CCB Hinos - Circular Julho 2006 MTU1

CCB Hinos - Congregação Cristã no Brasil

Quero Gravar Meu CD (dom da música)
Enviar Hinos, Tocatas e Fotos
Notícias e Artigos da Congregação
Coloque em seu site gratuítamente

O melhor site da CCB, milhares de CDS.
Mais rápido, mais seguro com mais hinos

Portal CCB Hinos Congregação



Circulares da Congregação Cristã no Brasil


Circular Julho - 2006


Circular 2006 - Anciães gera de Jovens

Postado em: 28/11/2009 | 20:00:46

VOLTAR

Comentários
  Nome: Rodrigo Em: 09/05/2014 | 19:03:41 E-mail: -
Comentários:
O Senhor Jesus nunca foi essênio.

Responder para: Rodrigo

 
  Nome: Ligea Em: 15/06/2013 | 16:16:05 E-mail: - ligeam.pichon@yahoo.com
Comentários:
ORAÇÃO À MÃE TERRA - Uma oração essênia

“Abençoado seja o Filho da Luz que conhece sua Mãe Terra
Pois é ela a doadora da vida.
Saibas que a sua Mãe Terra está em ti e tu estás Nela.
Foi Ela quem te gerou e que te deu a vida
E te deu este corpo que um dia tu lhe devolvas.

Saibas que o sangue que corre nas tuas veias
Nasceu do sangue da tua Mãe Terra,
O sangue Dela cai das nuvens, jorra do ventre Dela
Borbulha nos riachos das montanhas
Flui abundantemente nos rios das planícies.

Saibas que o ar que respiras nasce da respiração da tua Mãe Terra,
O alento Dela é o azul celeste das alturas do céu
E os sussurros das folhas da floresta.

Saibas que a dureza dos teus ossos foi criada dos ossos de tua Mãe Terra.
Saibas que a maciez da tua carne nasceu da carne de tua Mãe Terra.
A luz dos teus olhos, o alcance dos teus ouvidos
Nasceram das cores e dos sons da tua Mãe Terra
Que te rodeiam feito às ondas do mar cercando o peixinho.
Como o ar tremelicante sustenta o pássaro
Em verdade te digo, tu és um com tua Mãe Terra
Ela está em ti e tu estás Nela.
Dela tu nasceste, nela tu vives e para Ela voltará novamente.

Segue, portanto, as Suas leis
Pois teu alento é o alento Dela.
Teu sangue o sangue Dela.
Teus ossos os ossos Dela.
Tua carne a carne Dela.
Teus olhos e teus ouvidos são dela também.

Aquele que encontra a paz na sua Mãe Terra
Não morrerá jamais,
Conhece esta paz na tua mente
Deseja esta paz ao teu coração
Realiza esta paz com o teu corpo.”

Evangelho dos Essênios

Responder para: Ligea

 
  Nome: Flavio Em: 10/06/2013 | 18:33:09 E-mail: - Flaviotk@globo.com
Comentários:
"Os essenios viviam em comunidade (o que não é o mesmo que fraternidade); aceitavam a imortalidade da alma mas não a sua ressurreição; acreditavam em recompensas futuras pelo bem praticado em vida; levavam vida ascética; condenavam qualquer gozo como pecaminoso e envidavam todos os esforços, sem medida de gastos, para minorar a sorte dos semelhantes, sendo ou não essênios, enquanto para eles mesmos não permitiam liberalidade alguma."

Responder para: Flavio

 
  Nome: Guilerme Em: 02/06/2013 | 21:12:19 E-mail: - guilhermem.santoro@vivo.com
Comentários:
Ainda hoje existem mais de 100 mil essênios espalhados pelo mundo, no Brasil quase 600 membros filiados a Congregação Essência Brasileira Eles são vegetarianos e jejuam com freqüência.

Responder para: Guilerme

 
  Nome: Nivaldo Em: 24/05/2013 | 20:18:17 E-mail: - nivaldogfonseca@gmail.com
Comentários:
Arianrhod: Ela é a guardiã da "roda de prata" que circunda as estrelas, considerada símbolo do tempo e do carma. É igualmente deusa da reencarnação, da Lua Cheia dos namorados e a Grande mãe Frutuosa. Esta deusa é a figura primal de poder e autoridade feminina, considerada a Deusa dos Ancestrais Celtas. Vive em um reino estelar, Caer Arianrhod, na constelação Corona Borealis, com suas sacerdotisas e de lá decide o destino dos mortos, carregando-os para a Lua ou para a sua constelação.

É também uma deusa da fertilidade e de tudo que é eterno. O espírito de Arianrhod é símbolo de profecia e sonhos. Ela controla a dimensão do tempo. O viajante que a seguir deve estar com o coração e a mente aberta para seus ensinamentos. Convide-a para ajudar-lhe com dificuldades passadas e para CONTACTAR O POVO DAS ESTRELAS.


Na Tradição Avalônica ela corresponde ao elemento Fogo e seu chakra correspondente é o cardíaco. Já na tradição celta esta deusa apresenta três aspectos: donzela, mãe e crone, representando os três estágios da vida de uma mulher.

A Arianrhod é atribuído os poderes da coruja, que através de seus olhos vê o subconsciente da alma humana. A coruja é um pássaro nocturno que simboliza a morte, renovação, sabedoria, a magia da lua e as iniciações.

Responder para: Nivaldo

 
  Nome: Eduardo Em: 15/05/2013 | 10:31:25 E-mail: - dudufernandes@bol.com
Comentários:
O calendário solar maia tem a função de contar o tempo com base no registro das mudanças sazonais e sua relação com atividades como a colheita e vida civil dos povos. A celebração do final do ano e do início de outro faz parte da vida espiritual e civil dos maias. Atualmente, os descendentes buscam resgatar, revalorizar e divulgar os calendários da civilização.

O ano maia é dividido em 18 meses de 20 dias cada um, seguidos por um um período de cinco dias chamado Wayeb'. Ao todo, são 365,24 dias. Cada Ab' (ano), que significa hamaca, equivale a uma rotação da Terra em torno do sol, de acordo com o livro Ciência Maia aplicada à educação pré-primária e primária, do Conselho Nacional de Educação Maia. Ele também representa a sincronia entre as energias do cosmo e da natureza.

Responder para: Eduardo

 
  Nome: Nilton Em: 15/03/2013 | 18:27:37 E-mail: - nitonlramos@hotmail.com
Comentários:
Calendário atual.
Tudo começou na Roma Antiga, alguns séculos antes da Era Cristã. No primeiro calendário romano, estabelecido no século VII a.C., o ano tinha 304 dias e era dividido em dez meses - a contagem começava em março e terminava em dezembro. Com o passar do tempo, porém, o sistema foi criando uma defasagem porque o ano solar tem, na verdade 365,25 dias. Na época do imperador Numa Pompílio, ainda no século VII a.C., a contagem estava 51 dias atrasada em relação ao início das estações. Pompílio criou, então, mais dois meses - janeiro e fevereiro - e o ano passou a ter 354 dias, mas não demorou para ocorrer outro desajuste. Em uma nova tentativa de acertar o calendário, o imperador Júlio César (100-44 a.C.) introduziu, em 46 a.C., o ano de 365 dias, baseado em um modelo utilizado pelos egípcios, sem alterar os nomes dos meses.

Responder para: Nilton

 
  Nome: Clayton Em: 18/02/2013 | 13:21:54 E-mail: - claytonrud@ig.com
Comentários:
O ano maia é dividido em 18 meses de 20 dias cada um, seguidos por um um período de cinco dias chamado Wayeb'. Ao todo, são 365,24 dias. Cada Ab' (ano), que significa hamaca, equivale a uma rotação da Terra em torno do sol, de acordo com o livro Ciência Maia aplicada à educação pré-primária e primária, do Conselho Nacional de Educação Maia. Ele também representa a sincronia entre as energias do cosmo e da natureza.

Responder para: Clayton

 
  Nome: Everton Em: 14/02/2013 | 14:26:35 E-mail: - evertondiast@globo.com
Comentários:
Os maias sempre foram extremamente fascinados pela passagem do tempo, seu ritmo cíclico, como eram apaixonados pelo conhecimento da eternidade. Todas as divisões do tempo, dos dias, dos meses de 20 dias, dos anos, dos séculos de 52 anos, eram deificados. Eles prestavam culto às estrelas, erguidas em datas regulares, bem como os números, que lhes permitiam efetuar esses prodigiosos cálculos.

Responder para: Everton

 
  Nome: Danilo Em: 11/01/2013 | 12:08:13 E-mail: - nilolopesfer@yahoo.com
Comentários:
Calendário: Os Sumérios provavelmente foram os primeiros povos a terem o calendário, um instrumento importantíssimo sem o qual a agricultura não poderia ser planejada de forma adequada. Havia doze meses lunares no ano, mas como os meses eram menores do que os nossos, em geral era adicionado um décimo-terceiro mês, chamado de Elul. A semana tinha sete dias; o dia, dividido em seis partes de duas horas de duração, contendo trinta partes.

Os babilônicos mediam o tempo através de relógios do sol ou da água. Podemos ver que nosso sistema do ano de doze meses e da semana de sete dias deve muito aos mesopotâmicos.

O ano começava no Equinócio da Primavera (final de março/abril) e tinha os seguintes meses: Nisan; Iyyar; Sivvan; Tammuz; Ab ; Elul; Tisri; Marchesvan; Kislev; Sebut; Adar.

Responder para: Danilo

 
  Nome: Susan Em: 09/01/2013 | 15:50:08 E-mail: - susanlemosdv@yahoo.com.br
Comentários:
ZELOTES !
Nos tempos do Novo Testamento, os Zelotes era uma seita judia que representava o extremo do fanatismo nacional. O nome vem do tempo em que os Macabeus desde o lº e 2º século a.C. até à queda da fortaleza de Masada na primavera de 73 foram impelidos por um fanatismo nacional.

Considerando-se a si mesmos os enviados de Deus para libertarem a sua nação da opressão exterior, sob o lema de "Não o governador mas a Lei", "Não o rei mas Deus", tornaram-se cada vez mais violentos na resistência contra as forças ocupantes de Roma e do seu povo que simpatizava com o Helenismo.

A sua crença no messianismo do Antigo Testamento estava inteiramente limitada à recuperação da independência judaica ; eles acreditavam no culto só a Javé e estavam convencidos de que a aceitação de um domínio governamental exterior e o pagamento dos impostos a um governador de fora do país, era uma blasfêmia contra Javé.

Seguindo o exemplo da resistência dos Macabeus contra os esforços do rei Selêucida, Antíoco IV Epífanes, para obrigar que os Gregos e os Judeus fossem um só povo, Judas, o Galileu de Gamala, chefiou uma revolta considerável de protesto contra a introdução do censo Romano na incorporação da Judéia no ano 6. Teudas chefiou uma outra rebelião em 42. Portanto, o movimento desta seita ou partido teve origem numa revolta contra o recenseamento levado a efeito no tempo de Quirino para fins de pagamento de impostos. Esta seita era uma minoria e era olhada pelos outros judeus pelo menos com forte antipatia.

As suas tácticas eram como o moderno terrorismo político; prendiam e matavam com certa freqüência, atacando simultaneamente estrangeiros e judeus de que eles suspeitavam e a quem chamavam "os colaboradores". Levaram a sua arte de assassinar até a um ponto de destreza que os Romanos lhes chamavam os sicarii ("assassinos"), pela sua prática de esconder um punhal debaixo das suas roupas para um uso disfarçado no meio das multidões. O seu maior trabalho organizado antes de rebentar a guerra dos judeus foi uma assalto de represália na Samaria contra os peregrinos, no reinado de Ventidius Cumanus (48-52). O seu fanatismo e as suas tácticas estão ilustradas na vida de S. Paulo, ameaçada de assassínio por um grupo de homens:

- "Juramos, sob pena de anátema, não comer nada enquanto não matarmos Paulo. Agora, de acordo com o Sinédrio, ide solicitar ao tribuno que o mande comparecer diante de vós, sob o pretexto de examinardes o seu caso mais profundamente. E nós estamos prontos a suprimi-lo durante o trajeto ". (Act.23/14-15).

Um dos discípulos de Jesus, Simão, era chamado Zelote - "Zeloso", porque, provavelmente teria antes pertencido à seita :
- Tiago, filho de Alfeu, e Simão, o Zeloso. (Lc.6/15).
Mas houve outros incidentes que mostram as afetividades da seita ou partido dos Zelotas.
Assim :
* S. Lucas faz referência a alguns galileus cujo sangue Pilatos havia misturado com o dos sacrifícios que eles ofereciam. (cf.Lc.13/1 -2).

* Talvez Barrabás que foi solto em vez de Jesus, fosse um chefe dos Zelotas, porque segundo o messianismo, um devia sofrer por todos, em ordem à libertação nacional.

* Igualmente um dos condenados na cruz, dizia : Não és tu o Cristo? Salva-Te a Ti mesmo e a nós.
Idéia de libertação.

* Talvez Judas Iscariotes fosse um chefe Zelote, impaciente pela liberdade e a independência nacional, pelo que entregou o Mestre, e que, frustrado, se suicidou.

* Eles foram responsáveis pela rebelião contra Roma no ano 66 e obrigaram os moderados a aceitar a rebelião mesmo contra a sua vontade: e nos anos seguintes controlaram obstinadamente Jerusalém pela supressão ou assassínio dos que se opusessem às suas tácticas.

* Mantiveram grupos de resistência no país até à queda de Jerusalém, e o seu movimento sobreviveu suficientemente até ao ponto de levantar nova rebelião em 132-135, no governo de Adrião.

A conexão entre os Zelotas e a seita de Qumran foi procurada por alguns estudiosos, mas nada ficou assente..
Recentemente F. W. Farmer examinou de novo o assunto dos Zelotas.
A fonte de informação principal para o assunto dos Zelotas é Flávio Josefo, que foi extremamente contra eles, alcunhando-os de assassinos e salteadores.

F. W. Farmer sugere que Josefo ofuscou a sua reputação indevidamente e propõe que os Zelotas eram os sucessores espirituais dos Macabeus, preservando as mesmas idéias de independência e de religião, e empregando tácticas que, na hipótese de Josefo, dão uma impressão prejudicial, mas não diferem substancialmente das tácticas dos Macabeus, a não ser no seu falhanço.
“Não rogo que os tires do mundo, mas que os guardes do Maligno. ” (João 17:15)

Fonte: Padrelucas.com.br

Responder para: Susan

 
  Nome: Fabricio Em: 26/12/2012 | 22:31:20 E-mail: - fabriciosilva2005@terra.com
Comentários:
A água era canalizada para os banhos rituais, que eles (essenios) tomavam duas vezes ao dia para se redimir dos pecados e das impurezas do corpo. O ritual consistia em relatar todas as faltas e então submergir.

Responder para: Fabricio

 
  Nome: Silvano Em: 19/11/2012 | 18:14:33 E-mail: - silvanof@terra.com
Comentários:
Os judeus viveram sob dominação de diversos povos estrangeiros desde 587 a.C., quando Jerusalém foi devastada pelos babilônios (habitantes da atual região do Iraque). Por volta do século II a.C., o domínio era exercido pelos selêucidas, um povo grego que habitava a Síria. A cultura helenista proliferava e a tradição hebraica sofria fortes ameaças. Para recuperar o judaísmo, os israelitas acreditavam na vinda do Messias que chegaria ao final dos tempos para exterminar os infiéis e salvar os seguidores da Bíblia.

No ano de 68 d.C. o monastério de Qumran foi aniquilado numa devastadora investida do exército romano que arrasou a Judéia e destruiu Jerusalém. O ataque era dirigido principalmente aos judeus zelotes, que se insurgiram contra o domínio romano. Qumran, que não era nenhuma fortaleza, foi presa fácil para as legiões do César. Mas nem todos os essênios morreram aí. Alguns fugiram para Massada onde, aí sim, no ano de 73, descobriram o que é um final trágico. O esconderijo, uma fortaleza zelote ao sul de Qumran, localizada no alto de uma colina, parecia impenetrável. Mas 15000 romanos fizeram um cerco que durou dois anos e metodicamente construíram uma rampa de terra e areia para alcançar o topo da fortaleza. Quando os soldados finalmente invadiram Massada tiveram uma surpresa: todos os 1000 rebeldes estavam mortos. Em um sorteio, os zelotes haviam escolhido um grupo de soldados para assassinar todos os habitantes da fortaleza e, em seguida, cometer suicídio. Eles preferiram morrer entre os judeus a se tomar escravos dos romanos.

Sobraram para contar a história apenas duas mulheres e cinco crianças, que haviam se escondido nos reservatórios de água. O episódio foi relatado por Josefo e provou ser verdadeiro em 1965, quando arqueólogos pesquisaram a região. Eles acharam as marcas dos oito acampamentos romanos e pedaços de cerâmica com inscrições dos nomes dos zelotes, utilizados no dramático sorteio.

Fanáticos pelo princípio de amar todos os seres vivos, eram muito mais rigorosos em relação ao vegetarianismo: não comiam peixes nem matavam os vegetais para comer (comiam folhas de alface, por exemplo, sem arrancar o pé!).

A água era canalizada para os banhos rituais, que eles tomavam duas vezes ao dia para se redimir dos pecados e das impurezas do corpo. O ritual consistia em relatar todas as faltas e então submergir.

Responder para: Silvano

 
  Nome: Geovana A. N. Em: 24/10/2012 | 12:23:41 E-mail: - gigialvaronogueira@uol.com
Comentários:
Judas Iscariotes tinha um espírito de roubar dinheiro, por isto o Espírito Santo se afastou dele e ele permitiu que satanás se apoderasse dele. A serpente tambem permitiu que satanás se apoderasse dela.

Não temos que buscar saber mais do que es á na Bíblia. Tem gente que faz jejuns de mais de 24 h, sem comer e por muitos dias. A pessoa enfraquece e o diabo coloca muitas informações delirantes na cabeça da pessoa e a pessoa pensa que foi Deus.

É verdade que depois de ressuscitado o Senhor Jesus comeu, mas não porque tivesse fome, mas para nos mostrar que quando tivermos, na ressureição, um corpo semelhante ao Dele seremos assim também.

O Senhor Jesus é a primícia de tudo, e nós O seguiremos.

Responder para: Geovana A. N.

 
  Nome: Carlos Henrique Em: 23/10/2012 | 12:43:39 E-mail: - cacofernandesmene@uol.com
Comentários:
Presume-se que a seita dos essênios tenha sido instituída entre 150 e 140 a.C. e tenha desaparecido em meados da primeira guerra contra Roma, em 68 d.C., nas mãos do general romano Vespasiano.

Tornaram-se famosos pelo conhecimento e uso das ervas, entregando-se abertamente ao exercício da medicina ocultista. Em seus ensinos, seguindo o método das Escolas Iniciáticas, submetiam os discípulos à rituais de Iniciação, conforme adquiriam conhecimentos e passavam para graus mais avançados. Mostravam então, tanto na teoria quanto na prática, as Leis Superiores do Universo e da Vida. Alguns dizem que eles preparavam a vinda do Messias.

Com as faces voltadas para o Sol, entoavam o hino de louvor pela renovação da luz do dia. Depois, cada um se ocupava de suas tarefas, permanecendo até a quinta hora (cerca de 11 da manhã). Todos se reuniam novamente, recebiam um batismo de água fria (banho), colocavam suas vestes brancas, símbolo de pureza, e então se dirigiam para o refeitório, onde entravam com tanta solenidade como se estivessem no templo.

Terminada a refeição e após algum descanso retornavam aos seus afazeres até o término do dia (pôr-do-sol). O jantar só era servido depois de cumprido mais uma vez, o ritual de purificação. Os essênios se abstinham do intercurso conjugal.

Note-se, porém, que diferentemente dos essênios, Jesus não era contra o casamento, tanto é verdade que um dos sacramentos da Igreja Cristã é o Matrimônio.

Responder para: Carlos Henrique

 
  Nome: Marcilio Reis Em: 19/10/2012 | 19:46:45 E-mail: -
Comentários:
Jesus era essenio sim, teve sua vida monastica dos 7 aos 12 anos foi instruido no Monte Carmelo, depois ja aparece discutindo com os doutores da lei no templo. seu jejum de 40 dias era para que seu corpo nao perdesse a espiritualidade. mas foi um homem comum e corrente, filho de homem e mulher normal, "na traduçao erronea de isaias a verdade é que :" uma jovem dará a luz a um filho.....", ve que ele nao morre na cruz os irmaos essenios faz os primeiros socorros no sepulcro depois o retiram dali e uns dias depois aparece aos dicipulos comendo e bebendo normalmente, e vive por mais um tempo e como os irmaos das estrelas Moisés Elias tambem acende. Entao eu creio que nao tem nada em esta terra mais do que a presença do nosso Grande Deus.
Presnça sem existencia, o escutamos o sentimos mas como em toda as escrituras está escrito nao o podemos ver. Como exemplo os Dez Mandamentos texto e contexto faz parte de uma mesma coisa ou seja do infinito só o podemos ver mas nao podemos toca-lo o modifica-lo. Só existe a fronteira entre o Eu e o Tu, ou seja entre o ser humano e Deus. Ou seja entre o agora e o sempre.

Responder para: Marcilio Reis

 
  Nome: Bernardo Em: 17/10/2012 | 10:29:12 E-mail: - bernardotivolij@gmail.com
Comentários:
A dieta era vegetariana. Os essênios tinham um enorme respeito pela natureza. Nenhum homem poderia sujar-se comendo qualquer criatura viva. A regra permitia uma única exceção. Eles podiam comer peixe, desde que fosse aberto vivo e tivesse seu sangue retirado.

As refeições eram frugais, com legumes, azeitonas, figos, tâmaras e, principalmente, um tipo muito rústico de pão, que quase não levava fermento.

Os membros da seita vestiam-se de branco e seguiam uma dieta vegetariana, como a orden monástica cristã dos Carmelitas, conhecidos também como Monges Brancos.

“Eles viviam em tendas, que mudavam de lugar freqüentemente, pois construções permanentes matariam a relva”.

Responder para: Bernardo

 
  Nome: Joao Carlos Em: 11/10/2012 | 22:06:25 E-mail: - joaocdmunhoz@terra.com
Comentários:
Duas caracteristica marcantes do Evangelho de Tomé, que o diferenciam dos canônicos, são a recomendação de Jesus para que ninguém faça aquilo que não deseja ou não gosta e a ênfase não na fé, mas a descoberta de si mesmo.

O Evangelho dos Doze Santos é a escritura essênia mais importante. Esta versão do Novo Testamento difere marcadamente das geralmente aceitas e mostra Jesus como um vegetariano estrito, diante de quem outras criaturas se congregavam. ''E as aves se reuniam ao seu redor e lhes davam boas-vindas com seu canto e outras criaturas vivas se postavam a seus pés e ele as alimentava com suas mãos'.

Obs.: Muitas pessoas quando lêem o Livro dos Mormons ficam encantadas e imediatamente aderem. Outras quando lêem o Evangelho Segundo Alan Kardec ficam encantadas e outras quando lêem o Evangelho de Tomé e o Evangelho dos Doze Santos também ficam encantadas e aderem imediatamente. E assim como os acima referenciados há também outros livros e doutrinas opostas a Biblia que muitos aderem.

É uma questão de livre escolha, mas creio que a “operação do erro” tem sido colocada sobre os que rejeitam a verdadeira Bíblia.

Responder para: Joao Carlos

 
  Nome: Frederico Em: 31/08/2012 | 16:27:17 E-mail: - efrdgoncalveslg@hotmail.com
Comentários:
Jesus Cristo não era essênio
segunda-feira, 10 novembro 2008 - 11:48 por Rogério

Por muitas vezes tenho ouvido que Jesus Cristo era essênio. Os essênios eram uma seita judaica que viveu na época de Cristo, viviam isolados nas montanhas, não se envolviam na vida do povo comum. Provavelmente por isso nem são citados nos evangelhos.

Devido a algumas coincidências e ensinamentos em comum muita gente insiste em dizer que Jesus era um adepto desta facção. Para investigar isso fiz uma breve pesquisa que mostro abaixo. Por ela concluo que os ensinamentos, o modo de vida, e todo o ministério de Jesus era muito diferente do que ensinavam os essênios e portanto, muito provavelmente, Jesus não era essênio.

Porque Jesus não era essênio:
1. Os essênios eram monásticos, ascéticos e puritanos. Jesus comia carne, provavelmente bebia vinho (ou não era contrário que se bebesse), e se associava a prostitutas, publicanos e pecadores em geral.

2. Os essênios eram abertos apenas a homens adultos. Jesus aceitava em seu ministério também mulheres e crianças.

3. Os essênios rejeitavam todas as outras formas de judaísmo e não adoravam em templos ou sinagogas. Jesus ensinou seus discípulos que eles podiam ouvir os ensinamentos dos fariseus desde que não fossem hipócritas como eles, e freqüentemente ministrava e adorava no templo e nas sinagogas.

4. Os essênios eram tão aplicados na observância de costumes que se recusavam até a usar o banheiro aos sábados. Jesus Cristo se opunha a esse tipo de costume, chamando inclusive a atenção dos fariseus, curou no sábado, permitia que os discípulos colhessem grãos pra comer nos sábados.

5. Os essênios viviam reclusos enquanto Jesus andava por toda a parte e falava com todas as pessoas. Os essênios só eram aceitos após um árduo e longo processo de iniciação em que precisavam demonstrar piedade. Jesus aceitava qualquer pessoa que quisesse seguí-Lo e os chamava de discípulos.

6. Os essênios rejeitavam ser ungidos com óleo, Jesus permitiu que Maria Madalena o fizesse.
7. Os essênios baseavam a sua vida em viver pela moral, ética e a lei. Jesus enfatizava o viver pela fé.

8. Os essênios se organizavam numa hierarquia rígida. Jesus Cristo ensinou que o maior deve servir o menor, que os primeiros seriam últimos, que os últimos seriam primeiros.

9. Os essênios tinham um conceito muito elevado sobre si mesmos. Acreditavam que eram os únicos certos e que qualquer outro eram apóstatas e hereges. Jesus sempre primou pela mansidão e humildade a ponto de apesar de ser, não se considerou ser igual a Deus.

10. Tal qual os fariseus, os essênios desprezavam as pessoas comuns justamente por não considerá-las suficientemente piedosas e justas. E era justamente estas pessoas o alvo dos três anos de ministério de Cristo.

Concluindo: Se Jesus fosse essênio com certeza seria expulso da ordem logo no primeiro milagre quando, participando de uma festa com gente “impura”, transformou água em vinho.

Creio que os pontos de conflito entre Jesus e os essênios pesam muito mais que os que supostamente coincidem, porque os que coincidem podem ser coincidência ou no melhor dos casos influência, os que contrastam demonstram o que Jesus realmente ensinava e fazia, se eram incompatíveis então não dá pra dizer que são a mesma coisa.
Fontes: http://healtheland.wordpress.com/2007/09/01/jesus-christ-was-not-an-essene/
http://pt.wikipedia.org/wiki/Essênios
“Não rogo que os tires do mundo, mas que os guardes do Maligno. ” (João 17:15)

Responder para: Frederico

 
  Nome: Frederico Em: 20/08/2012 | 10:40:41 E-mail: - fredtolbatista@terra.com
Comentários:
Sr. Marcilio,

voce escreveu que o nosso Deus nos exorta a bucar a sabedoria e o entendimento em tudo e citou Jó [12] 12 "Com os anciãos está a sabedoria, e na longura de dias o entendimento".
Na minha Biblia esta escrito um pouco diferente da sua, Jo capitulo12, verso 12 "Com os IDOSOS esta a sabedoria, e na ABUNDANCIA de dias o entendimento".

ha muitos idosos e poucos anciaes.

Se voce acredita que com os anciaos esta a sabedoria, entao voce deveria obedecer ao paragrafo terceiro desta circular, pois foi escrito pelos anciaes.

Responder para: Frederico

 
  Nome: Dimas Em: 10/08/2012 | 09:00:14 E-mail: - dimasmenpinheiro@yahoo.com.br
Comentários:
"A teoria do arrebatamento secreto, de origem recente, tem capturado a imaginação de milhões de cristãos sinceros. Seu ensinamento central – que o cumprimento da 70ª semana profética de Daniel está ainda no futuro – é baseado em pressuposições extrabíblicas. Semelhantemente, o ensinamento de que a Igreja não experimentará a grande tribulação poupa os seres humanos do temor e do sofrimento, mas é contrário ao que diz a Bíblia.
De acordo com as Escrituras, a Igreja passará pela grande tribulação, mas será liberta através do arrebatamento, por ocasião da segunda vinda de Jesus".
monergismo.com por Gerhard Pfandl

Responder para: Dimas

 
  Nome: Ovidio Em: 05/06/2012 | 14:07:57 E-mail: - ovidiomarcossf@gmail.com
Comentários:
Levitico 18:22 "Com varao te nao deitaras, como se fosse mulher: abominacao e'."

Daniel 9:27 "E ele firmara um concerto com muitos por uma semana: e na metade da semana fara cessar o sacrificio e a oferta de manjares; e SOBRE A ASA DAS ABOMINACOES vira o assolador, e isso ate a consumacao; e o que esta determinado sera derramado sobre o assolador."

I Timoteo 4:3 "Proibindo o casamento, e ordenando a abstinencia dos manjares que Deus criou para os fieis, e para os que conhecem a verdade, a fim de usarem deles com acoes de gracas."

Responder para: Ovidio

 
  Nome: Jose Carlos Em: 28/02/2012 | 09:17:33 E-mail: -
Comentários:
O calendario maia nao tera doze meses, mas tera treze luas de 28 dias cada. Nome das luas:

Lua magnetica do morcego 26/07 a 22/08
Lua lunar do escorpiao 23/08 a 19/09
Lua eletrica do veado 20/09 a 17/10
Lua auto-existente da coruja 18/10 a 14/11
Lua harmonica do pavao 15/11 a 12/12
Lua ritmica do lagarto 13/12 a 09/01
Lua ressonante do macaco 10/01 a 06/02
Lua galactica do falcao 07/02 a 06/03
Lua solar do jaguar 07/03 a 03/04
Lua planetaria do cachorro 04/04 a 01/05
Lua espectral da serpente 02/05 a 29/05
Lua cristal do coelho 30/05 a 26/06
Lua cosmica da tartaruga 27/06 a 24/07

Eles dizem que este calendario maia constitui-se na "nova dispensacao do tempo". Um novo calendario para um novo milenio.

A Paz do Senhor

Responder para: Jose Carlos

 
  Nome: Maria Rita T. Rangel Em: 09/11/2011 | 14:18:48 E-mail: -
Comentários:
Daniel 7:25 ... e cuidara em mudar os tempos, e a lei...

Atualemte usa-se o calendario gregoriano, composto de 12 meses.
Deus estabeleceu um calendario de 12 meses para o povo de Israel. Teve tambem as 12 tribos de Israel, os doze discipulos, os doze apostolos. Conclui-se que Deus se agrada do numero 12.

No entanto o numero 13 parece agradar a outro, pois fala-se ate em sexta-feira treze.

Esta sendo implantado o calendario maia, composto de 13 meses de 28 dias, que totalizam 364 dias e o dia que sobra sera comemorado o dia da paz mundial (paz estabelecida pelos homens). O calendario da paz sera um mix dos calendarios maia, duidra, etc. em oposicao ao calendario de 12 meses atualmente e m vigor.
Esta sendo implantado na America Latina e Japao e depois no mundo todo. Eles alegarao que o calendario atual possui energias negativas e que e preciso mudar.

Com relacao as leis temos visto as mudancas. Tambem criaram um conjunto de leis e deram a elas o nome de leis de Noe. Tudo mentira pois Noe nao fez nenhuma lei. Estas leis de Noe pretendem derrubar as leis de Moises, pois nas lei de Moises uma pessoa so pode ser condenada mediante duas ou tres testemunhas. Nas leis de Noe somente com uma testemunha a pessoa sera julgada e condenada. Acredito que asleis de Noe serao impostas no Periodo Tribulacional. Talvez a Igreja de Cristo ja tenha sido arrebatada.

Vamos procurar obedecer a Biblia, sem as alteracoes que alguns querem nos impor.

A PAZ DE DEUS

Responder para: Maria Rita T. Rangel

 
  Nome: noelson Em: 08/05/2011 | 14:22:23 E-mail: - noelsonguedes@yahoo.com.br
Comentários:
senpre firme na rocha pois deus é maior

Responder para: noelson

 
 

Veja abaixo alguns produtos para irmãos e irmãs

 
Renda Larga
R$ 93,12
Renda Média
R$ 86,12
Renda Média
R$ 44,54
Renda Média
R$ 84,72
Véu Redondo para Mocinha
R$ 51,50
Véu Quadrado Largo
R$ 71,50
Véu Quadrado Infantil
R$ 35,10
Véu Redondo para Mocinha
R$ 51,50
Véu Redondo Renda Larga
R$ 71,50
Renda Média
R$ 50,00
Renda Média
R$ 86,12
Renda Média
R$ 52,52
 
INDIQUE O CCB HINOS PARA NOSSOS IRMÃOS, AMIGOS E TESTEMUNHADOS
   
Seu Nome:
Seu Email:
Pessoa indicada (nome):
Pessoa indicada (email):
Digite uma mensagem para seu amigo:
 
         


Sistema para Imobiliária

*Site não vinculado com a entidade Congregação Cristã no Brasil.

Desenvolvido por KUROLE