CCB Hinos - Topicos de ensinamentos 1994 59 Assembleia

CCB Hinos - Congregação Cristã no Brasil

Quero Gravar Meu CD (dom da música)
Enviar Hinos, Tocatas e Fotos
Notícias e Artigos da Congregação
Coloque em seu site gratuítamente

O melhor site da CCB, milhares de CDS.
Mais rápido, mais seguro com mais hinos

Portal CCB Hinos Congregação



Abaixo a lista de ensinamentos da CCB Congregação Cristã no Brasil




Tópicos de ensinamentos 1994 - 59 - Assembléia



CONGREGAÇÃO CRISTÃ NO BRASIL

TÓPICOS DE ENSINAMENTOS

59ª ASSEMBLÉIA - 1994

59ª ASSEMBLÉIA – 1994 – RESUMO DE ENSINAMENTOS

SÃO PAULO - 28 DE MARÇO A 1º DE ABRIL DE 1994


EM NOME DO SENHOR JESUS INICIARAM-SE ESTAS REUNIÕES COM ORAÇÃO

Atenção: Somente os tópicos assinalados com asterisco (*) deverão ser lidos nas congregações, perante a irmandade.


1 - EXAGEROS NO MODO DE PREGAR A PALAVRA

Há servos que, durante a pregação, falam e gritam sem parar. O dom de Deus é maravilhoso, mas, em algumas localidades parece, até, que há uma certa dispu-ta de pregar promessas e gritar sem parar durante a pregação.
Muitas vezes, os culpados pelo povo fazer idolatria são os próprios servos, que não se comportam como devem. Outrossim, o que preside não deve dizer que Deus lhe apontou que a Palavra está com o servo tal. Aqueles que não aten-derem o que é ensinado, sofrerão as conseqüências.

2 - SERVOS QUE VIAJAM SEM CONSULTAR O MINISTÉRIO.

Há servos que abandonam os seus lugares, não comparecem às reuniões ministeriais e viajam para outras localidades, até para o exterior, sem consultar o ministério, sem qualquer autorização, e dizem que estão em missão. Um irmão de ministério dirá que está em missão quando o seu caso passar pela reunião ministerial e for confirmado por Deus, em oração. Os servos de Deus têm que ter gravidade e pesar suas palavras. Cada um tem que prezar o lugar onde o Senhor o coloca; aquele que o despreza, não tem condições de ocupar ministério em outra localidade, nem de usar de autoridade em cousa alguma ou pregar a Palavra.

* 3 - ORAÇÕES DE AGRADECIMENTO.

Em certas localidades, na oração de agradecimento se apresenta muito mais do que já foi apresentado na primeira oração. Devemos permanecer naquilo que aprendemos desde o principio: a oração de agradecimento deve se limitar em agradecer a Deus por tudo o que nos concedeu naquele culto. Isto deve ser ensi-nado à irmandade, nas congregações.

* 4 - ORDEM NOS CULTOS.

A ordem no culto deve começar quando o irmão/irmã entra na congregação, ora a Deus, fica em comunhão e, se houver tempo, lê as Escrituras, sem conver-sar. Quando Deus dá a oração a alguém, a igreja deve permanecer em silêncio para que todos ouçam. Também no chamar dos cânticos e nos testemunhos é preciso comunhão para saber quando é Deus que está chamando.
Outrossim, enquanto o servo aguarda a revelação da Palavra, a irmandade deve permanecer em silêncio, clamando a Deus em seu próprio coração e não em voz alta. O clamor do povo, em voz alta, nessa hora, perturba ao invés de trazer comunhão e pode induzir o servo de Deus a um erro.
Nota-se também muita manifestação e vozerio na hora da Palavra, em muitas congregações. Isso está fora do que_aprendemos, desce o princípio. A irmandade deve ser ensinada a como se comportar durante os cultos, para que as bênçãos de Deus desçam sobre a igreja.
O nosso Deus é Deus de ordem.

* 5 - COSTUMES MUNDANOS NAS CONGREGAÇÕES

Os costumes mundanos, reprovados pela Palavra de Deus, aos poucos estão entrando nas congregações, principalmente nos trajes, nas pinturas e nos cortes de cabelos, tatuagens, etc., que depõem contra o testemunho do povo de Deus.
Se nós andarmos da mesma maneira que as criaturas, onde estará a diferença do povo santo de Deus, na terra? Nas formaturas, nossos irmãos e irmãs não devem participar do baile.

* 6 - CULTOS QUE TERMINAM TARDE.

Há servos que, principalmente na época da Assembléia, levam os cultos a terminar muito tarde, provocando reclamações dos vizinhos, que precisam des-cansar. Não é porque é a semana da Assembléia que se justifica levar os cultos até as 23:00 horas ou mais.
Se os servos não atenderem, que conselhos irão dar a irmandade, se eles mesmos não obedecem? Nós aprendemos, desde o princípio, que as coisas de Deus tem que ser feitas com ordem.
Há servos que vêm de fora e, ao testemunharem, falam muito, porém, sem grande proveito. Os servos de fora que testemunham devem observar o horário, no relógio.

* 7 - REUNIÕES MINISTERIAIS REGIONAIS - PARTICIPANTES.

Participam das reuniões ministeriais regionais os Anciães, Diáconos, Coope-radores do Ofício Ministerial e Administradores locais. Assuntos de família e casos particulares ficam para ser tratados pelos Anciães, em separado.
Outrossim, quando os irmãos Anciães marcarem o atendimento dos ensaios regionais, entrarão em contato com os encarregados para marcar o atendimento da parte musical. Pode-se marcar, também, os ensaios regionais para o ano todo, elaborando-se uma tabela.

* 8 - RECONSIDERAÇÃO: ONDE HOUVER NECESSIDADE, AS COZI-NHAS PODERÃO FUNCIONAR POR OCASIÃO DOS ENSAIOS REGIO-NAIS, SERVINDO REFEIÇOES PARA OS MÚSICOS.

Em cada região o ministério local determinará o que deve ser feito.

* 9 - APARELHOS DE ALARME NAS CONGREGAÇOES.

Devido aos constantes furtos de telefones, aparelhos de som e instrumentos musicais, onde houver necessidade é aconselhável que se instalem sistemas de alarme. Outrossim, os aparelhos de som poderão ser colocados no seguro, se for preciso.

* 10 - COMUM CONGREGAÇÃO

Comum congregacão é aquela do bairro ou a mais próxima da residência, a qual se freqüenta, onde se dá a coleta e se participa da Santa Ceia, e onde se pede a unção.
A irmandade deve freqüentar a sua comum congregacão nos dias de culto que lá houver. Nos demais dias, são livres para congregar em outras congrega-ções.

* 11 - DOAÇÕES DE IMÓVEIS PARA A CONGREGAÇÃO

Os casos de doações de imóveis para a Congregação, após passar pela reuni-ão ministerial, devem ser encaminhados à Administração, para que sejam exami-nados, antes de se aceitar.

* 12 - VIAGENS PARA O EXTERIOR.

Todos os que viajarem para outros países não se deverão envolver nos assun-tos ministeriais e de doutrina. Em caso de qualquer dúvida, deverão dirigir-se aos Anciães do Brasil que já estiveram nesses países.

* 13 - IRMÃOS INCUMBIDOS DE VIGIAR OS VEÍCULOS DA IRMANDA-DE DURANTE OS CULTOS - RISCOS.

A Congregação não pode assumir a responsabilidade pela colocação de pes-soas para vigiar os veículos da irmandade durante os cultos. Cada proprietário deverá tomar as precauções que entender adequadas.

* 14 - RECONSIDERAÇÃO DO TÓPICO Nº 2, DO RESUMO DE ENSINA-MENTOS DE 1990, SOBRE CARAVANAS PARA BATISMOS, REUNIÕES PARA MOCIDADE, ETC.

À vista das graves ocorrências que tem havido com caravanas para batismos, reunião para mocidade, etc., o ministério deliberou não aconselhar nem se envol-ver mais com caravanas ou locação de ônibus, isentando a congregação de qual-quer responsabilidade sobre o que venha a ocorrer.

* 15 - IRMÃS TIRAREM O VÉU PARA SE SAUDAR, AO TÉRMINO DO CULTO

Ao terminar o culto as irmãs retiram o véu e o guardam; depois é que se saú-dam.

* 16 - HINO DOS MÚSICOS, APÓS O ENCERRAMENTO DO CULTO

Deve-se tocar só uma estrofe e o coro do Hino dos músicos, após o encerra-mento do culto, sem exceção.

* 17 - REGÊNCIA EM ENSAIOS PARCIAIS

Onde houver real necessidade a regência poderá ser de cima do púlpito.

* 18 - MOLÉSTIAS CONTAGIOSAS

Irmãos que sofrem de Hanseníase (lepra), tuberculose, hepatite, Aids, etc., devem tomar os cuidados necessários entre a irmandade e, nas Santas Ceias, devem ser os últimos a participar.

* 19 - AJOELHAR PARA ORAR EM VELÓRIOS E HOSPITAIS.

Nos serviços de funeral as orações devem ser feitas ajoelhados, tanto nas re-sidências como nos velórios.
O mesmo procedimento deve ser observado ao orarmos para enfermos, em hospitais, para podermos estar mais de acordo com a Palavra de Deus.

* 20 - JOVENS DE 12 ANOS EM DIANTE FREQUENTAREM AS REUNI-ÕES PARA A MOCIDADE.

Considerou-se ser conveniente os jovens de 12 anos em diante freqüentarem as reuniões para a mocidade, alterando-se o limite de idade anterior, que era de 14 anos.

* 21 - BÍBLIAS E HINÁRIOS SEM CONDIÇÕES DE USO

Bíblias e Hinários gastos, que já não tenham condições de uso, não devem ser jogados fora; devem ser queimados. Quem quiser conservá-los, é livre. Outros-sim, não se deve abandonar esses sagrados livros nas mãos de crianças pequenas, que poderão estragá-los ou danificá-los.

22 - RECONSIDERAÇÃO DO TÓPICO Nº 3, DO RESUMO DE ENSINA-MENTOS DE 1993, SOBRE ANCIÃO QUE CONGREGA EM OUTRA LO-CALIDADE - PRESIDÊNCIA DO CULTO.

Ancião que congrega em outra localidade, poderá presidir os cultos, quer esteja em missão, quer esteja em visita.
Outrossim, quando o servo de Deus não conhece uma pessoa, deve usar de franqueza e não ir entregando, de qualquer maneira, o lugar onde Deus o colo-cou. Dar oportunidade ou convidar para ler a Palavra, só deve ser feito a irmãos que conhecemos, quando formos por Deus guiados a fazê-lo.

23 - PERDA DE MINISTÉRIO

O servo que for destituído do ministério por ter perdido o testemunho, não mais poderá retornar ao ministério.
INDIQUE O CCB HINOS PARA NOSSOS IRMÃOS, AMIGOS E TESTEMUNHADOS
   
Seu Nome:
Seu Email:
Pessoa indicada (nome):
Pessoa indicada (email):
Digite uma mensagem para seu amigo:
 
         


Sistema para Imobiliária

*Site não vinculado com a entidade Congregação Cristã no Brasil.

Desenvolvido por KUROLE