.......

- Menores, só podem ser batizados os de doze anos para cima. A não ser que já tenham recebido a Promessa do Espírito Santo.

- Amasiados: procurem o Ancião, expondo a verdade sobre sua situação para receberem a orientação adequada.

......

- Nascer da água significa nascer da Palavra de Deus. O batismo não é nascimento: é sepultamento do velho homem.

* 30 - SANTAS CEIAS - SOLUÇÃO DE CASOS - TESTEMUNHAR RECONCILIANDO-SE COM A IRMANDADE

Irmãos ou irmãs que necessitarem de conselhos dos servos de Deus, com referência à participação na Santa Ceia, procurem-nos nos dias de cultos. Para evitar ter que consulta-los na hora da Santa Ceia, pois o diálogo de muitos irmãos com os servos dá o aspecto de confessório.

Quem se desviou e fez agravo à doutrina, mas se sentiu perdoado, deve pedir perdão à Igreja. Fará também isso no culto, antes da data de Santa Ceia.

* 39 - COLETAS

Em diversas localidades de São Paulo e outros Estados não se tem respeitado os ensinamentos, realizando coletas extras ou coletas por meio de listas nominais. Coletas nominais são fora de doutrina.

Outros exigem demasiado da irmandade, que acaba contribuindo até com jóias e objetos de valor.

Algumas regiões retém, irregularmente, para as construções, os frutos de coletas destinadas à Piedade e Viagens.

.........

* 40 - READMITIR NAS ORQUESTRAS MÚSICOS QUE FORAM DESLIGADOS POR HAVEREM INGRESSADO EM BANDAS MILITARES

Foi orado e o Senhor confirmou ser de Sua vontade readmitirmos os músicos que estudaram para tocar em nossas orquestras mas depois foram desligados por haverem ingressado nas bandas militares. Irmãos músicos que estiverem nessa situação, procurem se apresentar ao Ministério e aos encarregados de orquestras de suas comuns congregações, para serem readmitidos.

- TÓPICOS PARA AS REUNIÕES DE ENSINAMENTOS AOS IRMÃOS DIÁCONOS - ASSEMBLÉIA 1986

01 - UNIFORMIDADE NO ATENDIMENTO DA OBRA DA PIEDADE

- APRESENTAÇÃO DE CASO

Quando as irmãs vão apresentar o caso, uma delas dirá: Deus seja louvado! E a mesma ou outra fará em voz alta a apresentação. Se porventura ela falar em voz baixa, o irmão Diácono deverá repetir em voz alta; para que todos tomem conhecimento. Em seguida busca-se a Comunhão de Deus para saber para saber se é de Sua Santa vontade fazer o atendimento.

A confirmação deverá ser sempre por dois ou mais. Se somente um confirmar então deixa-se o caso para uma melhor verificação.

Se o caso for confirmado, continua-se na mesma Comunhão para saber de Deus a quantia. Da mesma forma, a quantia deverá ser confirmada por dois ou mais servos. Se somente um disser uma quantia, o irmão Diácono que estiver presidindo deverá perguntar aos presentes se sentem outra importância, e dois ou mais confirmando outra importância, então esse será o valor do atendimento

Em seguida as irmãs se levantarão e uma delas dirá: Deus seja Louvado!

.......

Havendo necessidade em ser feito atendimento com roupas, deve-se preencher o modelo P-5. O atendimento com roupas, deve ser somente para os domésticos da fé. Filhos de nossos irmãos, maiores de idade, não crentes ou desviados não devem ser atendidos, evitando-se murmuração por parte da irmandade.

As localidades que estão fazendo a apresentação de casos na oração podem continuar, todavia devem obedecer o mesmo critério de comunhão acima mencionado.

04 - VISITAR CONGREGAÇÕES NAS CAPITAIS OU GRANDES CIDADES

Boa cousa é visitar as Congregações, para conhecer a Obra de Deus e também a irmandade, todavia, muitos se deslocam de sua cidade sem ter o suficiente para a viagem, e chegando no lugar destinado procuram os irmãos diáconos a fim de providenciarem o necessário para a alimentação ou para o regresso.

.......

07 - HIGIENE DE IRMÃOS ENFERMOS

A obrigação de cuidar da higiene de irmãos enfermos é da própria família; todavia esta não tendo condição alguma, irmãos poderão faze-lo.

09 - VISITAS AOS NECESSITADOS

As irmãs que trabalham na Obra da Piedade devem fazer as visitas aos necessitados acompanhadas pelas irmãs que estão no mesmo ministério, e não sozinhas. Sendo esposa de Diácono, Cooperador ou ancião não deve ir somente com ele, mas também as companheiras.

Outrossim, não devem ir com irmãs que não exerçam este ministério.

Algum conselho que porventura se torne necessário dar ao necessitado deverá ser dado com amor.

10 - REUNIÕES REGIONAIS DE ENSINAMENTOS OU REUNIÕES MINISTERIAIS

Para os irmãos Diáconos poderem participar de todas as reuniões, aproveitando o máximo os ensinamentos, devem ser colocados irmãos responsáveis, de bom testemunho, a fim de providenciarem as compras de mantimentos no abastecimento da cozinha, não deixando faltar o necessário. Devem acompanhar o andamento dos serviços.

13 - COLETAS PARA VIAGENS EM REUNIÕES MINISTERIAIS

Os irmãos Diáconos devem fazer coletas nas Congregações da região para atendimento das viagens dos Servos de Deus que vão participar das reuniões ministeriais.

15 - INTERFÊNCIAS

Os irmãos Diáconos devem procurar cumprir o ministério que receberam de Deus, e não interferirem em assuntos de outros ministérios. A não ser que sejam solicitados, a dar seu parecer.

Os irmãos devem estar unidos com os irmãos dos demais ministérios e irmandade, para poder ter condições de atender casos ou necessidades.

= TÓPICOS - 52ª ASSEMBLÉIA DE 14 A 16 DE ABRIL DE 1987

01 - FALSA DOUTRINAÇÃO, PREGAÇÕES MENCIONANDO QUE NÓS SOMOS OS ANJOS QUE FORAM LANÇADOS DOS CÉUS JUNTO AO DIABO PARA PURIFICAÇÃO E PARA PODERMOS ENTRAR NOS CÉUS OUTRA VEZ.

Tem havido pregações, inclusive em reuniões de jovens e menores, que nós somos os anjos que foram lançados dos céus com o diabo e estamos passando por uma purificação na terra para voltarmos para o nosso lugar nos céus. Essa falsa doutrina deverá ser reprimida. O diabo e seus anjos serão lançados no lago que arde com fogo e enxofre.

02 - ASSUNTO DOUTRINAL: DEUS FEZ O HOMEM À SUA IMAGEM E À DE CRISTO (FAÇAMOS O HOMEM À NOSSA IMAGEM) E NÃO À IMAGEM DOS ANJOS

Quando Deus disse: “Façamos o homem à nossa imagem e semelhança”, falava com Cristo, o Deus Filho que existe ao lado do Pai desde a Eternidade. Cristo, o Verbo de Deus, criou os anjos e todas as coisas, visíveis e invisíveis e, sem Ele, nada do que foi feito se fez. Portanto, o homem não foi feito à imagem dos anjos, mas à imagem de Deus.

* 04 - DIVÓRCIO SEM SER POR INFIDELIDADE CONJUGAL

“Qualquer que repudiar sua mulher, não sendo por causa de prostituição e casar com outra, comete adultério, e o que casar com a repudiada também comete adultério.”

Assim, o divórcio e novas núpcias, sem ser por causa de infidelidade conjugal, resulta em adultério. E a Congregação não é lugar de adúlteros. A esposa de Cristo é pura, santa e imaculada.

05 - CASOS DIFÍCEIS ENTRE CASAIS: SERVOS LOCAIS LEVEM AO CONHECIMENTO DO MINISTÉRIO DA REGIÃO, PARA QUE SEJA EXPOSTA A CADA CÔNJUGE A RESPONSABILIDADE PESSOAL, A FIM DE CONTINUAREM A SER CONSIDERADOS COMO IRMÃOS NA FÉ.

O ministério da região exporá a cada cônjuge a grande responsabilidade pessoal, face à aceitação ou rejeição dos conselhos. A aceitação lhes dará o direito de continuarem a ser nossos irmãos na fé. Se os rejeitarem, serão desconsiderados.

06 - NÃO TOMAR O NOME DE DEUS EM VÃO

Tomar o Nome de Deus em vão é falta grave, condenada pela Palavra de Deus. Há irmãos que narram testemunhos de irmandade simples, levando o assunto para chocarrices, envolvendo Nome do Senhor. Nome Santo, três vezes santo. O povo de Deus deve ser ensinado a evitar cometer essa falta que desagrada ao Altíssimo.

* 08 - COMER RÃS, CROCODILOS, COBRAS, MACACOS E OUTROS ANIMAIS SEMELHANTES

Não devemos nos alimentar de animais que a Sabedoria Divina não destinou para alimento do homem. Quanto a rãs, em Apocalipse 16, verso 13, encontra-se escrito que personificaram os três espíritos imundos que saíram da boca do dragão e da boca da besta e do falso profeta.

10 - CARTAS DE APRESENTAÇÃO: CONVENIÊNCIA DE SEREM LIDAS PERANTE A IRMANDADE, PARA QUE ESTA POSSA ACEITAR OS RECÉM-CHEGADOS EM SEU CONVÍVIO - DELIBERA-SE LER, NAS LOCALIDADES ONDE HAJA NECESSIDADE

Conforme a localidade, fica a critério dos servos ler perante a irmandade a carta de apresentação, ao mesmo tempo que o portador se levanta para testemunhar.

* 13 - ELIMINAR O HÁBITO DE COMPARAR SÃO PAULO COM “ROMA” NA OBRA DE DEUS

É grande falta de respeito e desconsideração pela Obra de Deus taxar São Paulo como se fosse “Roma”.

14 - PALAVRAS PARA ABRIR O CULTO

Para uniformidade, usam-se estas palavras nas aberturas dos cultos: “Deus seja louvado! Iniciamos este culto santo em louvor a Deus, Em Nome do Senhor Jesus”.

* 20 - MÁS COMPANHIAS - TRAJES INADEQUADOS

Advertir as meninas e moças sobre más companhias nas escolas, nos empregos. As próprias mães devem ser de exemplo, para poderem ensinar suas filhas. Nota-se que as próprias mães usam saias abertas, vestidos escandalosos. Acostumam suas filhas desde crianças a usar calças compridas e, quando ficam moças, já não aceitam conselhos de ninguém, nem mesmo atendem à Palavra de Deus quando enviada nas congregações.

24 - CONSTRUÇÃO OU REFORMAS DE CASAS A IRMÃOS NECESSITADOS

Os diáconos só atendem tais casos em ocasiões de calamidade.

25 - GRUPO DE FAXINEIROS - PORTEIROS

Os diáconos devem participar da indicação de porteiros e da formação de grupo de irmãos faxineiros.

26 - TIRAR A LIBERDADE DE ALGUÉM, SEM O CONHECIMENTO DO DIÁCONO

Quando se fizer necessário tirar a liberdade de algum irmão ou irmã, é indispensável dar ciência do ocorrido ao diácono, pois o assunto pode ter reflexo na Obra da Piedade.

- TÓPICOS PARA A REUNIÃO GERAL DOS DIÁCONOS - 1987

- COLETAS

..... - A irmandade não deve ser forçada a cooperar com jóias ou outros objetos; ela deve ser livre. Em muitas localidades alguns irmãos se viram constrangidos a cooperar e depois não puderam cumprir. Em certa localidade o irmão que presidia, na hora, preencheu um cheque e disse a irmandade que estava dando exemplo; não pode ser assim. Noutra localidade o servo disse que se naquela noite a coleta não atingisse determinada quantia, o culto não seria terminado; não deve ser assim. Em outro local o culto foi interrompido para ser feita a coleta; não deve ser assim. Noutro local a irmandade foi orientada a levanta-se dos bancos e ir depositar os frutos na frente do púlpito ou local das testemunhanças; não deve ser assim. Em outro local a irmandade foi amedrontada com graves enfermidades e com miséria se não cooperasse com uma boa quantia; não deve ser assim. Enfim, pode-se mostrar as necessidades para a irmandade, mas o operar é de Deus nos corações de Seu filhos.

......

- ATENDIMENTO A NECESSITADOS

O número de povo aumenta muitíssimo, e sempre aparece algum espertalhão querendo se aproveitar da caridade do povo de Deus. Deve-se buscar a Guia de Deus e examinar os casos dos realmente necessitados (enfermos, idosos, desamparados). Ao se fazer as visitas averiguar se a família possui condições para cuidar do necessitado, pois a ela cabe primeiramente cuidar. Às vezes a família não quer ou acha que não deve cuidar porque o necessitado é crente; outros não querem receber auxílio da família porque são crentes. Em ambos os casos, devem ser dados esclarecimentos e, após o que o Senhor fizer sentir, então dá-se o atendimento.

O atendimento deve ser feito pelo irmão Diácono e irmãs da Obra da Piedade; não é certo pedir para a irmandade ou algum irmão ir fazer determinada visita cooperando com aquilo que sentir.

.... - Casos apresentados nas Reuniões e não respondidos por Deus, quer sejam os irmãos Diáconos ou as irmãs da Obra da Piedade não podem atender, mesmo sendo com os seus bens, bem como não devem também fazer coletas extras para tais atendimentos.

- ROUPAS E CALÇADOS

..... - A irmandade deve ser exortada a entregar as roupas e calçados limpos e em bom estado. Os irmãos Diáconos devem orientar as irmãs da Obra Pia a fazer revisão e os que não estiverem em condições, devem ser queimados sem que a irmandade tome conhecimento.

- REUNIÕES DE ATENDIMENTOS

...... - A confirmação de um caso cabe primeiramente e principalmente ao irmão Diácono. A irmã que apresenta um caso não deverá se manifestar, mas deixará para outros se manifestarem na confirmação.

- ESCRITURAÇÃO DA OBRA DA PIEDADE

Toda regional onde é realizada a reunião de atendimento, conforme ensinamento, deve ter a escrituração da Obra da Piedade, em ordem, a fim da congregação estar de acordo com as leis. Deverá ter os livros de Atas, Caixa Auxiliar, Prontuários e os demais impressos concernentes a Obra da Piedade. Toda Congregação deverá ter o Livro para registro de Coletas recebidas, bem como também o bloco modelo 1, quando do encerramento das mesmas. Os impressos necessários poderão ser solicitados por intermédio da Distribuidora regional a quem pertencem. Não devem os impressos ser modificados e nem há necessidade de serem criados outros. Os Livros de Atas e Caixa Auxiliar devem ser registrados.

- ABRIGOS

Os abrigos destinam-se à admissão de irmãos e irmãs desamparados, que não possuem família. Havendo necessidade de se construir um abrigo na cidade, o ministério local, assim como também a Administração, deverão ser previamente consultados. Deve-se considerar bem se há condição para tal, pois além das despesas da construção, há despesas da manutenção, obrigações sanitárias, enfermagem e atendimento médico.

- FREQUÊNCIA NOS CULTOS E REUNIÕES

É dever dos servos frequentarem os cultos e reuniões locais ou regionais. Muitos abandonam a comum congregação e viajam freqüentemente em lazer para o campo, para o sítio, etc, com a família; outros viajam com a família ou com irmãos para outras cidades em visita da Obra de Deus, não em missão, deixando a sua localidade sem atendimento. Outros há que atendem reuniões em diversas cidades e após Deus ter levantado servos lá ainda continuam atendendo, em detrimento da sua região. Outros viajam e se acomodam em casas de família e nem sequer cooperam nas despesas, causando transtornos, pois às vezes as famílias contraem dívidas.

- APRESENTAÇÃO DE SERVOS OU IRMÃS PARA A OBRA DA PIEDADE

Antes de ser apresentado o nome de algum irmão para um ministério ou alguma irmã para a Obra da Piedade, se o mesmo ou a mesma proveio de outra cidade, deve-se consultar a fim de saber-se o testemunho que o mesmo ou a mesma possui. Tem-se ensinamentos para, preferencialmente, apresentar-se irmão ou irmã da própria localidade, desde que possuam dom e tenham bom testemunho. Quer sejam os servos, assim como as irmãs, não devem ser novos de idade e nem neófitos na fé.

- CONTRIBUIÇÕES DIVERSAS

Periodicamente deve-se fazer contribuições a Hospitais, Santas Casas, Asilos e Leprosários que atendem a nossa irmandade, pois muitos encaminhamentos nos são favoráveis.

= TÓPICOS - 53ª ASSEMBLÉIA DE 29 A 31 DE MARÇO DE 1988

01 - PALAVRAS DO BATISMO

Temos esclarecimento doutrinal a respeito e nada deverá ser alterado. Anciães procurem reter e pronunciar as palavras corretas, que são as seguintes:

“Irmão (ou irmã): Em nome de Jesus Cristo te batizo. Em Nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo!” - (Atos 2:38 e S. Mateus, 28:19).

05 - ESCLARECIMENTOS QUANTO AO SENTIDO DAS EXPRESSÕES: FORNICAÇÃO - PROSTITUIÇÃO - ADULTÉRIO.

O ato do pecado é o mesmo. Mas se é cometido por solteiros, chama-se fornicação. Se o pecado é com diversas pessoas, passa a ser prostituição. Se é cometido por casados, denomina-se adultério. Quem adulterou não se chama adultério; chama-se adúltero. Muitos se enganam ao pronunciar essa palavra. Convém corrigir para evitar falar errado.

06 - ATENDIMENTOS EM OUTRAS REGIÕES

Os irmãos Anciães que tem atendido batismos, santas ceias e outros serviços divinos em regiões onde já há anciães, devem deixar que os mesmos atendam, salvo se estes temporariamente, por motivos de enfermidade ou serviço material, não puderem atender.

07 - EXORTAÇÕES NO CULTO A RESPEITO DE DOUTRINA - DEIXAR A CARGO DO ANCIÃO - COOPERAORES NÃO DELIBERAREM OU TOMAREM MEDIDAS SEM COMUNICAR AOS ANCIÃES.

Convém que o Cooperador deixe os esclarecimentos sobre doutrina a cargo do irmão Ancião. Cooperadores nunca deliberem nem tomem medidas sem antes levar ao conhecimento dos irmãos Anciães.

09 - PREGAÇÕES FORA DE DOUTRINA

Têm-se ouvido pregações fora de doutrina. Quem assim fizer terá que desfazer, perante a irmandade, o que pregou errado.

10 - VISITAS A ENFERMOS - PRUDÊNCIA

Visitas a enfermos nunca devem ser prolongadas. Visitas devem ser rápidas. Oração não deve ser prolongada nem em voz muito alta (principalmente em hospital). Em residências, se Deus der de ler um passo de Palavra ou cantar um hino, conforme o estado do enfermo, tudo deve ser feito com entendimento e com a guia do Espírito Santo. - Grupos de visitas não abram a oração em nome do Senhor Jesus - Oração não se abre.

14 - ORAÇÕES EM FUNERAIS - HINO PEDIDO POR AQUELE QUE O SENHOR RECOLHEU

Orações em funerais não devem ser prolongadas. Temos que orar pelo Espírito. Mas também orar com entendimento. Em funerais há sempre estranhos à nossa fé. Estes se impacientam ao notar que o serviço se prolonga. - regações em funerais também não devem ser prolongadas – Quanto a algum hino deixado por aquele que o Senhor recolheu, podemos cantar. Não se diz: “Abrimos este culto de funeral” - Deve-se dizer: “Abrimos este serviço de funeral”. Funeral não é culto.

17 - REUNIÕES PARA A MOCIDADE - NÃO PROLONGAR O TEMPO - GRAVIDADE

.... - Há servos que pregam assuntos inconvenientes - Deverão ser aconselhados quanto a isso e quanto ao prolongamento do horário.

20 - BÍBLIAS

A irmandade deve comprar bíblias nas nossas congregações, visto serem traduzidas por João Ferreira de Almeida, edição revisada e corrigida.

A Congregação não adotou a edição atualizada.

22 - A CONGREGAÇÃO NÃO É PENTECOSTAL - A CONGREGAÇÃO NÃO SE ORIGINOU DE DISSIDENTES DA ASSEMBLÉIA DE DEUS - A ASSEMBLÉIA DE DEUS NÃO SURGIU DA CONGREGAÇÃO CRISTÃ NO BRASIL

As entidades que analisam o movimento evangélico em nosso País costumam nos classificar entre as igrejas pentecostais, devido ao fato de estes também crerem na manifestação do Espírito Santo com evidências de novas línguas. Não somos pentecostais, nem temos afinidades com quaisquer outros ramos evangélicos.

Deus derramou a Promessa do Espírito Santo sobre os discípulos, em Jerusalém, no dia de Pentecostes. Este era um dia de festa nacional dos judeus, motivo pelo qual judeus de todas as partes da terra se achavam reunidos em Jerusalém. A lei de Moisés determinava essa festa anual. - Entretanto, a efusão do Espírito Santo nada tem a ver, doutrinalmente, com a festa de Pentecostes. Portanto, nós nada temos com o pentecostalismo.

Um dos jornais da Capital de São Paulo publicou artigo no qual menciona que a Congregação se originou de dissidentes da seita Assembléia de Deus. Não é verdade e se faz necessário contestar isso publicamente. Também não é verdade que a Assembléia de Deus tenha se originado de pessoas que se afastaram da Congregação.

24 - CONSELHO FISCAL: DEVE TER AMPLO ACESSO AOS DOCUMENTOS DA ADMINISTRAÇÃO, PARA PODER EXAMINÁ-LOS

O Conselho Fiscal foi constituído para examinar criteriosamente cada documento de despesas da Administração, bem como, outros documentos referentes à mesma área administrativa. Portanto, deve haver amplo acesso para o Conselho Fiscal a essa documentação.

O Conselho Fiscal, vistoriando mensalmente os documentos, ao chegar ao término do ano a tarefa estará concluída, bastando unicamente emitir e assinar o parecer para aprovação das contas do balanço.

25 - TEMPO DE MINISTÉRIO E DOM DE DEUS

O que impera na bendita Obra de Deus é o dom, e não o tempo de ministério. O tempo é respeitado quanto à antiguidade ministerial. Mas o que opera é o dom de Deus. Paulo era mais novo no apostolado do que Pedro e Tiago - Mas o que Deus quis dar a Paulo não deu a nenhum dos demais apóstolos.

No ministério, cada ordenação é distinta: Há a imposição de mãos para a ordenação de Diácono - E há a imposição de mãos para a ordenação de Ancião. Cada ordenação é independente da outra. Não há continuidade de tempo de uma função para outra.

27 - JONAS PEREIRA DE OLIVEIRA - MONTES CLAROS-MG - RELEMBRAR O PLENÁRIO SOBRE SUA EXCLUSÃO DE NOSSO MEIO E SOBRE A CIRCULAR A RESPEITO DE SUAS CARTAS

Este elemento continua a emitir cartas tipo circular para as congregações em todo o Brasil, maldizendo do Ministério. Não é mais nosso irmão - Foi excluído de membro da Congregação Cristã no Brasil - Nenhuma atenção deverá ser dada às suas cartas.

28 - FOGOS DE ARTIFICIO - MANIFESTAÇÃO CARNAL

Fogos de artifício são expressão mundana para manifestações carnais de alegria - Não devemos usar isso para externar contentamento, seja qual for a ocasião.

30 - CEIA DE NATAL - É IDOLATRIA - NÃO PODEMOS PARTICIPAR DISSO

A ceia, assim como as festividades de Natal, são de natureza idólatra. Temos que nos abster dessas comemorações.

32 - EDUCAÇÃO FÍSICA NAS ESCOLAS DE 1º E 2º GRAUS - ...

Nunca devemos proibir filhos de nossos irmãos de tomar parte nas aulas de educação física - É matéria obrigatória e eliminatória quanto à freqüência.

... - Nessas aulas, tanto alunos assim como alunas, devem usar calças apropriadas. Nossas irmãs podem ir com seus vestidos femininos (saías) às escolas, usar o uniforme apropriado na aula de educação física e, terminada essa aula, tornam a vestir-se com seus vestidos.

33 - PREGAÇÃO DA PALAVRA

Não convém o servo que preside incentivar a irmandade a clamar pedindo a revelação da Palavra para o servo que vai pregar, levantando rumor e intranqüilidade a todos - Tal comportamento é uma novidade na Obra de Deus - Não aprendemos isto ao princípio.

Não compete à irmandade estar clamando em voz alta para a revelação da Palavra, mas no coração, em silêncio - Compete ao próprio servo rogar a Deus que lhe aponte a Palavra - O que preside deve aguardar, em silêncio.

- TÓPICOS PARA A REUNIÃO GERAL DOS IRMÃOS DIÁCONOS - 1988

02 - IRMÃS PARA TRABALHAR NA OBRA DA PIEDADE

Não deve ser apresentada irmã para trabalhar na Obra da Piedade, quando o esposo não é nosso irmão, quando é desquitada ou divorciada, quando é muito idosa ou sem condições físicas, quando tem muitos filhos e ninguém que tome conta, quando não tem bom testemunho ou quando é nova na idade ou neófita na fé.

04 - ATRIBUIÇÃO DAS IRMÃS QUE TRABALHAM NA OBRA DA PIEDADE

As irmãs que trabalham na Obra da Piedade devem ser aconselhadas a permanecerem no atendimento do ministério na localidade em que foram colocadas, não fazerem atendimentos em outras localidades e nem se envolverem em outros ministérios. Também não devem tomar parte em grupo de visitas.

07 - DELIBERAÇÕES DAS REUNIÕES MINISTERIAIS

Todas as deliberações ministeriais devem ser respeitadas e cumpridas.

08 - CARTA DE APRESENTAÇÃO

Na carta de apresentação não deverá ser mencionado se a família é necessitada ou se é atendida pela Obra da Piedade. Também não deverá ser mencionado se a irmã trabalha na Obra da Piedade.

09 - EMPRÉSTIMO DE DINHEIRO E DESCONTO DE CHEQUES

Os irmãos diáconos e outros irmãos responsáveis pelo atendimento da Obra da Piedade, assim como também os irmãos recebedores de coletas, não podem emprestar dinheiro e nem descontar cheques para a irmandade (mesmo que seja de ministério), conforme determina o parágrafo 4° do artigo 19° (alínea B - C - D do artigo 26°) do estatuto.

10 - EMPRÉSTIMO DE IMPORTÂNCIAS DOS CAIXAS DA OBRA DA PIEDADE E/OU VIAGENS MISSIONÁRIAS À ADMINISTRAÇÃO

Em algumas localidades as administrações nas reuniões ministeriais solicitaram empréstimos aos caixas da Obra da Piedade e Viagens Missionárias a fim de saldarem compromissos imprevistos nas construções. Os empréstimos foram feitos com o compromisso da devolução ser em breve tempo, mas algumas administrações fizeram a devolução muito tempo após, e as importâncias devolvidas não representavam aquelas que foram emprestadas, devido a desvalorização da moeda. Como atualmente a situação do país mudou muito, motivando muitas necessidades em famílias, deve-se evitar fazer tais empréstimos, a fim dos caixas terem o disponível para os atendimentos, muitas vezes inesperados.

11 - COLETAS

Conforme ensinamento, os irmãos recebedores de coletas devem ser orientados à não desvirtuarem os frutos que recebem, mas devem respeitar naquilo que a irmandade contribuiu.

Nas localidades onde as coletas são depositadas em banco, não deve-se reter os frutos, mas fazer os depósitos no tempo mais breve possível.

Os irmãos administradores também devem ser orientados à tão logo sejam encerradas as coletas, remeterem as importâncias para o destino que as coletas foram feitas.

13 - ROUPAS

Devem ser formadas salas de costura para confecções de roupas para atendimento da Obra da Piedade.

14 - DIÁCONOS PARADOS TEMPORARIAMENTE

Diáconos parados temporariamente por algum motivo, embora as vezes com liberdade para assistir reuniões, todavia não podem intervir e nem tomar compromissos na Obra da Piedade.

= TÓPICOS - 54ª ASSEMBLÉIA DE 21 A 24 DE MARÇO DE 1989

01 - REUNIÕES EM OUTROS ESTADOS PARA REPETIÇÃO DE ASSUNTOS DA ASSEMLBLÉIA ANUAL EM SÃO PAULO

As reuniões em outros Estados deverão ser presididas pelos Anciães mais antigos no Ministério que presidem as reuniões gerais anuais em São Paulo e outros servos. Nelas deverão ser expostos os mesmos ensinamentos que forem apresentados na reunião geral em São Paulo. Conserva-se assim, a unidade de Espírito e o fundamento da fé e doutrina.

05 - PREGAÇÕES CONTRA SEITAS - PREGAÇÕES AMEAÇANDO COM MORTE

Nunca devemos pregar contra seita alguma, nem contra qualquer crença religiosa, nem mencionar seus nomes nas congregações.

Há pregadores que avisam que alguns que estão ouvindo aquela Palavra morrerão em breve, afligindo a irmandade. Devemos pregar a Cristo, que é Paz e Vida.

A Palavra de Deus nos ensina a orar pelas autoridades constituídas (Romanos 13: 1/7).

07 - SANTAS CEIAS: ORAR PELO PÃO E PELO CÁLICE A QUEM COMPETE ATENDER UNÇÃO PARA ENFERMOS - ATENDIMENTO

..... - Aos servos da localidade é que compete ungir e não aos de outras localidades que estiverem presentes. Devemos também indagar se a pessoa está em paz com todos. É quando surge a oportunidade de a pessoa confessar as suas faltas e o Senhor a perdoará. Se a pessoa oculta o seu mal, isso fica por sua conta.

Quando somos chamados para fazer a unção, devemos ir. Devemos também ungir quando Deus nos faz sentir, embora não a pedido do enfermo.

Cooperadores de Jovens e Menores não devem ungir.

Não ungimos endemoninhados - Só oramos, se Deus nos fizer sentir.

08 - VENDER SANGUE E ÓRGÃO DO CORPO HUMANO - LIBERDADE PARA ENTRAR EM HOSPITAIS - IDENTIFICAÇÃO

Pela nova Constituição brasileira é proibido vender sangue e órgão do corp humano. Só são permitidas doações.

..... - Convém que cada servo tenha um exemplar da Constituição.

09 - ASSUNTOS DA OBRA DE DEUS PARA OS QUAIS SE DEVE ORAR E ESPERAR REVELAÇÃO DA RESPOSTA

Em reuniões somente de Anciães oramos para a apresentação de novos Anciães e Diáconos.

Em reunião conjunta de Anciães e Diáconos ora-se para novos Cooperadores, Cooperadores de Jovens e Menores, irmãs para a Obra da Piedade, Encarregados Regionais e locais de Orquestras, irmãs examinadoras, Administradores, Conselho Fiscal e procuradores.

Em reunião geral com Anciães, Diáconos, Cooperadores e Administradores ora-se para comodatários, batismos, santas ceias, reuniões para a mocidade, reuniões para jovens e menores, viagens em missão, alteração de dias e horários de cultos, compra e venda de imóveis.

Não oramos para colocar auxiliares de jovens e menores, auxiliares de administrações das portarias, e não oramos para porteiros Os servos do local apenas fazem uma oração para que Deus os abençoe.

10 - PONTO DOUTRINAL: PRECAUÇÕES AOS SERVOS PARA NÃO SEREM IDOLATRADOS

Dentre as muitas revelações que Deus deu a seu servo, irmão Ancião Louis Francescon, transcrevemos a seguinte, que encerra profundo ensinamento doutrinal:

“O AMOR A SI PRÓPRIO É UM ÍDOLO QUE ESTÁ NO CORAÇÃO DO HOMEM E QUE O IMPEDE DE AMAR A DEUS E A SEU PRÓXIMO. TRANSGREDINDO, ASSIM, OS DOIS PRIMEIROS GRANDES MANDAMENTOS QUE ABRAÇAM TODA A VONTADE DO ETERNO DEUS. OS QUE RECEBEM DONS ESPIRITUAIS SÃO PROVADOS POR ESSAS DIFERENTES FRAQUEZAS DA NATUREZA HUMANA. PRIMEIRO: O ORGULHO CAUSADO PELO PRÓPIRO POVO, QUE PÕE OS OLHOS SOBRE A PESSOA QUE TEM O DOM. E NESTE CASO, DEUS A REPROVA, POIS ELE REJEITA O HOMEM DE CORAÇÃO ORGULHOSO E DE OLHOS ALTIVOS. - SEGUNDO: SÃO TAMBÉM PROVADOS POR INVEJA E CRITICADOS; PERSEGUIDOS SEM CAUSA, E ESTA PROVA VEM PARA VER SE A PESSOA BUSCA A SUA PRÓPRIA RAZÃO OU VINGA-SE, SENDO NESTE CASO VENCIDA, PORQUE NÃO ESPEROU A RAZÃO PROMETIDA PELO SEU SENHOR. A QUEM PERTENCE A VINGANÇA. ESCRITO ESTA: “O ENTENDIMENTO DO HOMEM RETÉM A SUA IRA; E SUA GLÓRIA É PASSAR SOBRE A TRANGRESSÃO” - (PROVÉRBIOS 19:11).

11 - ARTIGOS DE FÉ E PONTOS DE DOUTRINA: LER ANTES DO BATISMO - BATISMOS EXTRAS PARA ENFERMOS - LISTAS DE BATISMOS

O ítem 9º dos artigos de fé e pontos de doutrina que menciona sobre a proibição, pela Palavra de Deus, de comer sangue, carne sufocada, cousas sacrificadas aos ídolos e a fornicação, deve ser lido antes do serviço das águas nos batismos, logo após terminada a pregação da Palavra, na mesma oportunidade em que se fala sobre amasiados, menores de doze anos, etc....

12 - ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA - MOVIMENTO ESPIRITUAL E MATERIAL...

Sendo a Congregação Cristã no Brasil uma comunidade civil-religiosa composta de número limitado de membros, é obrigatório, por lei, que seja realizada, anualmente, a Assembléia Geral Ordinária, para a prestação de contas aos membros da entidade sobre o movimento espiritual e material do exercício imediatamente anterior (do ano findo). É uma das disposições do nosso Estatuto. A irmandade tem o direito de acompanhar o movimento espiritual e financeiro da Congregação.

Procedendo criteriosamente desta forma, estamos também dando cumprimento ao que determinou o saudoso irmão Ancião Louis Francescon, ao princípio desta Obra, quando disse: “Temos que dar prestação de contas à irmandade sobre o movimento espiritual e material da Obra de Deus, com amor e temor”, isto é, de maneira respeitosa e compenetrada.

Advertimos aos Administradores que, ao outorgarem procurações, façam-nos com prazo determinado, nunca fornecendo procuração com prazo indeterminado.

13 - CASAMENTO NO EXTERIOR

O casamento no exterior é aceito pela Congregação, para quem requereu a separação judicial devido à infidelidade do cônjuge, e precisa contrair novas núpcias, a curto prazo. Em tais casos, recomendamos à parte prejudicada que se dirija ao Ministério da Congregação para as respectivas considerações quanto à sua situação.

O casamento no exterior tem validade no Brasil. A Lei 6015, de 31-12-73 torna autêntico o casamento, desde que sejam observadas as regulamentações consulares.

Quem une o casal não é o Brasil e nem a outra nação. Mas é a lei de um país, pois está escrito: “A mulher casada está ligada pela lei todo o tempo que o seu marido vive. (I Cor., 7, 39).

Portanto, para tais situações, o casamento no exterior não só está dentro da legalidade, como traz solução para evitar que irmãos e irmãs venham a cair no pecado, perdendo a alma.

- TÓPICOS PARA AS REUNIÕES DOS IRMÃOS DIÁCONOS - 1989

REUNIÕES DE ATENDIMENTOS

....- Em cada caso apresentado busca-se de Deus a resposta se é de Sua Santa Vontade atender. Primeiramente cabe aos irmãos Diáconos manifestarem o que sentiram; em seguida os demais irmãos de ministério e irmãs da Obra da Piedade. Na mesma comunhão, após o caso ser confirmado por Deus, busca-se a revelação da importância. A resposta da importância não deverá ser confirmada por um único irmão..... - Todos os presentes na reunião devem assinar o Livro de Atas.

CASOS NOVOS

....- Não é correto quando Deus não responde um atendimento, algum irmão ou irmã de ministério ir particularmente faze-lo. .....

DIÁCONOS QUE SE ACOMODAM

Os irmãos diáconos não devem se acomodar, deixando tudo a cargo das irmãs da Piedade. Nas deliberações em Reuniões de Atendimento, não devem deixar somente as irmãs manifestarem, deixando-as fazer o que desejam. Os irmãos diáconos não devem se omitir da responsabilidade de seu ministério, inclusive alguns até abandonando a Congregação que atendem.

COMPRAS PARA ATENDIMENTO DAS REUNIÕES REGIONAIS

Os irmãos diáconos são os responsáveis pela administração do funcionamento das cozinhas, devendo providenciar um irmão responsável para fazer as compras. Toda e qualquer retirada de importâncias do caixa, deve ser mediante vale-caixa assinado. Todas as compras devem ter os seus devidos comprovantes; sempre que possível, com nota fiscal.

APLICAÇÃO DAS IMPORTÂNCIAS DA PIEDADE

Os irmãos diáconos devem principalmente preocuparem-se no atendimento dos necessitados e compras necessárias para o estoque. Havendo saldo disponível deve-se analisar o melhor sistema de aplicações, sempre a curto prazo, não devendo fazer aplicações a longo prazo. Não deve deixar as importâncias aplicadas em detrimento do atendimento aos necessitados. .........

- CIRCULAR - ESCLARECIMENTO - 06/12/1989

...

Os membros da Congregação, nos cultos, são constantemente exortados a orar pelas autoridades, constituídas, a fim de que, os que estão em eminência, recebam luz, sabedoria, discernimento e prudência para bem governar a nação.

Os anciães, os cooperadores do oficio ministerial e os diáconos, que constituem o ministério espiritual da Congregação Cristã no Brasil, são unânimes ente si na decisão de jamais incentivar a irmandade a apoiar este ou aquele candidato, uma vez que aquele que deverá ocupar o cargo eletivo já está, para isso, predestinado por Deus.

São Paulo, 06 de dezembro de 1989 - O Ministério Espiritual e a Administração.
INDIQUE O CCB HINOS PARA NOSSOS IRMÃOS, AMIGOS E TESTEMUNHADOS
   
Seu Nome:
Seu Email:
Pessoa indicada (nome):
Pessoa indicada (email):
Digite uma mensagem para seu amigo:
 
         


Sistema para Imobiliária

*Site não vinculado com a entidade Congregação Cristã no Brasil.

Desenvolvido por KUROLE