CCB Hinos - Topicos de ensinamentos 1993 58 Assembleia

CCB Hinos - Congregação Cristã no Brasil

Quero Gravar Meu CD (dom da música)
Enviar Hinos, Tocatas e Fotos
Notícias e Artigos da Congregação
Coloque em seu site gratuítamente

O melhor site da CCB, milhares de CDS.
Mais rápido, mais seguro com mais hinos

Portal CCB Hinos Congregação



Abaixo a lista de ensinamentos da CCB Congregação Cristã no Brasil




Tópicos de ensinamentos 1993 - 58 - Assembléia



CONGREGAÇÃO CRISTÃ NO BRASIL

TÓPICOS DE ENSINAMENTOS

58ª ASSEMBLÉIA - 1993

58ª ASSEMBLÉIA – 1993 – RESUMO DE ENSINAMENTOS

SÃO PAULO – 05 A 09 DE ABRIL DE 1993

EM NOME DO SENHOR JESUS INICIARAM-SE ESTAS REUNIÕES COM ORAÇÃO

Atenção: Os tópicos assinalados (*) são os que devem ser lidos perante a irmandade. Os demais, são só para o ministério.

1 - ORDENAÇOES DE NOVOS OBREIROS

As ordenações de novos obreiros são da competência dos Anciães mais antigos no ministério e não de Anciães mais novos.

2 - ABERTURAS DE NOVAS CASAS DE ORAÇÃO

Aberturas de novas casas de oração devem ser feitas pelos Anciães mais antigos da região. Porém, há aberturas que, após consideradas reunião, podem ser feitas por Anciães mais novos.

* 3 - PRESIDÊNCIA DOS CULTOS

Nas congregações, quem deve abrir os cultos são os servos locais. Os Cooperadores e a irmandade devem ser ensinados a respeito. Se o Ancião está em missão, ele preside o culto.

4 - MUDANÇAS DE LOCALIDADE


Toda mudança de servos de Deus, Anciães, Diáconos e Cooperadores, em caráter definitivo ou missão temporária, deve passar, primeiramente por reunião ministerial da região e, depois, obter-se a concordância dos Anciães da localidade para onde pretende mudar-se. Deve-se saber por que razão pretendem mudar do lugar onde estavam. Após, cada caso será examinado pelos Anciães mais velhos de São Paulo ou na reunião ge­ral anual. Sendo aprovada a mudança, o servo irá com ministério. Se a mudança não for aprovada, irá sem ministério. Quem muda por conveniência, interesse próprio ou motivo financeiro, também irá sem ministério.

Quem muda sem ministério não poderá levantar com a Palavra.

Deve ser considerado o caso de transferência por intermédio da firma onde o servo trabalha, se a mesma partiu da empresa ou a pedido do interessado. Os servos, segundo as Escrituras, são ordenados para atender as Congregações às quais pertencem.

5 - CASAMENTO DE SERVOS VIÚVOS COM IRMÃS DIVORCIADAS

Este assunto tem passado por reuniões ministeriais e têm se considerado não ser conveniente irmãos do ministério, viúvos, casarem com irmãs divorciadas. Todavia, cada caso deverá ser considerado em conjun­to; em reunião ministerial.

­

6 - VIAGENS DE ANCIÃES

Anciães que viajam não devem levar dinheiro para atender construções e outras necessidades das regiões para onde vão. Em casos muito especiais, nos quais os servos de Deus se sintam de auxiliar outra localidade, deverão remeter os frutos por via bancária, de Administração para a Administração. Tais casos, entretanto, deverão ser previamente levados em reunião.

* 7 - CONTRIBUIÇÃO DA IRMANDADE PARA OUTRAS LOCALIDADES

Quando irmãos se sentirem de enviar algum fruto para outras regiões, deverão entregá-lo aos Diáconos, nas congregações. Esses recursos se­rão enviados de Administração para Administração, estipulando-se a finalidade.

8 - BATISMOS

Anciães que atendem batismos não devem forçar as almas a se batiza­rem, com insistências ou ameaças. As almas deverão se batizar quando estiverem convencidas e convertidas por Deus. Em Atos dos Apóstolos, capítulo 2, versos 37 e 38, vem dito: "E, ouvindo eles isto, compungi­ram-se em seu coração, e perguntaram a Pedro e aos demais apóstolos:

Que faremos, varões irmãos? E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos pe­cados; e recebereis o dom do Espírito Santo".

Outrossim, os Anciães não devem esperar longo tempo dentro do tan­que de batismo, sem necessidade.

* 9 - MENORES BATIZADOS COM A PROMESSA DO ESPÍRITO SANTO

Os menores de 12 anos que receberam a Promessa do Espírito Santo devem ser aconselhados pelos pais a terem prudência e só se batizarem nas águas se estiverem bem acertados sobre o passo que vão dar. É preferível que aguardem até completar 12 anos.

* 10 - ENSAIOS MUSICAIS LOCAIS ANTES DO CULTO

Os ensaios musicais locais realizados antes do culto devem termi­nar, no máximo, 45 minutos antes de iniciar o serviço de culto.

O encarregado de orquestra atende o ensaio embaixo, e não em cima do púlpito; outrossim, não deve dar ensinamentos de doutrina aos músi­cos.

* 11 - REUNIÃO GERAL ANUAL DE ENCARREGADOS REGIONAIS COM ENSAIO MUSCIAL EM SÃO PAULO-SP

Deliberou-se tornar a realizar a reunião geral de encarregados regionais com ensaio musical em São Paulo, na Congregação do Brás, no primeiro domingo do mês de junho de cada ano, com início às 09:00 horas.

* 12 - HINOS DE JOVENS E MENORES NOS CULTOS DE ADULTOS

Ha em nosso Hinário 50 hinos que são destinados às reuniões para jovens e menores. São os hinos de números 401 a 450. Em alguns cultos de adultos a irmandade tem chamado esses hinos. Como em determinadas localidades se canta e em outras não, delibera-se deixar que o Espírito Santo guie a irmandade. Quando forem chamados esses hinos, deve-se cantar.

Convém ensinar a Igreja a esse respeito, para não chamar hinos ex­clusivos para crianças.

* 13 - HINÁRIO PARA ORGANISTAS

Já está à disposição das irmãs organistas o Hinário com dedilhado assinalado (capa cor cinza). Além do dedilhado, esse Hinário apresenta instruções relativas à registração, contagem de tempos e uso da pedaleira. É, portanto, conveniente que os irmãos encarregados de orquestras tomem conhecimento desse trabalho.

Os irmãos músicos, entretanto, não devem utilizar esse Hinário para tocar na orquestra.

* 14 - ESCLARECER A IRMANDADE SOBRE A IMPORTÂNCIA DO BATISMO E DA SANTA CEIA - EXORTAR A PEDIR A PROMESSA DO ESPÍRITO SANTO

Convém ensinar na Igreja, periodicamente, o significado do Batismo e da Santa Ceia.

Exortar a todos, também, para que peçam a Deus a Promessa do Espírito Santo com evidência de novas línguas.

15 - ALIMENTOS DISTRIBUÍDOS PELO CLERO

O clero oferece alimentos a famílias necessitadas. Há casos em que o Governo proporciona os alimentos ao clero e este faz a distribuição. Há famílias de nossos irmãos recebendo tais auxílios. Isso não é coisa sacrificada aos ídolos. Contudo, se essas famílias já estão sendo atendidas pela Obra Pia, não há necessidade de recorrer a outro auxílio.

Os Diáconos procurem examinar bem para que os auxílios sejam suficientes.

16 ­ - ADVERTENCIA DOUTRINAL

O amor a sí próprio é um ídolo que está no coração do homem e impede de amar a Deus e ao seu próximo, transgredindo, assim, os dois primeiros grandes mandamentos que abarcam toda a vontade do Eterno Deus.

Os que recebem dons espirituais são provados por duas diferentes fraquezas da natureza humana: primeiro, o orgulho causado pelo próprio povo, que põe os olhos sobre a pessoa que tem o dom e, nesse caso, Deus a reprova, pois Ele "rejeita o homem de coração orgulhoso e de olhos altivos”; segundo, são também provocados por inveja e criticados, perseguidos sem razao e esta prova vem para ver se a pessoa busca a sua própria razão ou vingança, sendo, neste caso, vencida porque não esperou a razão prometida pelo Senhor, a quem pertence a vingança. Escrito está: "O entendimento do homem retém a sua ira; e sua glória é passar sobre a transgressão”. (Provérbios 19, verso 11).

* 17 - CONVITES PARA ASSISTIR À REUNIÃO DA MOCIDADE

Há congregações que mandam convites para que a irmandade de localidades distantes venha assistir à reunião da mocidade, mencionando, inclusive, o nome do servo que irá atender. Já foi deliberado, há muito tempo, que não se deve fazer esses convites.

* 18 ­ - REUNIÕES PARA MOCIDADE - DESPEDIDA DE CASAIS

O procedimento é o seguinte: O jovem e a jovem que vão casar se despedem ao microfone, normalmente. Na oração de agradecimentos os casais que se despediram devem ser apresentados por quem orar, para que Deus os abençoe.

19 - PÃO DA SANTA CEIA

Já foi ensinado que o pão da Santa Ceia é levedado. Pão fermentado, pão comum, redondo. Não deve ter corte em cima. Até a morte do Senhor Jesus tudo era feito com base no Velho Testamento; a páscoa era celebrada com pães asmos. Depois, com a morte e ressurreição do Senhor Jesus, foi instituído o Novo Testamento e a Santa Ceia. O Senhor Jesus é o nosso pão. Ele foi crucificado pelos nossos pecados. Aquele que participa da Santa Ceia participa do Seu corpo e do Seu sangue.

20 - CULTOS BARULHENTOS

Há servos que ficam ao microfone manifestando em alta voz e incentivando a irmandade a gritar, tanto nas orações como na Palavra. Uma coisa é quando o Espírito Santo toma a Igreja e outra coisa é quando a irmandade começa a fazer barulho e gritaria.

Quando há ordem na Igreja, o Espírito Santo tem livre curso; porém, quando há gritaria, outro espírito pode tomar oportunidade. O Espíri­to de Deus é Santo, é perfeito, não perturba a ninguém e não faz nada errado.

Devemos fazer tudo com entendimento, para não sermos criticados e para que o nome de Deus venha glorificado (Efésios 4, verso 31). Há servos que batem na tribuna com a mão; convém evitar isso. Quando alguém está orando, não deve o Ancião ou Cooperador ficar falando “gloria”, ao microfone.

* 21 -­ GRAVAÇÃO DE SERVIÇOS SANTOS

Não é conveniente e nem contribui para edificação realizarem-se gravações de pregações da Palavra, orações e outros serviços que o Senhor nos concede.

A Palavra vem pelo Espírito Santo, dirigida para aquele ato e para aquele momento. Vem misturada com a fé para edificação de quem a ouve. Já o gravador materializa a pregação, não produzindo o mesmo efeito no coração de quem ouve.

Este ensinamento é antigo (Assembléia de 1968). Portanto, evitemos tais gravações.

22 - DIVÓRCIO

A irmandade deve ser esclarecida, segundo a Palavra de Deus, no sentido de que o matrimônio só pode ser desfeito se um dos cônjuges cair em adultério. Não sendo por esse motivo, não é lícita a separacão e muito menos um novo casamento.

Aquele que se separar e casar novamente, não sendo por causa de in­fidelidade conjugal, cairá em pecado e não será mais considerado nosso irmão ou irmã na fé. No caso de haver adultério, a parte inocente es­tará livre para casar-se novamente, após o divórcio.

Em casos de impotência (entre recém-casados), ou homossexualidade, pode-se desfazer o casamento, podendo a parte inocente casar nova­mente.

23 - CUIDADO NA PRESIDÊNCIA DOS CULTOS

Há irmãos que não conhecemos e que, por causa do seu falar, muitas vezes enganam até o Cooperador, que logo lhes oferece a Palavra. São pessoas que trazem transtorno e até vergonha no ministério.

Quando o servo de Deus não conhece uma pessoa, deve usar de franqueza e não ir entregando, de qualquer maneira, o lugar onde Deus o colocou. Dar oportunidade ou convidar para ler a Palavra, só deve ser feito a irmãos que conhecemos, quando formos por Deus guiados a faze-lo.

* 24 - ALERTA À MOCIDADE

As irmãs jovens, que são sempre em maior número que os irmãos jovens, na ansiedade de arranjar um matrimônio, muitas vezes acabam se envolvendo com pessoas desconhecidas que, geralmente, tem um falar suave e doce, mas são lobos devoradores.

Se as moças e as famílias não conhecem a pessoa, devem procurar sa­ber com o ministério, de onde veio, se trouxe carta de apresentação, se tem bom testemunho, se não há qualquer coisa que a desabone. Muitas vezes, não se tomam essas precauções e depois se descobre tratar-se de uma pessoa sem dignidade, sem pudor, sem honra, e aí vem os desastres. É preciso cuidado para que isso não aconteça.

Atualmente, com a disseminação da AIDS, é necessário muita cautela com as pessoas que se batizam e podem estar contaminadas por essa doen­ça. Quem se une em casamento com essas pessoas fica também contamina­do. Deve-se ensinar isso nas reuniões para a mocidade. É conveniente que, antes do casamento, se façam exames de sangue e se verifique se são aidéticos, mediante o exame do HIV. Quando se sabe, deve-se aconselhar a família.

25 - FALSO IRMÃO RAMON GUIOMAR PIRES (ÍNDIO MECÂNICO)

Esse elemento tem trazido incalculáveis transtornos na Obra de Deus, apresentando-se como Ancião do Chile. Há servos que lhe têm dado o púlpito para presidir e pregar. E ele tem feito até batismos. Tem iludido nossas irmãs jovens.

Tem agido entre nós no Brasil, na Colômbia, no Equador, no Chile, na Venezuela e na Argentina. Tem o apelido de “Índio mecânico”. Não é nosso irmão na fé. Não se deve dar liberdade alguma na Congregação.

26 - VIAGENS DOS SERVOS DE DEUS

Os servos de Deus não devem viajar para atender a Obra a chamado de alguém, por convite de terceiros ou por vontade própria, sem a guia de Deus. Só devem sair para atender a Obra quando movidos pelo Senhor. (Carta do irmão Louis Francescon, de 27-11-1940, cujo trecho é transcrito a seguir:)

"Por tudo damos louvor a Deus Pae, que quiz revelar em nós o Seu Amado Filho, pelo qual fomos reconciliados com Ele (Deus), e também fei­tos participantes das Suas fiéis promessas, aqui nesta terra e se lhe permanecermos fiéis até o fim da nossa carreira iremos possuir a glória eterna com Ele, juntos aos que, venceram neste mundo de provas que os Remidos pelo sangue do Concerto Eterno devem passar nesta vida, com os que estão longe da Salvação de nosso Remidor, e também com os de entre o povo, porque o inimigo ciranda alguns sempre, e por estes temos de sofrer o resto dos sofrimentos e aflições de Cristo Jesus. Eu tenho passado muitas dessas provas, mas agradeço o Pae de Nosso Senhor Jesus Cristo que estas, não chegaram com o poder delas a enfraquecer-me, antes fui fortalecido pelo meu Redentor para lutar a boa luta sem medo, nem respeito à qualidade de pessoas. Assim somos chamados para proclamar a eterna verdade e de praticá-la com caridade de Deus em nossos corações, sem parar por nenhuma coisa contrária que sempre se apresentará neste Santo Caminho. Alleluia.­

Eu e família ainda gosamos de boa saúde, graças a Deus, doador de todo o bem, e por esta saúde, posso também com o meu corpo servir ao Grande e só Senhor em tudo o que se apresenta, dia após dia, no meio do Seu povo nesta cidade. Sou chamado sempre para ir em outras Congregações (cidades) perto e longe desta cidade de Chicago, Ill., pelas necessidades que se apresentam nestes dias maus, complicados pelos inconstantes à fé que uma vez foi dada aos Santos, cuja fé, também eles abraçaram antes, mas as coisas desta vida tomaram outra vez possessão neles, e por elas, fizeram naufrágio na fé; procurando agora, conformarem-se como o mundo está conformado com suas teorias, etc., mas não me sinto da parte de Nosso Senhor, de deixar esta cidade. Deus só sabe tudo. Assim, fico sossegado em paz, porque eu estou disposto para obede­cer só a meu Senhor, mas sem a sua ordem, não se pode ajudar ninguém, antes, em grande perigo se expõe a pessoa que conhece a voz de Nosso Senhor e não espera até que ela faça ouvir a vontade d'Ele com paciência, com a qual somos obrigados, desde o dia que nos chamou, de servi-lo se­gundo a luz e o querer do nosso Vivo e presente Senhor.

Isto é caminhar pela guia do Espírito Santo que foi enviado à Igre­ja de Deus para servi-lo em espírito e em verdade em conformidade à E­terna Palavra de nosso Bondoso Deus que quiz enriquecer-nos de um tão grande Dom pela fé no Seu Amado Filho, Bendito em Eterno."

TÓPICOS DO MINISTÉRIO DA OBRA DA PIEDADE

1 - COZINHA NAS REUINIÕES REGIONAIS E ASSEMBLÉIAS

Os irmãos Diáconos das localidades onde são realizadas as reuniões regionais ou Assembléias são os responsáveis pelo funcionamento da cozinha. Devem providenciar, com antecedência, as coletas para a compra dos alimentos e outros materiais. Devem organizar o funcionamento da cozinha e também a distribuição dos irmãos que irão trabalhar.

Os irmãos Diáconos devem também incentivar e orientar a irmandade para hospedagem dos servos.

2 - CARAVANAS

O ensinamento para aqueles que se sentem de viajar, para participar em reuniões para a mocidade, batismos, ensaios musicais ou para congregar em outras cidades devem faze-lo às suas próprias expensas. Nas congregações não devem funcionar a cozinha e o dormitório.

3 - COOPERAÇÃO A CIDADES CARENTES

Quando Deus prepara de alguma localidade ou região angariar roupas, mantimentos ou dinheiro para atender uma região carente ou com calamidade, deverá entregar o que Deus preparou ao ministério da localidade, a fim de que o irmão Diácono, juntamente com as irmãs da Obra da Piedade, faça os atendimentos com a guia de Deus.

Não se deve viajar com condução própria e fazer os atendimentos isolados do irmão Diácono e irmãs da Obra da Piedade. Também os irmãos que têm ministério devem atender a esta orientação. As roupas devem ser enviadas por meio de transportadora regulamentada e o dinheiro deverá ser enviado por via bancária,em nome da Congregação.

4 - VIAGENS PARA ATENDER ENSAIOS PARCIAIS OU MENSAIS

O encarregado regional que desejar atender ensaio parcial ou mensal em outra localidade, deverá fazê-lo às suas próprias expensas.

5 - VIAGENS A NEGÓCIOS OU A PASSEIO

Irmãos com ministério que viajam a negócios ou a passeio, não devem hospedar-se em residências de irmãos e nem nas congregações. Tem havi­do reclamações de muitos que foram hospedados em residências de irmãos, ficando muitos dias, causando transtornos e onerando as famílias. Ao final, foram embora sem ter deixado a mínima cooperação. Outros, além do que acima foi descrito, forçaram a compra de produtos sem que a família tivesse condições para adquirir.

6 - APRESENTAÇÃO DE IRMÃS PARA O MINISTÉRIO DA PIEDADE

Compete aos irmãos Anciães, Diáconos e Cooperadores, na comunhão, juntos, fazerem a apresentação para ser orado para irmãs para o Ministério da Piedade. As irmãs que já se encontram trabalhando no Ministério da Piedade, não devem procurar irmãs para serem apresentadas para o ministério.

7 - IRMAS QUE AUXILIAM NA PORTA

As irmãs que auxiliam na porta, não devem permanecer em pé nos cor­redores. Devem estar junto à porta, auxiliando alguma testemunhada a encontrar lugar para sentar, ceder algum véu ou hinário, auxiliar algu­ma irmã ou criança, que esteja se sentindo mal e também verificar se al­guma criança está estragando material no sanitário. As irmãs não de­vem receber coletas, mas deverão indicar os irmãos que recebem.

8 - ALTERAR DELIBERAÇÕES DE REUNIÕES

Quando um servo viajar para determinada cidade, a fim de atender uma reunião, que é atendida por outro irmão de ministério, não deverá alterar as deliberações dadas. Se, porventura, alguma coisa deve ser alterada, primeiramente deverá ser apresentada ao irmão que normalmente atende as reuniões e, estando tudo de acordo, então será feita a alteração, se for necessário. ­

9 - SOLICITAR OU ANGARIAR ROUPAS DA IRMANDADE

Os Diáconos e demais irmãos do ministério, por ocasião das reuniões gerais em São Paulo, não devem solicitar ou angariar roupas da irmanda­de ou das congregações para levar consigo. Havendo necessidade, devem procurar os Diáconos que atendem a região.

10 - DOAÇOES DE ROUPAS USADAS

Doações de roupas usadas pela irmandade ou criaturas, são aceitas, desde que estejam ainda em condições de uso; não há inconveniente . Todavia, sabendo-se que querem doar alguma roupa que pertenceu a uma pessoa falecida por doença contagiosa, com boas maneiras recusamos a doação.

Exortar as irmãs, nas reuniões para mocidade, que se sentirem de doar o vestido de noiva para a Obra da Piedade, após o casamento, o mesmo será útil para outras jovens que não tem condições de adquiri-lo.

Doações ou ofertas em dinheiro, que criaturas ou desviados da. fé quiserem fazer, poderemos aceitar, sem inconveniente.

11 - BALANCETE DA OBRA DA PIEDADE E VIAGENS MISSIONÂRIAS

Os valores constantes nos balancetes devem coincidir exatamente com os saldos do balancete anterior; as entradas de coletas com os registros feitos no Livro de Coletas; as saídas com os lançamentos feitos no Livro Caixa e o saldo bancário com o extrato bancário. O saldo de caixa também deve ser conferido, a fim de se poder fechar o balancete, que não poderá ter emenda ou rasura.

Coleta ou oferta recebida esporadicamente, deve ser conferida com o Livro Registro de Coletas.

O movimento de viagens deve ser apresentado nas reuniões ministeriais de Anciães e Diáconos.

12 - FUNERAIS

Muitas pessoas estão tomando conhecimento que a Obra da Piedade faz o funeral de irmãos que não possuem condições financeiras e, aproveitando-se desse conhecimento, estão encaminhando para serem batizadas pessoas que estão passando muito mal, à beira da morte, a fim de que o fu­neral seja custeado pela Obra da Piedade.
INDIQUE O CCB HINOS PARA NOSSOS IRMÃOS, AMIGOS E TESTEMUNHADOS
   
Seu Nome:
Seu Email:
Pessoa indicada (nome):
Pessoa indicada (email):
Digite uma mensagem para seu amigo:
 
         


Sistema para Imobiliária

*Site não vinculado com a entidade Congregação Cristã no Brasil.

Desenvolvido por KUROLE